Governo declara calamidade pública (para evitar caso “ainda mais grave” do que Pedrógão)

António Cotrim / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

O Governo declarou o estado de calamidade pública face à “previsão do agravamento” do risco de incêndio, nos próximos dias, nas regiões Centro e Norte, em Beja e no sotavento algarvio. António Costa justifica que o “alerta” é “bastante pior” do que no fatídico incêndio de Pedrógão Grande.

Numa nota às redações citada pela Renascença, o gabinete do chefe do executivo, António Costa, informa que, perante este cenário, “o Governo, por despacho do primeiro-ministro e ministra da Administração Interna, vai declarar o estado de calamidade pública com efeitos preventivos naquelas zonas do território nacional”.

Esta é a primeira vez que o Governo decide optar por esta medida administrativa de prevenção, o que se justifica pelo facto de “o alerta de risco” ser “dos mais graves que tivemos ao longo deste ano”, conforme refere António Costa em declarações divulgadas pelo Público.

“E se aquilo que já aconteceu até agora foi muito mau, o risco que temos é bastante pior do que aquele que tivemos. E por isso foi necessário adoptar essa medida”, acrescenta o primeiro-ministro.

Nesta sexta-feira, António Costa e Constança Urbano de Sousa, a ministra da Administração Interna, reuniram-se com o chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, com o comandante geral da GNR, o comandante nacional de operações de socorro e o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, tendo em vista a mobilização máxima de meios e pré-posicionamento nas zonas de maior risco.

Após a reunião, António Costa anunciou a tomada de várias medidas, como o reforço das equipas de vigilância das florestas e da GNR e o accionamento de dois meios aéreos de vigilância para o período nocturno.

O primeiro-ministro deixou ainda um apelo aos cidadãos para evitarem comportamentos de risco, notando a importância de agirem com “informação, cuidado, alerta, vigilância, comunicação às autoridades”

O Governo vai ainda ouvir os presidentes de Câmara daqueles territórios para identificar outras medidas que devam ser adotadas com carácter preventivo, lê-se ainda na nota.

Temperaturas vão ultrapassar os 40 graus

Segundo o Diário de Notícias, a partir desta quinta-feira e até domingo, as temperaturas vão subir e podem mesmo ultrapassar os 40 graus em algumas regiões do país. Hoje, no interior norte e centro vão estar já bem perto dessa marca: Beja vai chegar aos 39 graus, Castelo Branco e Évora aos 38 e Portalegre aos 37.

Na sexta-feira, o calor volta a aumentar nesses distritos, mas a maior subida de temperatura será no sábado. O fim de semana começa com termómetros a chegar aos 40 graus em Évora, esperando-se 39 graus para Beja e 38 para Castelo Branco e Portalegre.

O IPMA colocou, para quinta-feira, cinco distritos do continente e a Madeira em aviso amarelo devido à previsão de tempo quente. O aviso amarelo é o terceiro mais grave numa escala de quatro e aplica-se a situações de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O que implica a declaração de calamidade pública?

A declaração de calamidade pública está prevista na lei de bases da Proteção Civil, podendo ser declarada “face à ocorrência ou perigo de ocorrência” de acidente grave ou catástrofe, e inclui um “regime especial de contratação pública de empreitadas de obras públicas, fornecimento de bens e aquisição de serviços”.

“Mediante despacho dos Ministérios da Administração Interna e das Finanças, é publicada a lista das entidades autorizadas a proceder, pelo prazo de dois anos, ao ajuste direto dos contratos” que tenham em vista “prevenir ou acorrer, com caráter de urgência, a situações decorrentes dos acontecimentos que determinaram a declaração de situação de calamidade”, lê-se no diploma.

No mesmo artigo estabelece-se que “os contratos celebrados ao abrigo deste regime ficam dispensados do visto prévio do Tribunal de Contas”.

