Grandes potências mundiais chegam a acordo com Irão sobre programa nuclear

president.ir

O presidente iraniano, Hassan Rohani no seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque (foto: president.ir)

O presidente iraniano, Hassan Rohani no seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova Iorque (foto: president.ir)

As grandes potências mundiais e o Irão alcançaram esta madrugada um acordo sobre o controverso programa nuclear de Teerão, anunciou o porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton.

“Chegámos a um acordo”, escreveu no Twitter o porta-voz de Ashton, Michael Mann, citando a chefe da diplomacia europeia, sem avançar detalhes sobre o mesmo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, também anunciou um acordo através do Twitter: “Alcançámos um acordo”, escreveu na rede social.

Em comunicado divulgado após o anúncio do acordo entre o Irão e as seis potências mundiais (membros do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha), em Genebra, a Casa Branca indicou que o Irão também se comprometeu a desmantelar “os conetores técnicos” que permitem tal enriquecimento.

Com este compromisso, as potências garantem o alívio das sanções contra o Irão, avaliadas em sete mil milhões de dólares, durante os seis meses, mas se o país não cumprir por completo o acordo as sanções voltarão a entrar em vigor.


Obama diz que acordo nuclear com Irão “torna o mundo mais seguro”

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou esta noite que o acordo alcançado em Genebra sobre o programa nuclear iraniano é um “grande acordo” que “torna o mundo mais seguro”.

Obama confirmou que o acordo alcançado entre o Irão e os Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha vai congelar nos próximos seis meses o programa nuclear de Teerão com o objetivo de este servir “total e exclusivamente objetivos pacíficos”.


Presidente iraniano considera que acordo nuclear vai abrir “novos horizontes”

O Presidente do Irão, Hassan Rohani, congratulou-se hoje com o acordo alcançado em Genebra com as grandes potências mundiais sobre o controverso programa nuclear do seu país, considerando que ele vai “abrir novos horizontes”.

“O compromisso construtivo e os esforços incansáveis das equipas de negociação vão abrir novos horizontes”, escreveu o Presidente iraniano na sua conta do Twitter.


MNE iraniano considera acordo nuclear como “apenas um primeiro passo”

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, afirmou esta noite em Genebra que o acordo nuclear alcançado com as grandes potências mundiais é “um resultado importante”, mas salienta ser “apenas um primeiro passo”.

“Criámos uma comissão mista para fiscalizar a nossa aplicação do acordo. Esperamos que as duas partes possam avançar de uma forma que permita restaurar a confiança”, disse Zarif em conferência de imprensa.

O governante acrescentou que o acordo tem uma “referência clara, segundo a qual o enriquecimento [de urânio] vai continuar” no Irão.

Rohani salientou que o acordo com os Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha foi possível devido ao “voto do povo iraniano a favor da moderação”, referindo-se à sua eleição em junho, com a qual lançou uma política de abertura em relação ao ocidente.


Israel diz que Irão conseguiu o que queria e que acordo nuclear de Genebra é mau

O gabinete do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, divulgou hoje um comunicado oficial em que defende que Teerão conseguiu “o que queria”, considerando como mau o acordo alcançado em Genebra sobre o programa nuclear iraniano.

“É um mar acordo que dá o que o Irão queria: o alívio parcial das sanções e manutenção de uma parte essencial do seu programa nuclear”, refere a nota oficial divulgada algumas horas após a conclusão de um acordo histórico entre as grandes potências mundiais e Teerão.

Para Israel, o acordo “permite ao Irão continuar a enriquecer urânio, deixar no local as centrifugadoras e produzir materiais para uma arma nuclear”, realça o comunicado, lamentando o facto de o acordo não prever o desmantelamento das centrais nucleares iranianas.


EUA e Irão tiveram discussões secretas antes do acordo nuclear de Genebra

Os Estados Unidos e o Irão tiveram discussões bilaterais secretas desde o verão, informou hoje um alto responsável norte-americano citado pela agência AFP, depois da conclusão de um acordo nuclear com Teerão.

O responsável, que falou sob anonimato, explicou que os Estados Unidos “tiveram algumas discussões bilaterais com os iranianos desde a eleição do Presidente Rohani”, em junho, confirmando, assim, as revelações de sábado à noite do portal Al-Monitor, especializado no Médio Oriente.

“Os Estados Unidos sempre disseram claramente que o grupo 5+1 [Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha] era o canal apropriado para as negociações com o Irão para se alcançar um acordo sobre o programa nuclear”, disse a mesma fonte ao salientar que as discussões bilaterais de Washington e Teerão foram “limitadas”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Alunos do ensino profissional vão poder entrar no ensino superior sem exames nacionais

Os estudantes que terminem um curso profissional ou artístico terão melhores condições de acesso ao ensino superior já no próximo ano. O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, anunciou esta quarta-feira que os …

Trump indulta ex-governador que tentou "vender" lugar de Obama no Senado

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, indultou na terça-feira o ex-governador de Illinois Rod Blagojevich, preso por corrupção após ser considerado culpado de tentar "vender" o lugar de Barack Obama no Senado, depois …

"Toca a reunir" no PS para aprovar eutanásia (e 6 médicos admitem que já a praticaram)

O PS está a mobilizar os seus deputados no sentido de garantir que, desta feita, a eutanásia passará no Parlamento. Tudo indica que venha a ser aprovada numa altura em que os médicos estão divididos …

CP está a escapar à multas por falhas nos serviços

A CP - Comboios de Portugal está a escapar às multas por falhas nos serviços, como atrasos e supressões de comboios, porque ainda não entrou em vigor o contrato de serviço público assinado com o …

Alegadas agressões a Taarabt valem processos a Marega e Pepe

A Comissão de Disciplina da FPF abriu processos disciplinares a Moussa Marega e Pepe devido a alegadas agressões sobre Taarabt, no jogo com o Benfica. Os jogadores do FC Porto Moussa Marega e Pepe vão ser …

Costa arrasa proposta "forreta" de orçamento europeu

A proposta de quadro financeiro plurianual para 2021-2027 do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, vai morrer na praia. António Costa diz que os líderes europeus não devem ceder à pressão dos quatro países “forretas”. "Esta …

Malásia suspeita que desaparecimento do voo MH370 foi ataque suicida

O ex-primeiro ministro australiano Tony Abbott disse que altos responsáveis do governo da Malásia suspeitam há muito tempo que o desaparecimento do avião da Malasian Airlines, há quase seis anos, tenha sido um ataque suicida …

Champions. O viking norueguês, a revolta de Neymar e a lição tática do "Cholismo"

Haaland foi a estrela da noite ao marcar os dois golos da vitória do Dortmund frente ao PSG. O Atlético de Madrid conseguiu ainda quebrar a invencibilidade do Liverpool. A Liga dos Campeões está de volta …

Auditoria ao Novo Banco vai custar três milhões. É o triplo do que custou a da CGD

A auditoria especial da Deloitte ao Novo Banco vai custar cerca de três milhões de euros, segundo avança o jornal ECO. Este valor é três vezes superior ao custo da auditoria da EY à Caixa …

Passos Coelho ataca falhas de Costa (e revela que segurou Maria Luís)

O antigo primeiro-ministro Passos Coelho esteve na apresentação do livro de Carlos Moedas no El Corte Inglés, onde aproveitou para criticar António Costa. Passos preferiu falar do passado, lembrando o momento em que esteve perto …