/

Depois do golo anulado, CR7 atirou a braçadeira. Árbitro pediu desculpa a Fernando Santos

1

Miguel A. Lopes / EPA

Cristiano Ronaldo atirou a braçadeira de capitão da seleção portuguesa e abandonou a campo antes do apito final da partida frente à Sérvia depois de ver um lance de golo anulado pelo árbitro, que valeria a vitória no jogo.

Em causa está o último lance da partida frente à Sérvia a contar para a segunda jornada do Grupo A europeu de apuramento para o Mundial de 2022.

https://twitter.com/SPORTTVPortugal/status/1375928801826377729

Cristiano Ronaldo antecipou-se ao guarda-redes e rematou, mas o lance acabou invalidado pela equipa de arbitragem apesar de nas imagens parecer que a bola entrou na totalidade na baliza da seleção sérvia antes do corte de um dos seus defesas.

A qualificação para o Mundial 2022 não inclui VAR.

Após ver o lance anulado, Ronaldo começou a barafustar, viu amarelo pelos protestos e acabou por abandonar o relvado antes do apito final. Pelo caminho, atirou a braçadeira da seleção para o chão. Pouco depois, reagiu nas redes sociais ao sucedido.

“Ser capitão da Seleção de Portugal é um dos maiores orgulhos e privilégios da minha vida. Dou e darei sempre tudo pelo meu país, isso não vai mudar nunca. Mas há momentos difíceis de lidar, principalmente quando sentimos que está uma nação inteira a ser prejudicada. Levantar a cabeça e encarar já o próximo desafio! Força, Portugal!”, escreveu o internacional português na sua conta de Instagram.

O selecionador português, Fernando Santos, revelou, em conferência de imprensa, que o árbitro lhe acabou por pedir desculpa. “Não tenho dúvidas nenhumas sobre o lance. O árbitro acabou de me pedir desculpa. Pediu desculpa dentro do campo, disse que eu tinha razão, depois de ver as imagens”, começou por dizer.

“É a segunda vez, num apuramento, que me pedem desculpa depois de um jogo. Disse-lhe que não é possível. Não é possível que, numa competição deste calibre, não exista VAR nem tecnologia de linha de golo. Foi o que ele me disse lá no campo, que era importante que houvesse. A bola estava meio metro dentro da baliza, não há nenhum obstáculo entre o fiscal e a linha de golo e ele devia ter visto, claramente. Acabou por me pedir desculpa mas isso não resolve o problema. Há que pensar, há que repensar um pouco”

Ainda em conferência de imprensa, revelou que o árbitro disse estar “envergonhado” com o que se passou e afirmou não ter visto a reação de Cristiano Ronaldo.

“Não vi. Estava tão ‘coiso’ com o golo que não vi o que aconteceu. Já me disseram que terá reagido menos bem. É a frustração total mas não vi o que fez“, completou.

Com este resultado, Sérvia e Portugal, que se tinham estreado na quarta-feira com triunfos, face a República da Irlanda (3-2) e Azerbaijão (1-0), respetivamente, repartem a liderança do agrupamento, com quatro pontos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP //

1 Comment

  1. “Ser capitão da Seleção de Portugal é um dos maiores orgulhos e privilégios da minha vida”. Viu-se! Imaginem se ele não tivesse orgulho em ser capitão…
    “Ainda em conferência de imprensa, revelou que o árbitro disse estar “envergonhado” com o que se passou” O Fernado santos também devia ter vergonha pela aitude que o Ronaldo teve e também de o defender quando não há defesa possível. Um profissional que diz ter orgulho em ser capitão da seleção, nunca faria o que fez. Mas o protegido Ronaldo pode… Ele há-de ser ainda canonizado santo Ronaldo! VERGONHA!!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE