Galamba avisa: não vai haver cabo submarino se centrais a carvão de Marrocos não forem penalizadas

André Kosters / Lusa

O estudo sobre a interligação entre Portugal e Marrocos está atrasado, não havendo nenhuma data prevista para a sua conclusão, de acordo com o Governo.

O cabo submarino tem um custo estimado de 700 milhões de euros, mas a sua viabilidade ainda tem de ser estudada. Porém, se nada mudar em relação à eletricidade marroquina de origem poluente, a interligação não avançará.

A notícia é avançada pelo Jornal Económico. A Península Ibérica tem vindo a importar eletricidade de duas centrais a carvão em Marrocos. O país do norte de África produz  eletricidade mais poluente a preços mais baratos, pois não tem o peso da carga fiscal que existe nos países ibéricos sobre as centrais a carvão, dando assim uma vantagem competitiva à eletricidade marroquina sobre a ibérica.

A questão tem se vindo a agravar, com o aumento das importações ibéricas de eletricidade de Marrocos. Espanha – o único país ibérico que tem interligações diretas com o país -, já se queixou à Comissão Europeia sobre esta situação.

Neste cenário, o cabo submarino de eletricidade entre Portugal e Marrocos não vai avançar, garante o Governo português. Esta interligação tem um custo estimado de 700 milhões de euros, a dividir pelos dois países.

“Essa questão já foi suscitada explicitamente por Espanha por causa das centrais a carvão em Marrocos, nós acompanhamos a posição espanhola. Espanha já contactou a Comissão Europeia no sentido de criar mecanismos tarifários de ajustamento”, começou por dizer o secretário de Estado da Energia na terça-feira.

“Isto também se prende com a possibilidade de haver uma interligação com Marrocos; não haverá uma interligação com Marrocos se estas questões não forem resolvidas, pela simples razão de que não se podem fechar centrais a carvão, e pôr em causa empregos, para depois fazer outsourcing para os mesmos empregos e a mesma tecnologia umas dezenas de quilómetros mais abaixo”, afirmou João Galamba.

O estudo sobre a viabilidade da interligação elétrica entre Portugal e Marrocos, um cabo submarino com capacidade para transportar eletricidade entre os dois países, deveria estar pronto no início deste ano, mas está atrasado. O estudo está a ser elaborado pela Redes Energéticas Nacionais (REN) e a sua congénere marroquina. “A interligação Portugal-Marrocos não é um projeto para o ano, é um projeto para a segunda metade da década, se for viável. Mas está em curso. Era para estar concluído no início deste ano, mas tem havido atrasos”, explicou o governante.

“Os espanhóis colocaram a questão do chamado carbon adjustment tax à Comissão Europeia, que tem um grupo de trabalho dedicado a isso e vai debruçar-se sobre o tema. A partir do momento em que a Europa impõe taxas de carbono, penalizando as emissões poluentes e os combustíveis fósseis, se outros países não o fizerem, nós temos uma desvantagem competitiva, toda a economia europeia”, sublinhou João Galamba.

Entre 2010 e 2018, as energias renováveis tiveram um impacto positivo de 2,4 mil milhões de euros na fatura de eletricidade dos portugueses, segundo o estudo realizado em colaboração com a Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN). O estudo fez um balanço entre os custos das renováveis na fatura dos consumidores – pagos através dos Custos de Interesse Económico Geral (CIEG) -, e o seu impacto positivo para o sistema elétrico.

Desta forma, os custos com a produção de energia renovável pagos pelos consumidores atingiram os 7.570 milhões de euros no espaço de nove anos. Já a poupança obtida devido às energias renováveis atingiu os 10.000 milhões de euros. Fazendo o balanço, o impacto positivo das renováveis atingiu os 2.400 milhões de euros entre 2010 e 2018, segundo o estudo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Estado vai devolver 3 mil milhões em reembolsos do IRS

O Estado vai devolver 3 mil milhões de euros aos contribuintes em reembolsos do IRS, cuja entrega arranca esta quarta-feira e se estende até 30 de junho. A informação foi avançada pelo ministro de Estado, …

Há quatro infetados no sistema prisional. Estão todos em isolamento domiciliário

O Ministério da Justiça revelou esta terça-feira que aumentou para quatro o número de infetados com covid-19 no sistema prisional e que estão todos em isolamento domiciliário segundo indicação da saúde pública. Em comunicado, o Ministério …

Sousa Cintra diz que Rafael Leão "não ficou no Sporting porque foi apertado"

Sousa Cintra, ex-líder da SAD do Sporting no tempo da Comissão de Gestão, lamenta a rescisão do jogador Rafael Leão, considerando que "ele não continuou porque foi apertado". O jovem jogador foi, recentemente, condenado a …

Portugal tem há cinco dias os mesmos 43 recuperados. DGS e especialistas explicam porquê

Portugal regista, desde o passado dia 27 de abril, os mesmos 43 recuperados da Covid-19, segundo os boletins epidemiológicos diários da Direção-Geral da Saúde. Questionado pela agência Lusa sobre a estagnação no número de altas hospitalares …

Morreu o coronel Andrade de Moura, um dos capitães de Abril

A Câmara Municipal de Estremoz, no distrito de Évora, prestou esta terça-feira homenagem ao coronel Andrade de Moura, um dos capitães de Abril de 1974, que morreu no passado dia 23 de março aos 86 …

À boleia da pandemia, Parlamento da Hungria reforça poderes de Viktor Orbán

O Parlamento húngaro aprovou, esta segunda-feira, uma série de medidas para fazer face à pandemia de covid-19, entre as quais um projeto de lei que permite o estado de emergência por tempo indeterminado. De acordo com …

Portugal deverá perder dois milhões de habitantes até 2080

A população residente em Portugal poderá baixar dos atuais 10,3 milhões de habitantes para 8,2 milhões em 2080, de acordo com projeções do Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira divulgadas. Os mesmos dados indicam, porém, …

Ministro da Economia admite nacionalizar empresas em caso de necessidade para combater surto

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, admitiu esta terça-feira a possibilidade do Estado vir a nacionalizar empresas, caso seja necessário para combater as consequências económicas do surto de Covid-19. "O Estado tem ferramentas …

Coutinho quer voltar à Premier League (e já há cinco clubes na corrida)

Philippe Coutinho está interessado em regressar à Premier League, havendo já cinco clube ingleses na corrida pelo internacional brasileiro. Manchester United, Arsenal, Chelsea, Tottenham e Leicester são os clubes interessados em levar Coutinho de volta …

China criou um sistema para rastrear doenças infecciosas. Falhou (e já se sabe porquê)

Em 2002, o vírus SARS saiu da província chinesa de Cantão e propagou-se por 37 países, provocando 774 mortos e mais de oito mil infetados. Para que não voltasse a acontecer, o país criou um …