Nas disposições finais da lei, o artigo 61, referente a seguros fixa: “Consideram-se nulas, não produzindo quaisquer efeitos, as cláusulas apostas em contratos de seguro visando excluir a responsabilidade das seguradoras por efeito de declaração de calamidade”.

A legislação prevê também que “é concedido o direito de preferência aos municípios nas transmissões a título oneroso, entre particulares, dos terrenos ou edifícios situados na área delimitada pela declaração de calamidade”, sendo esse direito concedido por dois anos.

A declaração de calamidade é a “condição suficiente para legitimar o livre acesso dos agentes de proteção civil à propriedade privada” e a “utilização de recursos naturais ou energéticos privados”.

A lei determina também que “a situação de calamidade implica o reconhecimento da necessidade de requisitar temporariamente bens ou serviços”.

O diploma estipula ainda que a declaração de calamidade pode estabelecer a “mobilização civil de pessoas, por períodos de tempo determinados”, a “fixação, por razões de segurança dos próprios ou das operações, de limites ou condicionamentos à circulação ou permanência de pessoas, outros seres vivos ou veículos”.

Prevê-se também “a fixação de cercas sanitárias e de segurança“, a “racionalização da utilização dos serviços públicos de transportes, comunicações ou abastecimento de água e energia, bem como o consumo de bens de primeira necessidade”.

A declaração de calamidade pública “é da competência do Governo e reveste a forma de resolução do Conselho de Ministros”, podendo “ser precedida de despacho do primeiro-ministro e do ministro da Administração Interna”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Perante tudo isto e a inoperância das instituições públicas, e da política “do abracinho” os portugueses deviam solicitar o “estado de calamidade política”.

  2. Sr. Costa e cambada que o rodeia.
    Já fizeram alguma reunião de urgência, para acabar com esta miséria de incêndios ???
    Só têm protagonismo nas televisões e noticiários, gostam de se mostrar, mesmo no meio de tanta desgraça.
    Sr. primeiro ministro da treta..
    Soluções, onde estão ?? Que estão a fazer aí nessa assembleia da palhaçada e da risota ???
    Decreta calamidade pública, para virem mais montes de milhões, para vocês meterem nos bolsos e nos roubarem, é o que é.
    Com urgência e dentro de 48horas, têm de aprovar o seguinte:
    INCENDIÁRIOS COMPROVADOS POR FOGO POSTO.
    METÊ-LOS DENTRO DO FOGO.
    SE FORAM MANDATADOS POR ALGUÉM.
    METÊ-LOS DENTRO DO FOGO.
    SE SOFREM DE DOENÇA PSICOLÓGICA.
    FORMA DE OS TRATAR.
    METÊ-LOS DENTRO DA FOGUEIRA. FICAM CURADOS DE VEZ.
    Ou é melhor continuarmos assim.
    MORREM PESSOAS.
    MORREM MILHARES DE ANIMAIS
    DESTRUIÇÃO DE CASAS
    DESTRUIÇÃO DAS FLORESTAS E ZONAS VERDES.
    DESTRUIÇÃO DO AMBIENTE E DO AR QUE RESPIRAMOS, E DA ÁGUA QUE BEBEMOS.
    DESTRUIÇÃO DOS POUCOS BENS QUE AS PESSOAS AFETADAS PELOS INCÊNDIOS, FICAREM SEM NADA.
    Em que ficamos sr . Costa primeiro ministro e cambada. !!!!
    Quem beneficia com os incêndios e esta calamidade !!!
    Sr. primeiro ministro costa e cambada de políticos da treta, vocês sabem muito bem, não é verdade ???
    Não me diga que temos de ir ressuscitar o Dr. Oliveira Salazar !!
    Esta corja de bandidos, não existia de certeza.
    PENSEM O QUE QUIZEREM !!!!!!!!!!!!!

    • Ó meu caro senhor, vamos lá a ter alguma compreensão: afinal os nossos (e não só) políticos só fazem aquilo que lhes mandam. Sim, que lhes mandam. Alguns armam-se em espertos e não acreditam mesmo nas benesses que lhes envirão quando abandonam o poder e acabam presos preventivamente. Mas pouco importa: eles estão a executar uma agenda glob…. e a queima e consequente abandono do campo e migração OBRIGATÓRIA para as grandes cidades está prevista na agenda21 e sua sucessora, mas escrita com palavreado de advogado-padreco. A queima é assim uma chaticezinha que é preciso deixar acontecer… Tanta ineficácia é porquê? Porque nada é sério no tocante à prevenção, etc, é só prá tv mostrar. Porque é que subitamente lisboa está “cheia” de bicicletagem-vias? Que pouquíssimos usam? Ordens da mesma ´gente’. Vem aí o governo único do mundo inteiro. Os filhos e netos vão ser tããão felizes. O que pode fazer é atrasar o processo, o mais que for possível. Ou então Proclame em Voz Alta, que tal não existe e nunca existirá. Ficaria mesmo agradecida.

RESPONDER

Ex-governador brasileiro condenado a mais de 10 anos de prisão

O ex-governador do estado brasileiro de Minas Gerais foi condenado, esta quinta-feira, a uma pena de 10 anos e seis meses de prisão pela Justiça Eleitoral do país. Fernando Pimentel foi considerado culpado dos crimes de …

Áudio das viagens na Uber vai poder ser gravado

A partir de dezembro, a Uber vai passar a oferecer aos utilizadores no Brasil e no México a possibilidade de gravar o áudio da viagem com o objetivo de melhorar a segurança do motorista e …

Mourinho quer ser campeão no próximo ano (e não precisa de reforços)

O treinador português foi oficialmente apresentado como técnico do Tottenham, esta quinta-feira, e diz que já tem em vista a conquista do campeonato na próxima época. José Mourinho admitiu hoje que o título de campeão inglês …

Casal homossexual de pinguins "roubou" um ovo para poder ter a sua família

Um casal homossexual de pinguins de um jardim zoológico na Holanda estava tão ansioso por ter as suas crias que não resistiu à tentação e acabou por roubar um ovo de outro par. De acordo com …

Gabriel renova contrato com o Benfica até 2024

O médio brasileiro renovou contrato por mais uma época com o Benfica, até 2024, anunciou, esta quinta-feira, o clube no seu site oficial. "Estou muito feliz com esta renovação por mais um ano, é uma forma …

Malta Files permitiu ao Fisco recuperar milhões. Rui Pinto diz que foi um dos denunciantes

O pirata informático assumiu, esta quinta-feira, ter sido um dos denunciantes dos Malta Files, que permitiu ao Fisco identificar cidadãos e empresas portugueses que se aproveitaram do regime fiscal maltês para pagar menos impostos. "De acordo …

Há 5 anos que aparecem maços de notas nas ruas de uma aldeia inglesa (e ninguém sabe porquê)

Os residentes de uma aldeia inglesa andam a descobrir maços de notas nas ruas desde 2014. Um mistério que, até agora, ninguém conseguiu explicar. Mas há várias teorias e uma envolve o Pai Natal! O dinheiro …

Em 2018, só nove crianças foram colocadas em famílias de acolhimento

Apenas nove crianças tiveram uma medida de proteção em regime de acolhimento familiar em 2018, sendo que quase todas as crianças sinalizadas pelas comissões de menores ficaram na família, a maioria junto dos pais. De acordo …

Militar da GNR diz que droga apreendida na "casinha" era da Juve Leo

Decorreu, esta quinta-feira, a terceira sessão do julgamento da invasão à academia do Sporting, que decorre no tribunal de Monsanto, em Lisboa. O militar da GNR João Oliveira admitiu hoje, em tribunal, que a posse da …

Continental vai acabar com 5500 empregos em todo o mundo até 2028

A alemã Continental vai suprimir 5.500 empregos no mundo até 2028, num contexto de abrandamento conjuntural e de queda da procura por motores a combustão, anunciou esta quarta-feira o fornecedor automóvel germânico. Com o objetivo de …