Todas as galáxias rodam a cada mil milhões de anos

Astrónomos australianos descobriram que todas as galáxias giram uma vez a cada mil milhões de anos, independentemente de serem grandes ou pequenas, como mecanismos de relojoaria cósmica.

“Não é com a precisão de um relógio suíço”, disse em comunicado o professor Gerhardt Meurer, do Centro Internacional de Investigação de Radioastronomia (ICRAR), da Univerisdade de Western Australia (UWA).

“Mas, independentemente de a galáxia ser grande ou pequena, se te pudesses sentar na ponta extrema do seu disco enquanto gira, a galáxia levar-te-ia cerca de mil milhões de anos para percorrer toda a rota”, explicou.

O professor Meurer disse que ao usar as matemáticas simples, pode mostrar que todas as galáxias do mesmo tamanho têm a mesma densidade interior média.

“Descobrir esta regularidade nas galáxias realmente ajuda-nos a compreender melhor as mecânicas que as fazem funcionar: não encontrarás uma galáxia densa a girar rapidamente, enquanto outra com o mesmo tamanho, mas menos densa, roda mais lentamente”, disse o investigador.

O professor Meurer e a sua equipa também encontraram provas de estrelas mais velhas que se encontram nas extremidades das galáxias. “De acordo com os modelos existentes, esperávamos encontrar uma fina faixa de estrelas jovens na extremidade dos discos galácticos que estudamos”, explicou.

“Mas em vez de encontrar apenas gás e estrelas recém formadas nas extremidades dos discos, também encontramos uma população significativa de estrelas mais antigas juntamente com a fina camada de estrelas jovens e gás interestelar”.

“Este é um resultado importante porque saber onde termina uma galáxia significa que os astrónomos podem limitar as observações e não perder o tempo, o esforço e o poder de processamento do computador ao estudar dados que estão para lá do ponto de término da galáxia”.

“Assim, devido a este trabalho, agora sabemos que as galáxias giram uma vez a cada mil milhões de anos, com uma ponta afiada que se enche com uma mistura de gás interestelar, com estrelas velhas e jovens”.

O professor Meurer disse que a próxima geração de radiotelescópios, como o Square Kilometer Array (SKA), que está prestes a ser construída, vai gerar enormes quantidades de dados. Além disso, saber onde se encontra a extremidade de uma galáxia vai reduzir a potência de processamento necessária para procurar os dados.

“Quando o SKA se ligar na próxima década, vamos precisar de muita ajuda para caracterizar os milhares de milhões de galáxias que estes telescópios porão à nossa disposição”.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma galáxia é um conjunto de muitos milhões de estrelas executando um movimento de translação em torno de um buraco negro central. Funciona da mesma maneira que os planetas à volta dum corpo central que é o nosso Sol. Direi mesmo que existirão mega super aglomerados de galáxias a orbitar o buraco negro mãe. Descodificando: todas as galáxias do universo giram em torno de um buraco negro que é só o maior buraco negro do universo.

RESPONDER

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …