Guaidó questiona novo diálogo com o regime e alerta que crise se intensificará

Rayner Peña / EPA

Juan Guaidó

O presidente da Assembleia Nacional diz que “nunca houve diálogo” entre o Governo de Nicolás Maduro e a oposição porque ao regime “não lhe interessava solucionar”.

O líder político opositor Juan Guaidó questionou esta segunda-feira a decisão de vários pequenos partidos opositores de criarem uma nova plataforma de diálogo com o regime, porque intensificará a crise no país e repete manobras governamentais do passado. “Já o regime tentou, antes, este tipo de manobras, que levarão a uma maior crise, a um isolamento internacional. Não há confiança no regime.”

Durante uma conferência de imprensa em Caracas, o presidente da Assembleia Nacional (parlamento) afirmou que “nunca houve diálogo” entre o Governo do Presidente Nicolás Maduro e a oposição porque ao regime “não lhe interessava solucionar”.

“Já o regime tentou este tipo de manobras. Aconteceu a 20 de maio de 2018 e sabemos quais as consequências de querer negar uma solução real ao conflito. Pôr paninhos de água quente a uma emergência humanitária complexa que evolui a uma catástrofe humanitária seria irresponsável e implica um delito que lesa a humanidade”, afirmou.

Por outro lado, explicou que o Governo abandonou a mesa de diálogo em Barbados, sob o auspício da Noruega, porque a oposição propôs “um conselho de governo” para ir a uma “etapa democrática” com “garantias para todos os sectores”.

Para Júlio Borges, do partido opositor Primeiro Justiça e representante de Juan Guaidó para assuntos externos, o acordo assinado não aporta soluções à crise venezuelana. “A União Soviética e Cuba, também fabricaram uma oposição à medida e esta cumplicidade terminou sempre num grande fracasso”, escreveu no Twitter.

Segundo Maria Corina Machado, líder do partido Vem Venezuela, os partidos que assinaram o acordo não representam verdadeiramente a oposição. “É o regime a dialogar com o regime, isso não é a oposição venezuelana. Isso não é uma nação em rebeldia e todos sabemos isso. Os venezuelanos sabem e o também os seus aliados”, disse aos jornalistas.

Maria Corina Machado insistiu que a oposição se enfrenta a um regime “criminoso” e que “custou muito para que o país e o mundo entendesse que estão desmembrando a Venezuela”.

Esta segunda-feira, o Governo do Presidente Nicolás Maduro e quatro pequenos partidos opositores (Avançada Progressista, Soluções para a Venezuela, Movimento Ao Socialismo e Cambiemos), chegaram a um acordo para instalar uma nova mesa de diálogo.

O acordo foi assinado em Caracas, na Casa Amarilla (Ministério de Relações Exteriores) e prevê que os deputados do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), regressem à Assembleia Nacional (parlamento, onde a oposição detém a maioria), acusada de desacato pelo regime. Também que seja conformado um novo Conselho Nacional Eleitoral, que sejam dadas garantias aos processos eleitorais e que alguns presos políticos se beneficiem com medidas alternativas à prisão.

Por outro lado, vão ser defendidos os “direitos legítimos” da Venezuela sobre o território Esequibo, em disputa com a vizinha Guiana e que sejam condenadas as sanções económicas contra a Venezuela.

O acordo prevê ainda que a Venezuela ative um programa de intercâmbio por alimentos e medicamentos, em concordância com os mecanismos técnicos existentes na ONU.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Um "palhaço" que vai apunhalar os iranianos nas costas. Líder supremo do Irão arrasa Trump

O líder supremo do Irão classificou esta sexta-feira o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como "um palhaço" que finge querer ajudar os iranianos, mas vai atacá-los pelas costas com "um punhal envenenado". As declarações do …

"Lava que se farta". Justiça dá razão a Ana Gomes no processo movido por Isabel dos Santos

A ex-eurodeputada Ana Gomes venceu um dos processos que foi movido contra ela por Isabel dos Santos. Em causa estão publicações no Twitter, onde a diplomata acusava a empresária angolana de estar a usar Portugal …

Secretário da Cultura brasileiro vai ser demitido depois de se inspirar em discurso nazi de Goebbels

Roberto Alvim, secretário da Cultura brasileiro, fez um discurso esta quinta-feira copiando um discurso muito conhecido do ministro da propaganda de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. O secretário da Cultura do Brasil, Roberto Alvim, divulgou um vídeo …

Presidente da Guatemala anuncia corte de relações com Venezuela

O novo Presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, anunciou na quinta-feira que ordenou o corte de relações com a Venezuela e o encerramento da embaixada neste país. Alejandro Giammattei, médico e ex-diretor do Sistema Penitenciário da Guatemala, …

Bolsonaro vai manter secretário acusado de irregularidades no Governo

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, defendeu hoje o titular da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom, órgão da Presidência), Fabio Wajngarten, acusado de alegadas irregularidades em contratos, garantindo que o manterá no cargo. “Pelo que eu …

FC Porto empresta Waris ao Estrasburgo com opção de compra obrigatória

O avançado ganês foi emprestado pelo FC Porto ao Estrasburgo até ao final da temporada, num negócio que inclui uma cláusula de opção de compra obrigatória. No final do empréstimo, o Estrasburgo fica obrigado a contratar …

Miguel Guimarães reeleito bastonário da Ordem dos Médicos

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, foi eleito esta quinta-feira para um segundo mandato, com 93% dos votos. De acordo com os resultados provisórios avançados pela Ordem, estando contados 16.723 votos, Miguel Guimarães foi …

Governante sugere "chazinhos e bolos" para acabar com agressões nas salas de espera dos hospitais

"Salas de espera com bom aspecto, com televisão, revistas" e com "chazinhos e bolos" podem ajudar a reduzir o "clima de tensão" que se vive em alguns hospitais, contribuindo para acabar com as agressões a …

Detidos cinco suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano em Bragança

A Polícia Judiciária anunciou, esta sexta-feira, que foram detidos cinco homens, suspeitos de estarem envolvidos na morte do estudante cabo-verdiano, em Bragança. A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, em comunicado, que procedeu, esta quinta-feira, a "buscas domiciliárias, …

Cláudio Monteiro renuncia a cargo de juiz do Tribunal Constitucional

O juiz renunciou ao mandato do Tribunal Constitucional por ter sido, entretanto, nomeado Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal. O juiz Cláudio Monteiro renunciou, esta quinta-feira, ao mandato de juiz do Tribunal Constitucional (TC), de acordo com …