Governo recetivo a licenças temporárias para bares, mas decisão é da DGS

Stephanie Lecocq / EPA

A Associação de Bares da Zona Histórica do Porto (ABZHP) disse na quarta-feira que o Governo não fecha a porta à atribuição de licenças de funcionamento temporário de discotecas, mas salienta que a decisão cabe à Direção-Geral da Saúde (DGS).

“Da parte deles [Governo] não é nada que não possa ser exequível [o licenciamento temporário daquele tipo de espaços, que se mantêm encerrados devido à pandemia de covid-19], mas tudo passará sempre por parecer da DGS. Ou seja, nada será aberto sem ter um parecer favorável da DGS”, disse à Lusa António Fonseca, presidente da ABZHP.

O responsável observou que o secretário de Estado do Comércio, com quem se reuniu na terça-feira por videoconferência, acolheu bem a proposta da associação enviada na segunda-feira aos ministros da Economia e da Saúde, para além de se ter comprometido a interceder junto da DGS para que esta receba a ABZHP “o mais brevemente possível”.

António Fonseca referiu que um novo pedido de reunião ia seguir ainda na quarta-feira para a DGS, na expectativa de que, após inúmeras solicitações, aquela instituição receba os representantes do setor para discutir medidas com vista à abertura dos espaços de diversão ainda fechados.

Entre as propostas da associação está a criação de um procedimento de atribuição de licenças de funcionamento temporário, mediante a apresentação individual de candidaturas por parte dos estabelecimentos.

A ABZHP defendeu que sejam atribuídas à DGS competências para inspecionar os espaços requerentes para emissão de parecer positivo ou negativo acerca das condições de abertura e funcionamento. Propôs-se a criação de um sistema de “Certificação DGS” para quem cumpre os requisitos de higiene e limpeza para prevenção e controlo da covid-19.

Fonseca sugeriu um sistema de monitorização mais fiável do que outros atualmente em uso que considera não serem “credíveis”. Defendeu-se ainda a introdução de mecanismos “certificados”, de controlo de acessos nos espaços autorizados, se possível com detetores de passagem e de limite de lotação.

António Fonseca indicou que o secretário de Estado do Comércio assegurou ainda que os estabelecimentos de diversão noturna vão continuar a beneficiar do regime de lay-off simplificado, mas não foi tão categórico quanto a eventuais apoios a fundo perdido.

“Nada que não seja equacionado, mas dependente do desenvolvimento da pandemia. Não houve uma nega perentória, o que quer dizer que, de alguma forma, o Governo está a compreender que há alguma coisa tem de ser feita”, afirmou.

Para o presidente da associação, devia ser equacionado o recurso ao Fundo de Solidariedade da União Europeia criado em 2002 na sequência das cheias que assolaram a Europa Central e que, em abril foi alargado para abranger grandes emergências de saúde pública, em resposta ao surto de COVID-19.

Na segunda-feira, na carta enviada aos ministros da Economia e da Saúde, Pedro Siza Vieira e Marta Temido, a ABZHP alertou para a chegada ao Porto de milhares de estudantes universitários e o “expectável” aumento do fenómeno do “botellón”, defendendo a atribuição de licenças de funcionamento temporário para ajudar a evitar o “caos” nas ruas.

A PSP do Porto instaurou, entre as 22:00 de sexta-feira e as 03:00 de sábado, 23 autos de contraordenação por consumo de bebidas na via pública. Em Portugal, de acordo com o boletim mais recente da DGS, a pandemia de covid-19 provocou 1.875 mortos e 65.021 casos de infeção.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Scolari segunda opção? É melhor ver isso do que ser cego"

Frase do treinador Lisca, que deu "muita risada" quando ouviu essa possibilidade. Lisca recusou 14 propostas para mudar de clube, no ano passado. O Cruzeiro andou à procura de treinador, tentou várias direções, mas foi ouvindo …

Covid-19 só explica 27,5% do acréscimo de mortalidade

As mortes por covid-19 em Portugal entre 02 de março e 18 de outubro representam apenas 27,5% do acréscimo da mortalidade registado relativamente à média dos últimos cinco anos, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional …

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o Governo a responder "à chantagem" do "grupo Champalimaud", retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT. A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar …

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …