Todas as galáxias rodam a cada mil milhões de anos

Astrónomos australianos descobriram que todas as galáxias giram uma vez a cada mil milhões de anos, independentemente de serem grandes ou pequenas, como mecanismos de relojoaria cósmica.

“Não é com a precisão de um relógio suíço”, disse em comunicado o professor Gerhardt Meurer, do Centro Internacional de Investigação de Radioastronomia (ICRAR), da Univerisdade de Western Australia (UWA).

“Mas, independentemente de a galáxia ser grande ou pequena, se te pudesses sentar na ponta extrema do seu disco enquanto gira, a galáxia levar-te-ia cerca de mil milhões de anos para percorrer toda a rota”, explicou.

O professor Meurer disse que ao usar as matemáticas simples, pode mostrar que todas as galáxias do mesmo tamanho têm a mesma densidade interior média.

“Descobrir esta regularidade nas galáxias realmente ajuda-nos a compreender melhor as mecânicas que as fazem funcionar: não encontrarás uma galáxia densa a girar rapidamente, enquanto outra com o mesmo tamanho, mas menos densa, roda mais lentamente”, disse o investigador.

O professor Meurer e a sua equipa também encontraram provas de estrelas mais velhas que se encontram nas extremidades das galáxias. “De acordo com os modelos existentes, esperávamos encontrar uma fina faixa de estrelas jovens na extremidade dos discos galácticos que estudamos”, explicou.

“Mas em vez de encontrar apenas gás e estrelas recém formadas nas extremidades dos discos, também encontramos uma população significativa de estrelas mais antigas juntamente com a fina camada de estrelas jovens e gás interestelar”.

“Este é um resultado importante porque saber onde termina uma galáxia significa que os astrónomos podem limitar as observações e não perder o tempo, o esforço e o poder de processamento do computador ao estudar dados que estão para lá do ponto de término da galáxia”.

“Assim, devido a este trabalho, agora sabemos que as galáxias giram uma vez a cada mil milhões de anos, com uma ponta afiada que se enche com uma mistura de gás interestelar, com estrelas velhas e jovens”.

O professor Meurer disse que a próxima geração de radiotelescópios, como o Square Kilometer Array (SKA), que está prestes a ser construída, vai gerar enormes quantidades de dados. Além disso, saber onde se encontra a extremidade de uma galáxia vai reduzir a potência de processamento necessária para procurar os dados.

“Quando o SKA se ligar na próxima década, vamos precisar de muita ajuda para caracterizar os milhares de milhões de galáxias que estes telescópios porão à nossa disposição”.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma galáxia é um conjunto de muitos milhões de estrelas executando um movimento de translação em torno de um buraco negro central. Funciona da mesma maneira que os planetas à volta dum corpo central que é o nosso Sol. Direi mesmo que existirão mega super aglomerados de galáxias a orbitar o buraco negro mãe. Descodificando: todas as galáxias do universo giram em torno de um buraco negro que é só o maior buraco negro do universo.

Netflix responde a senadores norte-americanos e avança com série

Na passada sexta-feira, a Netflix respondeu aos cinco senadores do Partido Republicano dos Estados Unidos da América que, numa carta, questionaram a decisão de adaptar a trilogia O Problema dos Três Corpos, a série literária …

Há sobras de comida que sabem realmente melhor no dia seguinte (e os cientistas já sabem porquê)

Não é mito. Existem realmente sobras de comida que sabem melhor no dia seguinte e um especialista da Universidade de Oxford (Reino Unido) - que adora caril - explica o porquê à luz da Ciência. …

Teme-se que a violência doméstica dispare depois dos incêndios da Califórnia

Teme-se que os casos de violência doméstica disparem depois de os incêndios da Califórnia serem extintos, avança a revista norte-americana Vice, que ouviu responsáveis por espaços de abrigo para as vítimas. Desastres naturais de grandes …

Comunidade Vida e Paz ajudou 420 pessoas por dia no ano passado

Em 2019, a Comunidade Vida e Paz apoiou cerca de 420 pessoas em situação de sem-abrigo por dia e distribuiu 138 mil refeições. Além disso, a organização ajudou regularmente 26 famílias carenciadas, entre 78 adultos …

Realidade Virtual dá nova vida ao Mayflower, o navio que levou os ingleses para o Novo Mundo

Mayflower foi o famoso navio que, em 1620, transportou os chamados Peregrinos, do porto de Southampton, Inglaterra, para o Novo Mundo. A Realidade Virtual ajudou a trazê-lo de volta à vida. Os Peregrinos do Mayflower foram …

Iniciativa Liberal recorre à lei para exigir que plano de liquidez da TAP seja enviado às Finanças

O deputado da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim Figueiredo, exigiu que o ministro das Finanças, João Leão, remeta o plano de liquidez da TAP à Comissão de Orçamento e Finanças, no prazo de dez dias, ao abrigo …

Museu britânico deixa de exibir coleção de cabeças humanas

O Museu Pitt Rivers em Oxford, no Reino Unido, decidiu retirar da sua exposição permanente crânios e cabeças humanas encolhidas (tsantsas), que terão sido encontradas por exploradores europeus nas suas viagens às Américas e à …

Lactogal assume derrame de leite no rio UI

A empresa agroalimentar Lactogal, de Oliveira de Azeméis, assumiu esta segunda-feira que o derrame de leite no rio Ul, afluente do rio Antuã, se deveu ao colapso de um dos seus tanques e que estão …

O James Bond da vida real foi um arquivista na Polónia comunista (e pode ter enganado os caçadores de espiões)

O James Bond da vida real foi um arquivista e diplomata britânico que viveu na Polónia comunista na década de 1960, revelam documentos esta semana partilhados pelo Instituto Polaco da Memória Nacional. O diplomata James …

Japão mantém plano original. Tocha olímpica passará pelas 47 prefeituras do país

O percurso da tocha olímpica, que se iniciará em março de 2021, manterá o trajeto inicialmente previsto, um ano após o plano original, informou esta segunda-feira o Comité Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A tocha …