Governo está “preparado” para estender moratórias (e não só)

Rodrigo Antunes / Lusa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira

Esta terça-feira, em entrevista à TVI, o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital disse que o Governo está “preparado para estender as moratórias bancárias” e lançar novas linhas de crédito.

Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, disse esta terça-feira, numa entrevista à TVI, que o Governo está “preparado” para prolongar as moratórias bancárias, flexibilizar o apoio à retoma progressiva e lançar novas linhas de crédito.

“O mais importante neste momento é conseguirmos continuar a apoiar as empresas num esforço de sobrevivência a uma conjuntura muito adversa. Estamos preparados para estender as moratórias bancárias, para flexibilizar o apoio à retoma progressiva, para lançar novas linhas de crédito e para o fazer no próximo ano à medida que a economia o justifique”, afirmou.

O ministro considera que “a contração máxima da economia ficou para trás”. No entanto, sublinha que é importante não se perder o esforço que os trabalhadores e as empresas têm feito. “Por isso estamos preparados para estender estes apoios”, frisou, citado pelo Observador.

O Governo já tinha alargado até março de 2021 o regime público que suspende o pagamento dos créditos à banca por parte das famílias e empresas. Para já, ainda não se sabe ate quando serão alargadas as moratórias.

Além disso, durante a entrevista, Siza Vieira não especificou se o alargamento das moratórias inclui, como até agora, créditos a empresas e a famílias ou apenas a empresas. Ainda assim, avança o Observador, o alargamento vai estender-se a todos “os que agora beneficiam” da medida, ou seja “empresas e famílias”.

O diário escreve ainda que os clientes que aderiram à moratória pública dos créditos bancários, mas que não pretendam que seja automaticamente prolongada até 31 de março do próximo ano, têm até este domingo para o comunicar.

Medidas de apoio ao arrendamento prolongadas

As medidas extraordinárias de apoio às rendas, criadas pelo Governo de António Costa para fazer face à pandemia de covid-19, vão ser estendidas até dezembro.

De acordo com o Diário de Notícias, que avança a notícia esta quarta-feira, o PS vai aprovar, na na discussão na especialidade, a proposta do Bloco de Esquerda que prorroga até ao final do ano as medidas atualmente em vigor.

Ao jornal, Hugo Costa, coordenador dos socialistas na comissão parlamentar de Economia, confirma a prorrogação do prazo, mas revela que o PS quer impor algumas ressalvas para garantir que a proteção não é aplicada em situações de incumprimento.

Por exemplo, escreve o mesmo jornal, no caso dos contratos que já caducaram, o objetivo é que a lei proteja os inquilinos que “esteja a cumprir as suas obrigações contratuais”, ou seja, que tenham continuado a pagar a renda.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Três leopardos fugiram de um Zoo na China (e autoridades esconderam episódio da população)

O Hangzhou Safari Park, na China, pediu "sinceras desculpas" por ter demorado quase uma semana a avisar que três dos seus leopardos tinham escapado da propriedade em Hangzhou. Um dos animais ainda continua desaparecido. As …

BPI multiplica lucros por dez no primeiro trimestre

O banco BPI obteve um lucro de 60 milhões de euros no primeiro trimestre de 2021, multiplicando por dez o resultado líquido obtido no período homólogo de 2020, resultado justificado pelo alívio na constituição de …

Imunidade de grupo pode ser impossível de atingir, avisam especialistas

No futuro, o vírus SARS-CoV-2 pode tornar-se endémico, mas menos perigoso e mais controlável, como “uma constipação comum”. Alguns especialistas avisam que as novas variantes do vírus SARS-CoV-2 e o ritmo lento da vacinação um …

Britânicos precisarão de documento de identificação com fotografia para votar

Nas próximas eleições para o Parlamento britânico, daqui a três anos, só poderão votar eleitores que possuam documento de identificação com fotografia, medida que visa diminuir a fraude eleitoral e que deverá ser anunciada na …

Em 2018, a PJ estava "na penúria" e a "ponto de encerrar"

Com recados ao Governo, a Directora Nacional Adjunta da Polícia Judiciária (PJ), Luísa Proença, lamenta o desinvestimento que tem sido feito pelo poder político na força de autoridade e revela que em 2018, quando chegou …

José Seguro acusa líderes europeus de "matar lentamente" a Europa

O antigo líder socialista António José Seguro defendeu no domingo que a ambiguidade dos líderes políticos e a morosidade dos processos de decisão nas instituições da União Europeia (UE) estão "a matar, lentamente, a Europa". O …

Marcelo não se pronuncia sobre pedidos de demissão de Cabrita

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recusou pronunciar-se sobre os pedidos de demissão de Eduardo Cabrita. Marcelo Rebelo de Sousa entende que os pedidos de demissão de ministros são "típicos da luta político-partidária" e …

TAP vai pedir a insolvência da Groundforce

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, disse esta segunda-feira aos representantes dos trabalhadores que a TAP vai avançar com um pedido de insolvência da Groundforce. A TAP anunciou esta segunda-feira que vai avançar, ainda hoje, com …

Ida de Luís Filipe Vieira para o Benfica "foi um pedido de várias instituições financeiras"

Luís Filipe Vieira diz que os bancos quiseram, no início dos anos 2000, que fosse para o SL Benfica devido à sua situação financeira, pois estavam interessados na sua viabilização. Aos deputados, o presidente das …

Alemanha autoriza vacina da Johnson & Johnson a menores de 60 anos

A Alemanha recomenda a vacina da Johnson & Johnson (Janssen) contra o novo coronavírus a partir dos 60 anos, mas permitirá o seu uso em pessoas abaixo desta idade após consulta médica e decisão pessoal. O …