GoPro revela que vendas foram “um desastre” (e dá um trambolhão na bolsa)

Alan Watts / GoPro

-

O Homem – o único animal no planeta capaz de usar uma GoPro debaixo de água enquanto finge ser uma sereia

Depois de um crescimento explosivo nos últimos anos, a GoPro revela que as vendas têm sido um desastre e que vai ter que despedir pessoal. O anúncio provocou uma queda de 25% na bolsa.

Como os Portugueses bem sabem, tudo corre bem até ao momento em que é preciso apresentar as contas e descobrir-se quanto dinheiro há efectivamente, e quanto é que é apenas “teoria”.

No caso da GoPro, foi revelado que a venda das suas câmaras tem estado muito abaixo do esperado – o lançamento da Hero4 foi considerado um verdadeiro flop – e que irá ser necessária uma reestruturação, com o despedimento de cerca de 7% dos funcionários.

O anúncio fez-se obviamente sentir não apenas na prestação das acções da GoPro na bolsa, mas também no das empresas directamente relacionadas, como as de seus fornecedores de componentes.

Acções da GoPro
Mais interessante será talvez traçar alguns paralelos.

A GoPro tem sido considerado uma marca de referência nas action cams, mas embora todos a apreciem, no momento de comprar uma câmara deste tipo, quanto é que não optarão por comprar uma câmara de uma marca chinesa menos conhecida, por menos de metade do preço?

Se calhar, será apenas mais um exemplo de que as empresas “de referência” não podem fechar os olhos à concorrência low-cost que nos chega do outro lado do mundo.

E a grande questão é se até mesmo marcas como a Apple poderão continuar imunes a este efeito durante muito mais tempo.

Embora a Apple continue a vender aos milhões e a ter “biliões” em caixa, o que é certo é que nos últimos meses já cortou na produção de iPhones…

Poderá esse ser o primeiro indício de que a Apple terá que enfrentar a inevitável questão do preço dos seus produtos? A ver vamos…

Aberto até de Madrugada

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Há que levar em conta os custos de desenvolvimento e a qualidade dos materiais. Se não se puser um travão aos produtos “clones” a tendência será a de os investidores recuarem nas despesas com investigação e o progresso abranda… Se quer produtos baratos terá de adquirir os que estão ultrapassados em vez de imitações, para manter a máquina a trabalhar.

  2. Que piada! Realmente quem tem muito poder de compra acha que os outros não deverão ter acesso a gadgets em primeira mão, mas sim comprar marcas monopolistas em segunda mão. Que normalmente só se vendem quando estão obsoletas.
    Se não houvesse o mercado das marcas brancas o mais provável era os lucros da grandes marcas serem colapsadas pelo mercado negro, derivado do roubo destes aparelhos que se tornariam mais apetecíveis. O “Jailbreak” seria de certeza mais massivo e os telemóveis seriam de certeza menos seguros, se é que o são!
    Os “clones”, são resultado desta “globalização”, porque enviar estes produtos para serem produzidos em países onde a mão-de-obra é mais barata tem destes contras. Quando existe massa intelectual poderosa como existe na Ásia e Médio oriente o lógico é aprenderem, copiarem e fazerem melhor e mais barato, mesmo que tenham que recorrer ao “dumping”.
    No caso da Gopro o problema é antigo, pois é um mercado de saturação rápida. Exemplo: Para quê uma camera 4k ou 8k ou 16k se só posso usufruir 2 ou 4k?
    Que inovação real se pode colocar numa camera ?
    O processamento real e recente de alguns telemóveis, permitem-nos que com os acessórios correctos fiquemos com aparelhos melhores do que a Gopro. Com a vantagem um telemóvel ser mais multifacetado do que uma “action camera”. E que na maioria dos casos servem para o gasto. Eu se vir um video de acção com mais de 5 minutos normalmente entro na fase do bocejo e passo ao próximo video, por isso a longevidade das baterias são uma falsa questão.
    O problema da Gopro é a estagnação e a saturação do mercado. Neste momento a marca não tem nada de interessante para oferecer ao mercado, porque cameras de acção existem aos milhares no mercado dos “clones” e melhores nos fabricantes mais destacados. Por outro lado o consumidor está mais inteligente e assertivo no acto de comprar.
    Se a GoPro não inova, não produz processadores, não produz lentes. Concebeu uma ideia e um estilo de vida. Pegou nisso e vendeu apenas uma marca, um conceito. Tirando o autocolante Gopro não existe nada na camera que seja produzido exclusivamente para a marca, excepto o desenho da carcaça exterior.
    Para quem leu isto até ao fim obrigado, eu já teria desistido a meio 🙂

RESPONDER

Metro de Nova Iorque pede à Apple para melhorar sistema de reconhecimento facial

A autoridade que gere o metro de Nova Iorque, nos Estados Unidos, pediu à gigante tecnológica Apple para melhorar o reconhecimento facial dos seus dispositivos depois de serem observados vários passageiros a retirar a máscara …

Rival da Tesla diz que o seu carro terá uma autonomia de 832 quilómetros

A empresa Lucid Motors, concorrente direta da Tesla no mercado automóvel elétrico, afirma que o seu carro Air terá uma autonomia de 832 quilómetros. A confirmar-se a autonomia deste carro, o automóvel da Lucid Motors ultrapassará …

Moradores das Maurícias estão a cortar o próprio cabelo para ajudar a evitar um desastre ambiental

Moradores das Maurícias estão a cortar o seu próprio cabelo para para tentar minimizar os danos causados pelo derrame de petróleo de um navio janponês encalhado nos recifes de coral ao largo da ilha. Estima-se que …

Atalanta 1-2 PSG | Reviravolta épica vale bilhete para as “meias”

Um final impróprio para cardíacos e o epílogo perfeito num excelente jogo. O PSG esteve a perder desde o minuto 27, mas em apenas três minutos dos descontos deu a volta ao texto diante da …

Um emblemático transplante nos EUA aconteceu graças a um coração "roubado"

Um dos primeiros transplantes de coração realizados no mundo aconteceu no Estados Unidos. O que muitos não sabem é que este caso de sucesso também deu aso ao primeiro processo civil no país por homicídio …

"Pandemia de sem-abrigo" nos EUA. Há 30 milhões de pessoas sob risco de despejo

Nos Estados Unidos da América avizinha-se uma "pandemia de sem-abrigo". Até ao final de setembro, 30 milhões de norte-americanos estão em risco de despejo devido à covid-19. Nos Estados Unidos, a pandemia de covid-19 pode estar …

Tráfego nas autoestradas cai para quase metade. Foi o pior trimestre de sempre

A rede da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP) registou de abril a junho "o pior trimestre de circulação e tráfego médio desde que há registos", recuando 46% devido …

Bielorrússia cortou acesso à internet e tentou fazer com que parecesse um acidente

No seguimento da reeleição de Alexandr Lukashenko na Bielorrússia, multiplicam-se os apagões de internet. O Governo diz que se trata de um ataque cibernético, mas há suspeitas de que seja um plano do presidente. Os protestos …

Resgatados 28 cães sem registo ou vacinas de barracões onde também vivia a proprietária em Lisboa

Vinte e oito cães foram retirados pela PSP terça-feira de barracões em Lisboa onde também vivia a proprietária, avança a agência Lusa, detalhando que os animais serão depois colocados para adoção.  Os animais foram posteriormente recolhidos …

Pela primeira vez em 300 anos, é possível visitar esta ilha em Cabo Cod

Pela primeira vez em 300 anos, uma ilha ao largo da costa de Cabo Cod, península em forma de gancho no estado norte-americano de Massachusetts, está aberta ao público. A Ilha Sipson é propriedade privada desde …