Grécia quer sanções para Estados-membros da UE que recusam aceitar refugiados

O Governo grego defendeu que a União Europeia deve impor sanções aos Estados-membros que se recusam a aceitar refugiados.

Esta sexta-feira, o Governo grego defendeu que a União Europeia (UE) deve impor sanções aos Estados-membros que se recusam a aceitar refugiados, por ocasião de uma visita de representantes europeus à Atenas para discutir matérias migratórias.

“Vou dizer isso de forma muito clara: Vou levantar a questão de sanções específicas para os países europeus que se recusam a participar numa distribuição justa de refugiados a nível europeu”, declarou o primeiro-ministro grego, o conservador Kyriakos Mitsotakis, no dia em que são esperados na capital grega o ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, e o comissário europeu para as Migrações em funções, Dimitris Avrampoulos.

Após uma passagem por Ancara, os representantes europeus deslocam-se a Atenas para discutir o aumento das chegadas de migrantes provenientes da Turquia às ilhas gregas do mar Egeu registado nos últimos meses.

Os números mais recentes da Organização Internacional das Migrações (OIM), divulgados esta sexta-feira, apontam para 39.155 chegadas no território grego desde janeiro último, contra as 23.560 chegadas registadas no mesmo período em 2018.

Pela primeira vez desde 2016, ano em que foi assinado o acordo UE-Ancara para travar um fluxo migratório em massa para a Europa (em particular entre as costas turcas e as ilhas gregas), a Grécia tornou-se, este ano, a principal porta de entrada de migrantes e de refugiados para o território europeu.

Kyriakos Mitsotakis fez saber, no entanto, que quer abordar outros assuntos, nomeadamente a oposição de alguns países da Europa central e de leste (como a Hungria, Polónia e a República Checa) ao sistema de quotas obrigatórias para a recolocação de refugiados pelos Estados-membros da UE.

Para Atenas, a posição destes parceiros comunitários sobrecarrega injustamente os Estados-membros que estão na linha da frente dos fluxos migratórios como Grécia, Espanha ou Itália. “É um ato de hipocrisia”, defendeu o primeiro-ministro grego.

Não podem aproveitar os benefícios (da livre circulação e do comércio livre) e não aceitar 1.000 ou 2.000 refugiados como parte de uma medida de gestão da UE de uma questão”, concluiu Kyriakos Mitsotakis.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rei de Marrocos indulta jornalista marroquina condenada por aborto

O rei de Marrocos, Mohamed VI, indultou a jornalista Hajar Raissouni, recentemente condenada a um ano de prisão por "aborto ilegal" e "relações sexuais fora do casamento", segundo um comunicado oficial. A mulher, de 28 anos, …

Morreu Elijah Cummings, um dos democratas que investigava Trump

O congressista norte-americano Elijah Cummings, uma das figuras do Partido Democrata mais respeitadas na oposição pela sua frontalidade e por acalmar protestos violentos e desentendimentos entre adversários, morreu esta quinta-feira, aos 68 anos. A notícia da …

Risco de pobreza em Portugal é o mais baixo de sempre. Mas há 330 mil menores em risco

O ano de 2017 trouxe melhorias às condições de vida da população, com o risco da pobreza a atingir 17,3% dos residentes em Portugal. É a taxa mais baixa desde que este indicador é tratado, …

Maria Martins conquista bronze nos Europeus de ciclismo de pista

Maria Martins venceu nesta quarta-feira a medalha de bronze no “scratch” feminino dos Europeus de ciclismo de pista, que nesta quarta-feira arrancaram em Apeldoorn, na Holanda. Depois de várias medalhas em Europeus sub-23, a ciclista de …

Carlos César: Firmar um acordo com o Bloco descriminaria os restantes partidos de esquerda

O dirigente socialista Carlos César mostrou-se esta quarta-feira confiante que o novo Governo será para quatro anos, considerando ainda que firmar um acordo com o Bloco de Esquerda seria discriminar os restantes partidos de esquerda. …

Médico que deixou bebé nascer sem rosto tem quatro processos na Ordem

O obstetra que não detetou malformações graves num bebé que acabou por nascer sem rosto no início deste mês, em Setúbal, tem quatro processos em curso no conselho disciplinar da Ordem dos Médicos. A informação foi …

Tensão na Catalunha afeta realização do Barcelona-Real Madrid

A violência dos protestos na Catalunha está a fazer com que a Liga e a Federação de futebol espanholas repensem a ideia de o clássico entre Barcelona e Real Madrid se realizar em Camp Nou. O …

Assis critica novo Governo do PS. É "muito António Costa" e feito só para dois anos

O ex-eurodeputado do Partido Socialista (PS) Francisco Assis não poupou nas críticas ao novo Governo, que António Costa apresentou ao Presidente da República na terça-feira ao final do dia, considerando que este é um executivo …

PSD considera que não há novo Governo, mas "remodelação" com alargamento

O PSD defendeu na quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Depois do terramoto das legislativas, vem aí um Conselho Nacional difícil para o CDS

O CDS reúne esta noite o Conselho Nacional. Segundo o Público, Assunção Cristas deverá renunciar a lugar de deputada na Assembleia da República. O CDS deverá marcar esta quinta-feira o próximo congresso para janeiro de 2020. …