Governo da Síria usou cloro como arma química, denunciou Pompeo

Gage Skidmore / Flickr

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo

A Síria lançou uma ofensiva contra Idlib e partes de províncias adjacentes, alegando que os insurgentes tinham desrespeitado uma trégua. Os EUA concluíram que o Governo de Bashar al-Assad usou cloro como arma química.

A confirmar-se, esta será a primeira violação da proibição de armas químicas desde que o Presidente norte-americano, Donald Trump, autorizou ataques aéreos em 2018 devido ao uso de gás venenoso por Damasco.

“O regime de Assad é responsável por inúmeras atrocidades, algumas das quais configuram crimes de guerra e crimes contra a humanidade”, disse esta quinta-feira o Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, numa conferência de imprensa à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque. “Hoje anuncio que os EUA concluíram que o regime de Assad usou cloro como arma química a 19 de maio”,.

Washington revelou, de acordo com o semanário Expresso, que recebera vários relatórios consistentes com a exposição a produtos químicos após um ataque das forças do Governo de Damasco na província de Idlib, no noroeste da Síria. Contudo, na altura, os EUA não chegaram a uma conclusão definitiva sobre o eventual uso de armas químicas.

No final de abril, Assad lançara uma ofensiva contra Idlib e partes de províncias adjacentes, alegando que os insurgentes tinham desrespeitado uma trégua.

“Isto é de alguma forma diferente porque foi com cloro. Mas saibam que o Presidente Trump tem sido bastante vigoroso a proteger o mundo do uso de armas químicas”, sublinhou Pompeo, que se recusou, no entanto, a revelar qual seria a resposta dos EUA.

 

O Secretário de Estado escreveu ainda no Twitter que “os EUA apoiam os esforços da ONU para acabar com a violência militar na Síria”. “A violência em curso, alimentada pelo Irão e pela Rússia, está a agravar a terrível situação humanitária na Síria e deve cessar para que uma solução política se enraíze”, sugeriu.

A Administração Trump ordenou duas vezes o bombardeamento da Síria por suspeitas de uso de armas químicas por Assad, em abril de 2017 e abril de 2018. No segundo caso, aos EUA juntaram-se Reino Unido e França em ataques aéreos contra o que descreveram como três alvos de armas químicas sírias. A investida da coligação ocorreu em retaliação por um suspeito ataque com gás que matara dezenas de pessoas em Damasco.

Washington aplicou também sanções a duas entidades russas por fornecimento de combustível ao Governo sírio. Moscovo apoia Assad na guerra da Síria que dura há mais de oito anos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …