Governo da Síria usou cloro como arma química, denunciou Pompeo

Gage Skidmore / Flickr

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo

A Síria lançou uma ofensiva contra Idlib e partes de províncias adjacentes, alegando que os insurgentes tinham desrespeitado uma trégua. Os EUA concluíram que o Governo de Bashar al-Assad usou cloro como arma química.

A confirmar-se, esta será a primeira violação da proibição de armas químicas desde que o Presidente norte-americano, Donald Trump, autorizou ataques aéreos em 2018 devido ao uso de gás venenoso por Damasco.

“O regime de Assad é responsável por inúmeras atrocidades, algumas das quais configuram crimes de guerra e crimes contra a humanidade”, disse esta quinta-feira o Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, numa conferência de imprensa à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque. “Hoje anuncio que os EUA concluíram que o regime de Assad usou cloro como arma química a 19 de maio”,.

Washington revelou, de acordo com o semanário Expresso, que recebera vários relatórios consistentes com a exposição a produtos químicos após um ataque das forças do Governo de Damasco na província de Idlib, no noroeste da Síria. Contudo, na altura, os EUA não chegaram a uma conclusão definitiva sobre o eventual uso de armas químicas.

No final de abril, Assad lançara uma ofensiva contra Idlib e partes de províncias adjacentes, alegando que os insurgentes tinham desrespeitado uma trégua.

“Isto é de alguma forma diferente porque foi com cloro. Mas saibam que o Presidente Trump tem sido bastante vigoroso a proteger o mundo do uso de armas químicas”, sublinhou Pompeo, que se recusou, no entanto, a revelar qual seria a resposta dos EUA.

 

O Secretário de Estado escreveu ainda no Twitter que “os EUA apoiam os esforços da ONU para acabar com a violência militar na Síria”. “A violência em curso, alimentada pelo Irão e pela Rússia, está a agravar a terrível situação humanitária na Síria e deve cessar para que uma solução política se enraíze”, sugeriu.

A Administração Trump ordenou duas vezes o bombardeamento da Síria por suspeitas de uso de armas químicas por Assad, em abril de 2017 e abril de 2018. No segundo caso, aos EUA juntaram-se Reino Unido e França em ataques aéreos contra o que descreveram como três alvos de armas químicas sírias. A investida da coligação ocorreu em retaliação por um suspeito ataque com gás que matara dezenas de pessoas em Damasco.

Washington aplicou também sanções a duas entidades russas por fornecimento de combustível ao Governo sírio. Moscovo apoia Assad na guerra da Síria que dura há mais de oito anos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

FBI prende Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Jeffrey Epstein

A ex-namorada de Jeffrey Epstein, Ghislaine Maxwell, foi esta quinta-feira detida pelo FBI. A mulher de 58 anos é acusada de ajudar a montar uma rede de tráfico de mulheres. O FBI deteve, esta quinta-feira, Ghislaine …

Polícia italiana apreendeu 14 toneladas de anfetaminas. Droga foi produzida pelo Estado Islâmico

As autoridades italianas apreenderam na quarta-feira 14 toneladas de anfetaminas produzidas na Síria por membros do Estado Islâmico, cujos lucros serviriam para reativar as suas operações. "É um facto que o Daesh [Estado Islâmico] utiliza a …

Câmara de Lisboa defende fim do financiamento público às touradas

A Câmara de Lisboa defendeu hoje a criação de legislação que impeça o financiamento público de espetáculos que "causem sofrimento animal", salientando que as touradas incluem "atos de violência". Numa moção “pelo fim de espetáculos com …

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …

Mais oito mortos e 328 infetados. Câmara de Lisboa tem 33 casos "ativos"

Há mais oito mortos e 328 casos positivos em Portugal nas últimas 24 horas. A Câmara de Lisboa regista atualmente 33 casos de infeção por covid-19 “ativos”. Portugal regista, esta quinta-feira, mais oito mortos e 328 …

Limitação dos apoios a sócios-gerentes não é "justa", diz Confederação das empresas

A Confederação das Micro, Pequenas e Médias Empresas não entende a razão para limitar a ajuda a sócios-gerentes ao valor de 1.905 euros, proposta que não consideram justa. Em entrevista à Rádio Observador na quinta-feira, o …