Câmara de Gondomar não tem dinheiro para pagar conta da EDP

Marco Martins / Facebook

Marco Martins, autarca de Gondomar

A dívida tem mais de 20 anos e ronda os 50 milhões de euros. Autarquia vai pedir a intervenção do primeiro-ministro e do Presidente da República para conseguir o perdão da dívida à energética.

Esta terça-feira, a Câmara Municipal de Gondomar criticou a decisão do Tribunal de Contas de não autorizar um empréstimo solicitado para saldar uma dívida à EDP e vai pedir a intervenção do primeiro-ministro e do Presidente da República para conseguir o perdão da dívida à energética.

Em causa está o pedido de empréstimo para saldar uma dívida que tem mais de 20 anos e que ronda os 50 milhões de euros. Entre 1982 e 1997, a autarquia acumulou uma dívida de 70 milhões à EDP, mas chegou-se a acordo, para pagamento de forma faseada: 30% da dívida saldada durante 20 anos e a prestação final, de 48 milhões, paga em 2017.

Este acordo apenas adiou o problema. Marco Martins, autarca de Gondomar, encetou negociações com a energética e entre 2014 e 2017 houve diversos contactos que culminaram num acordo “histórico”: a câmara comprometia-se a pagar de imediato 28,8 milhões de euros e a EDP perdoava 20 milhões.

Contudo, para isso ser possível a Câmara teria que pedir um empréstimo bancário, empréstimo esse que o Tribunal de Contas recusou o visto, considerando que não se destina a um pagamento antecipado, mas ao diferimento de uma dívida que vencia a curto prazo, avança o Jornal de Notícias.

“Estamos perante uma operação financeira que se traduz, na prática, em obter a consolidação de uma dívida de curto prazo. E com o efeito de prolongar por mais 20 anos uma dívida que já remonta a momento anterior a 1997”, entendeu o Tribunal de Contas.

À Lusa, Marco Martins, disse que “esta é mais uma prova da clara intromissão do TdC da autonomia do poder local” e falou em “sentimento de desilusão e frustração de quem muito se esforçou para fazer o melhor negócio para o município, mas vê as burocracias chumbarem-no”.

“Isto é deitar por terra dois anos de negociações. A partir deste momento, o acordo EDP fica sem efeito e teoricamente a EDP pode executar o município. Esta situação não podia chegar em pior altura. Até porque a EDP está com dificuldades de gestão”, continuou.

Sem o empréstimo, a Câmara de Gondomar não tem dinheiro para pagar a dívida. Assim, a EDP pode avançar para a execução da autarquia, designadamente receitas e património. Marco Martins lembra ainda que, estando envolvida numa OPA, a energética encontra-se em gestão corrente, o que pode dificultar a chegada a um novo entendimento.

Questionado sobre consequências para a gestão do município, o autarca admitiu que sem o abatimento desta dívida de 50 milhões de euros, a autarquia mantém-se no endividamento excessivo, não podendo, entre outras coisas, contratar pessoal.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Não tem dinheiro fecham as Portas. É o que acontece c/ outras empresas, lá por ser Camara não pode nem deve ser diferente, e acabasse o TACHO p/ os politicos de M—- que temos.

  2. se fosse a minha casa à muitos anos que ja me tinham cortado a luz e penhorado alguma coisa.
    porque é que a câmara é diferente?
    nao sei como a EDP deixa chegar a este ponto

  3. O presidente da câmara acha que respeitar a lei, que foi o que fez o Tribunal, são burocracias… Enfim… Mal vamos…

Responder a aswe Cancelar resposta

Espiões podem estar a usar o LinkedIn para recrutar novos contactos

O LinkedIn é uma rede social de negócios, mas espiões podem estar a usá-la para encontrar novos contactos. Os espiões estarão a usar perfis falsos, gerados por inteligências artificial. Apesar de ser uma rede social bem …

Mercado de compras online pode não ser tão lucrativo quanto se pensa (e pode estar perto do fim)

Muitas pessoas provavelmente presumem que as lojas online estão a fazer uma fortuna, mas a realidade é bem diferente. Muitas atividades de comércio eletrónico são, na verdade, não lucrativas. Se as pessoas tivessem que pagar o …

Canábis já era fumada há pelo menos 2.500 anos

Uma descoberta nos túmulos do cemitério Jirzankal, no oeste da China, mostra que os povos que viviam nessa zona montanhosa já queimavam canábis com elevados níveis de THC. Uma equipa de arqueólogos encontrou pequenos artefactos de madeira …

Estado angolano exige 25 milhões de euros ao general Dino

O Estado angolano exige ao general Leopoldino Fragoso do Nascimento, mais conhecido por Dino e um dos homens de confiança do ex-presidente José Eduardo dos Santos, o pagamento de 29 milhões de dólares (25 milhões …

Procuradora dos "Cinco de Central Park" deixa de lecionar Direito após série da Netflix

Elizabeth Lederer, a procuradora principal do caso dos "Cinco de Central Park", que resultou na condenação injusta de jovens negros e latinos por violação, disse que vai deixar de lecionar Direito na Universidade de Columbia, …

A água da torneira de uma cidade americana ficou repentinamente cor-de-rosa

Os residentes de Coal Grove, no Ohio, foram surpreendidos por água cor-de-rosa a sair das torneiras das suas casas. O problema esteve relacionado com uma avaria na bomba da estação de tratamento da água. Nenhum habitante de …

Hospital Pulido Valente sem anestesistas na escala este fim de semana

Médicos do Hospital Pulido Valente, em Lisboa, foram este sábado surpreendidos com a falta de anestesistas na escala deste fim de semana e manifestam preocupação com o impacto da decisão nos doentes internados. O coordenador da …

Na Suécia, há quem tenha "vergonha" de andar de avião

Viajar de avião ou usar outro meio de transporte? Para muitos, essa pergunta vem de um dilema ético, de pessoas preocupadas com o impacto da aviação nas mudanças climáticas. Nenhum país, contudo, levou esse dilema tão …

EUA. Governo separa famílias de imigrantes ilegais e envia as crianças para antiga base militar

O internamento de nipo-americanos durante a Segunda Guerra Mundial sempre permaneceu uma mancha terrível nos livros de história dos Estados Unidos (EUA). Cerca 120 mil pessoas foram mantidas à força em várias dessas instalações entre …

Morreu o cineasta italiano Franco Zeffirelli

O cineasta italiano Franco Zeffirelli morreu, na sua casa, em Roma, aos 96 anos, noticiou este sábado a imprensa italiana. “O desaparecimento ocorreu no final de uma longa doença. O mestre vai descansar no cemitério de …