/

Governo estuda corredor para transportes públicos na Ponte Vasco da Gama

Já de olhos postos no aeroporto que deverá nascer na margem sul do Tejo, o Governo está a estudar “a criação de um canal dedicado para transportes públicos” na Ponte Vasco da Gama. 

De acordo com o Diário de Notícias, que avança a notícia, o corredor visa garantir “a máxima fiabilidade do serviço entre o Montijo e Lisboa”, tal como confirmou fonte do Ministério das Infraestruturas e Habitação, em declarações ao matutino.

A ideia não é nova, mas esta é a primeira vez que o Executivo de António Costa a assume como uma opção viável. Há alguns meses, Thierry Ligonnière, o diretor-executivo da ANA, já tinha avançado com a ideia da criação de um corredor de transportes públicos que facilitasse a travessia do Tejo pela via rodoviária. Por dia, passam pela ponte Vasco da Gama cerca de 62 mil carros.

De acordo com o Governo, os acessos ao centro de Lisboa quando o aeroporto do Montijo estiver pronto vão também fazer-se através do rio.

“As ligações fluviais entre Lisboa e o cais do Seixalinho [Montijo] estão a ser devidamente ponderadas em articulação com o Ministério do Ambiente e da Transição Energética”, disse ainda a equipa de Pedro Nuno Santos.

A nova infraestrutura aeroportuária, cujo arranque deverá acontecer em 2022 – deverá movimentar até 20 milhões de passageiros, abrindo portas a um reforço do transporte fluvial, escreve o diário.

No entanto, “é ainda prematuro identificar o modelo de implementação de ajustamentos ao serviço”, diz o governo, acrescentando que, neste momento, “atendendo à sua distribuição ao longo do dia e à sua repartição pelos múltiplos modos no acesso ao aeroporto, não se colocam problemas relevantes de capacidade do sistema de transporte fluvial, centrando-se a questão sobretudo no padrão do serviço”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE