Grécia quer sanções para Estados-membros da UE que recusam aceitar refugiados

O Governo grego defendeu que a União Europeia deve impor sanções aos Estados-membros que se recusam a aceitar refugiados.

Esta sexta-feira, o Governo grego defendeu que a União Europeia (UE) deve impor sanções aos Estados-membros que se recusam a aceitar refugiados, por ocasião de uma visita de representantes europeus à Atenas para discutir matérias migratórias.

“Vou dizer isso de forma muito clara: Vou levantar a questão de sanções específicas para os países europeus que se recusam a participar numa distribuição justa de refugiados a nível europeu”, declarou o primeiro-ministro grego, o conservador Kyriakos Mitsotakis, no dia em que são esperados na capital grega o ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, e o comissário europeu para as Migrações em funções, Dimitris Avrampoulos.

Após uma passagem por Ancara, os representantes europeus deslocam-se a Atenas para discutir o aumento das chegadas de migrantes provenientes da Turquia às ilhas gregas do mar Egeu registado nos últimos meses.

Os números mais recentes da Organização Internacional das Migrações (OIM), divulgados esta sexta-feira, apontam para 39.155 chegadas no território grego desde janeiro último, contra as 23.560 chegadas registadas no mesmo período em 2018.

Pela primeira vez desde 2016, ano em que foi assinado o acordo UE-Ancara para travar um fluxo migratório em massa para a Europa (em particular entre as costas turcas e as ilhas gregas), a Grécia tornou-se, este ano, a principal porta de entrada de migrantes e de refugiados para o território europeu.

Kyriakos Mitsotakis fez saber, no entanto, que quer abordar outros assuntos, nomeadamente a oposição de alguns países da Europa central e de leste (como a Hungria, Polónia e a República Checa) ao sistema de quotas obrigatórias para a recolocação de refugiados pelos Estados-membros da UE.

Para Atenas, a posição destes parceiros comunitários sobrecarrega injustamente os Estados-membros que estão na linha da frente dos fluxos migratórios como Grécia, Espanha ou Itália. “É um ato de hipocrisia”, defendeu o primeiro-ministro grego.

Não podem aproveitar os benefícios (da livre circulação e do comércio livre) e não aceitar 1.000 ou 2.000 refugiados como parte de uma medida de gestão da UE de uma questão”, concluiu Kyriakos Mitsotakis.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal com 230 novos casos de covid-19 e uma morte. País cada vez mais próximo da zona verde da matriz de risco

Portugal registou, esta segunda-feira, 230 novos casos e uma morte na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). País está mais próximo da zona verde da …

Restauração defende manutenção do lay-off simplificado

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) defendeu hoje a continuidade do lay-off simplificado para apoio à manutenção dos postos de trabalho das atividades da restauração, similares e alojamento turístico. “Esta medida assume …

Cumbre Vieja deixou de expelir lava, mas os sismos voltaram

O vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, nas Canárias, parou de emitir lava. Apesar de a atividade ter sido a mais baixa da última semana, as autoridades alertam que a situação pode mudar rapidamente. A atividade …

Portugal continental tem 83,89% da população com vacinação completa

Cerca de 8,27 milhões de pessoas em Portugal continental tinham a vacinação completa contra a covid-19 até às 19h00 deste domingo, revelou à agência Lusa fonte oficial da task force que coordena o processo de …

Mulheres ganham 9% das câmaras, menos do que em 2017

Das 308 câmaras do país, 28 foram ganhas por uma mulher, o que corresponde a aproximadamente 9% do total e menos do que as 32 autarcas eleitas em 2017, segundo o portal de dados estatísticos …

Turismo só usou um terço das linhas de crédito criadas para o setor

A utilização das linhas de crédito destinadas especificamente ao turismo ficou aquém do esperado. Até agora, as empresas só utilizaram cerca de 30% destas linhas, que disponibilizam um valor conjunto de 400 milhões de euros. Rita …

Carla Tavares reeleita na Amadora. Suzana Garcia assume responsabilidade da derrota

 A socialista Carla Tavares foi reeleita, este domingo, com maioria absoluta, como presidente da Câmara Municipal da Amadora, no distrito de Lisboa. Os resultados da noite eleitoral deram o triunfo à candidatura liderada pela socialista Carla …

Corrida aos combustíveis. A antecipar um "inverno difícil", Reino Unido vai dar vistos temporários a camionistas

A falta de camionistas tem levado a filas nas bombas de combustíveis e entre 50% e 90% já estão vazias em algumas zonas do país. O governo vai dar vistos temporários a camionistas e está …

Vencedores e vencidos, numa noite eleitoral de perder o fôlego

A noite eleitoral foi longa e de perder o fôlego até ao último minuto. Entre alguns imprevistos, surpresas e validações, Lisboa foi o palco dos maiores holofotes: Carlos Moedas foi o grande e surpreendente vencedor …

Isaltino Morais reeleito em Oeiras. CDU perdeu vereador

O candidato independente Isaltino Morais foi reeleito presidente da Câmara de Oeiras nas eleições autárquicas deste domingo, tendo dedicado a vitória à juventude. “Não importa a percentagem. O que importa é que crescemos muito, aumentámos a …