Governo vai alargar rede profissionalizada de bombeiros a todo o país

O Governo vai alargar a todo o país a rede de equipas de intervenção permanente, para reforçar a resposta rápida aos incêndios, afirmou o ministro da Administração Interna, garantindo que não vai extinguir qualquer corpo de bombeiros.

“Não vai ser extinto nenhum corpo de bombeiros. Se há experiência em Portugal que devemos homenagear e permanentemente valorizar é a do voluntariado em mais de 450 associações humanitárias”, disse hoje Eduardo Cabrita, à margem de uma inauguração no Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Referindo-se a uma notícia de hoje do jornal Público, segundo a qual o Governo vai avançar com a profissionalização dos bombeiros em todos os concelhos do país, o ministro adiantou que o que está em causa nesta decisão, do conselho de ministros de 21 de outubro, é “o reforço de uma componente profissional” no voluntariado.

A ideia do Governo, salientou o ministro, é de “alargar a todo o país a rede – já hoje existente – de equipas de intervenção permanente”, que têm um “caráter profissional” e já estão “baseadas nas corporações de bombeiros voluntários, permitindo uma intervenção rápida, uma resposta imediata”.

“[Isto] porque, diz-nos também todo o conhecimento adquirido, o que é decisivo na resposta a um incêndio – quer um incêndio em torno de uma povoação, quer um incêndio florestal – é a primeira hora e meia de resposta“, explicou Eduardo Cabrita.

Estas equipas de intervenção permanente deverão articular-se “com os grupos intervenção, proteção e socorro da GNR e com a força especial de bombeiros da Autoridade Nacional de Proteção Civil”.

“Conjugadamente [terão de] reforçar essa resposta imediata na tal hora e meia decisiva, para que um pequeno incêndio não venha a tornar-se num grande incêndio“, realçou.

De acordo com jornal Público, “a opção do Governo será a de criar uma estrutura de núcleos de bombeiros profissionalizados em todos os municípios, dando prioridade às autarquias onde há mais risco de potenciais incêndios”.

Um responsável do Governo, citado pelo jornal, disse que “o património das associações humanitárias de bombeiros e o voluntariado não se pode perder, são nove mil voluntários, uma massa humana que mais nenhum país tem e que não pode ser ignorada nem desperdiçada”.

O mesmo responsável classificou como “um absurdo” a ideia de “criar um novo corpo de bombeiros do Estado”, mas afirmou que “o que não pode continuar a existir é corpos aparentemente profissionalizados, que são pagos pelo Estado para estarem um número de horas nos quartéis, mas depois não têm capacidade de dar resposta nem têm formação como a que deve ser exigida”.

As centenas de incêndios que deflagraram no dia 15 de outubro, o pior dia de fogos do ano segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, perto de uma dezena dos quais graves. Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 mortos e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Festival de música na Escócia proíbe uso de telemóveis

O festival de música FLY Open Air, que se realizou no passado fim-de-semana, proibiu o uso de telemóveis por parte do público. O objetivo é evitar que os fanáticos pelas redes sociais estraguem o concerto …

Jovem portuguesa morre em Benidorm após atropelamento

Uma jovem de nacionalidade portuguesa com idade entre 25 e 30 anos e de identidade ainda desconhecida, morreu na noite desta terça-feira atropelada por um autocarro numa rua movimentada de Benidorm, Espanha, noticia a comunicação …

Matosinhos fecha mais uma escola. Já encerraram quase duas dezenas desde 2005

A Escola Básica da Portela, em Matosinhos, vai encerrar no final deste ano letivo pelo facto de a sua população escolar estar a diminuir “significativamente”, adiantou o vereador da Educação. Desde 2005, já fecharam quase …

Zona da Torre Eiffel vai ser quase toda pedonal a partir de 2024

A zona da Torre Eiffel será devolvida aos peões e transformada numa zona verde até 2024, anunciou a autarca de Paris durante a apresentação do projeto de reabilitação, projetado por uma arquiteta paisagista norte-americana. "Temos realmente …

Campeã olímpica e mundial de natação termina carreira aos 22 anos

O anúncio acontece depois de a Federação Lituana de Natação ter indicado que Meilutyte enfrentava uma sanção de um a dois anos de suspensão, por ter falhado três controlos antidoping. A nadadora lituana Ruta Meilutyte, que …

Sérgio Conceição é multado em 287 euros e escapa a suspensão

O treinador do FC Porto não foi alvo de suspensão (e poderá estar no sábado no banco da final da Taça de Portugal), mas foi multado em 287 euros e ser-lhe-á instaurado um processo disciplinar. O …

Áustria pode ficar sem Governo. Chanceler enfrenta moção de censura

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, vai enfrentar na segunda-feira uma moção de censura no Parlamento na sequência do escândalo do vídeo que envolveu o seu antigo parceiro de coligação, o partido de extrema-direita FPÖ. Kurz arrisca …

Deco alerta: Há slime à venda que é perigoso para as crianças

A Deco alertou esta quarta-feira que há à venda ‘slime’, uma massa de modelar viscosa, que é perigosa para as crianças, tendo já denunciado a situação à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). O alerta …

Portugal está "a viver de água que não tem"

A Associação Natureza Portugal, representante do Fundo Mundial para a Natureza (ANP/WWF), alertou que o país “está a viver além da água que tem” e apresenta recomendações aos políticos, empresas e cidadãos para inverter a …

"O euro nunca esteve tão ameaçado"

"O euro nunca esteve tão ameaçado." A frase é do ministro das Finanças francês e surge depois de o vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini, ter dado como certa a morte do euro. O ministro da Economia francês, …