Funcionários do INEM obrigados a devolver milhares em salários

António Cotrim / Lusa

Vários trabalhadores de diversos institutos públicos podem ter de devolver ao Estado verbas recebidas a mais ou terão de receber valores devidos pela entidade empregadora, dado um erro na posição remuneratória, no âmbito da mobilidade intercarreiras, noticia o Público.

Segundo o jornal, a situação foi detetada pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) e só no Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) há 18 casos, alguns dos quais podem ter de devolver valores que chegam aos 40.000 euros.

De acordo com o jornal Público, “os trabalhadores receberam 1.201,48 euros, em vez de receberem 995,51 euros mensais”.

“Há funcionários que terão de devolver, no mínimo, 17.301 euros que se referem a seis anos. E há outros que apenas terão de devolver dois anos de salários. Nestas situações a devolução mínima ronda os 5.700 euros”, escreve o matutino.

Contudo, os valores variam consoante o trabalho efetuado pelos funcionários, uma vez que, por exemplo, terão de ser contabilizadas verbas referentes às horas extraordinárias.

“Mas os valores ainda não estão totalmente apurados, uma vez que variam consoante o trabalho efetuado pelos funcionários. Terão de ser contabilizados valores referentes às horas extraordinárias, por exemplo. Uma das funcionárias em causa, apurou o PÚBLICO, é uma psicóloga do INEM que fez as contas e percebeu que o valor que terá de devolver ultrapassa os 40 mil euros”, adianta o diário.

A situação foi detetada no início do ano, quando a direção dos recursos humanos do INEM, no âmbito de pedidos de consolidação das carreiras, solicitou parecer à DGAEP, que concluiu que havia um erro na posição salarial e que os funcionários deviam repor os valores já recebidos.

Alguns funcionários do INEM revelam ao jornal que, assim que forem notificados, tencionam avançar com processos em tribunal e a Federação dos Sindicatos da Administração Pública já veio dizer que estes trabalhadores terão de ser apoiados juridicamente.

Fonte do gabinete de comunicação do INEM confirmou ao Público que “foi identificado um problema que está a ser devidamente analisado” e que foi “aberto um processo de inquérito”.

Em resposta ao jornal Público, o Ministério das Finanças confirma a situação, explicando que “o processo de mobilidade intercarreiras é feito pelos diversos serviços da administração pública aos quais se aplica a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, de forma descentralizada”.

A tutela confirma que, durante a mobilidade, “alguns serviços colocaram os trabalhadores em posições remuneratórias superiores ou inferiores àquelas em que os trabalhadores deveriam ficar”, mas não adianta o número total de casos nem o montante total envolvido.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Estes devolvem, por erros no processamento das verbas. Contudo, os gestores, administradores, deputados e outros que tais, recebem indevidamente e devolvem… NADA!

  2. É uma verdadeira VERGONHA, eles provocam os erros, mas não são responsabilizados, e agora querem que os funcionários paguem, e os políticos???? não são chamados a repor o que roubam as descaradas????

PS recua nas petições e propõe 7.500 assinaturas para ultrapassar veto de Marcelo

O PS vai avançar com uma proposta de alteração que coloca nos 7.500 o número de assinaturas necessário para que uma petição seja discutida na Assembleia da República.  O objetivo do PS é contornar o veto …

Rui Rangel endividava-se, teve execuções fiscais e contas penhoradas

Rui Rangel teve vários processos de execução fiscal por falta de pagamentos de impostos e até contas penhoradas. Era o seu alegado testa-de-ferro que o ajudava a regularizar os pagamentos. Era comum o ex-juiz Rui Rangel …

Todos os dias, 500 famílias pedem à EDP para pagarem a luz em prestações

Desde o início da pandemia até ao fim de agosto, 500 famílias pediram diariamente ajuda à EDP para pagarem a fatura da luz em prestações. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia …

Nem a DGS nem a Segurança Social sabem o número real de infetados em lares

O Governo tem vindo a dizer que os lares de idosos são uma “prioridade total” em plena pandemia, mas não conhece o problema em detalhe. A DGS conta que sejam mais de 4.700 infetados, mas …

Quatro feridos com arma branca junto à antiga redação do Charlie Hebdo

Quatro pessoas foram esta sexta-feira feridas, duas das quais com gravidade, com armas brancas em Paris, junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, anunciou a polícia da capital de França. Dois dos …

Das 2.500 camas prometidas para universitários, só 300 estão disponíveis

Apesar das garantias dadas pelo Governo, há menos de 300 novas camas em residências estudantis para o ano letivo que arranca agora. No início do ano passado, o Governo anunciou o Plano Nacional para o Alojamento …

Mal-amado no FC Porto, Manafá interessa à Atalanta

Wilson Manafá interessa à Atalanta, que está a seguir o jogador desde a época passada. Sérgio Conceição conta com o lateral e deverá recusar vendê-lo tão perto do fecho do mercado. No Dragão, as opiniões dividem-se …

Rui Pinto não deu passwords dos discos encriptados à PJ

A Polícia Judiciária não tem conhecimento das palavras-passe dos discos rígidos encriptados por decisão de Rui Pinto. Foi o denunciante que decidiu os termos da colaboração. Rui Pinto está a colaborar com a Polícia Judiciária (PJ) …

Sérgio Conceição sonha com o regresso de Herrera

Sérgio Conceição sonha com o regresso de Héctor Herrera, embora a transferência do jogador seja muito complicada. Um empréstimo seria a opção mais viável para os cofres portistas. O mexicano Héctor Herrera ainda deixa saudades no …

"Desespero e tirania". Trump não promete transição pacífica caso perca as eleições

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não promete uma transição pacífica na Casa Branco caso perca as eleições, agendadas para 3 de novembro. "Teremos de ver o que acontece. Sabem que me tenho queixado …