O fracasso é um “pré-requisito” para o sucesso

O fracasso é uma espécie de pré-requisito “essencial” para alcançar o sucesso, concluiu uma nova instigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos.

Segundo o novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista cientifica Nature, não basta apenas trabalhar muito e persistir para ser bem-sucedido – é também necessário falhar e aprender com os erros.

Para chegar a esta conclusão, os especialistas analisaram vários dados relacionados com experiências de sucesso e fracasso em diversos cenários.

Por exemplo, a equipa analisou 776.721 pedidos de bolsas de estudo apresentados aos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos entre 1985 a 2015, os 46 anos de investimentos em startups com capital de risco, bem como 170.350 ataques terroristas realizados entre 1970 e 2017.

Depois de analisar todos os dados, os cientistas descobriram que “todos os vencedores começam como perdedores”, frisando que quem vence e quem perde tenta o mesmo número de vezes – ou seja, o sucesso não está relacionado com a persistência após o fracasso, as antes no processo de aprendizagem.

“É preciso descobrir o que funcionou e o que não funcionou e depois concentrar-se no que precisa de ser melhorado, em vez de se debater e mudar tudo. As pessoas que falharam não trabalham necessariamente menos [do que as que tiveram sucesso]. Podem até ter trabalhado mais, mas fizeram alterações desnecessárias”, explicou Dashun Wang, professor de administração e organização na universidade norte-americana.

O modelo matemático utilizado

Os cientistas analisaram, entre outras coisas, quantas vezes um cientistas pediu um financiamento, o que foi mudando entre os pedidos e qual era o período de tempo entre um pedido e o exatamente a seguir.

No que toca às startups, tiveram em conta parâmetros como a oferta pública inicial, fusão de alto valor e aquisições. Por fim, no caso dos ataques terroristas, foi considerado como um ato bem-sucedido matar pelo menos uma pessoa, enquanto os fracassos eram avaliados como tentativas sem causalidade.

O objetivo do estudo passava por formular um “modelo matemático” explorando os “mecanismos que governam a dinâmica do fracasso”. A equipe identificou estatísticas que separavam grupos bem-sucedidos dos fracassados. Por exemplo, um indicador de sucesso era o tempo entre as tentativas fracassadas. Quanto mais rápido uma pessoa falha, melhor são as suas possibilidades de ter sucesso. Quanto mais tempo passa entre as tentativas, mais propensa fica a pessoa a falhar novamente.

Ao trabalhar com dados de tão larga escala, Wang e a sua equipa conseguiram identificar pontos críticos comuns entre as diversas tentativas falhadas, entendendo melhor qual é o caminho que leva ao fracasso e qual é o caminho que leva ao sucesso.

Segundo os cientistas, a existência destes pontos de inflexão contrariam as explicações tradicionais sobre fracasso e sucesso, que envolvem fatores como a sorte ou hábitos de trabalho. “O que estamos a mostrar com este estudo é que, mesmo na ausência destes fatores, ainda é possível ter resultados muito diferentes”, sublinhou Wang.

Na prática, e segundo defende o novo estudo, no caminho para o sucesso o que importa é como é que as pessoas falham, respondem à falha e onde é que essas falhas os levam.

De acordo com Albert-László Barabási, cientista da Universidade Northeastern, o modelo desenvolvido para esta investigação pode ser utilizado noutras pesquisas científicas.

“Existem inúmeros trabalhos que tentam entender como é que as pessoas e os produtos são bem-sucedidos. No entanto, há muito pouco entendimento sobre o papel do fracasso. O trabalho de Wang reescreve fundamentalmente a nossa compreensão do sucesso, mostrando o papel principal que o fracasso desempenha nestes processo, oferecendo finalmente uma estrutura metodológica e conceputal para colocar o fracasso onde pertence, que é dentro do cânone do sucesso”, argumenta.

O próximo passo da investigação passa por é refinar o modelo para quantificar outras características individuais e organizacionais que podem influenciar o sucesso.

PARTILHAR

RESPONDER

Grande tempestade de areia pode ter ditado o fim de um império da Mesopotâmia

O Império Acádio da Mesopotâmia entrou em colapso devido a uma enorme tempestade de areia, sugeriu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Hokkaido, no Japão. Em comunicado, os especialistas explicam …

Encontrado templo milenar usado em rituais pagãos de veneração da água

O local tem 3.000 anos, onde investigadores encontraram 21 sepulturas, bem como várias peças de cerâmica e anéis de cobre. O templo era usado em rituais pagãos de veneração da água. Uma equipa de arqueólogos encontrou …

Elon Musk diz que inovações da Neuralink vão conseguir curar o autismo

Musk disse que a sua empresa Neuralink iria "solucionar uma série de doenças neurológicas", entre as quais o autismo. Contudo, o autismo não é uma doença relacionada com o cérebro, mas sim uma perturbação do …

"Indivíduos desconhecidos" terão obrigado Marinha a apagar vídeo do incidente do USS Nimitz com um OVNI

Vários membros da Marinha que testemunharam o famoso Incidente do USS Nimitiz, em 2004, disseram que "indivíduos desconhecidos" apareceram depois do acontecimento e obrigaram-nos a apagar as gravações de vídeo. Em novembro de 2004, um porta-aviões …

Coreia do Norte detonou bomba atómica equivalente a 17 "Hiroshimas"

Dados de um satélite japonês revelam que a explosão de um teste nuclear na Coreia do Norte, em 2017, terá sido 17 vezes mais poderosa do que a bomba de Hiroshima. A Coreia do Norte estimou que …

Invenção financiada por Bill Gates pode invisivelmente resolver a malnutrição

Uma invenção financiada por Bill e Melinda Gates pode ser a solução para resolver o problema da malnutrição a nível mundial. O próximo passo é conseguir o apoio dos Governos locais. A malnutrição é um problema …

Com a ajuda de um radar, cientistas revelaram pegadas de mamutes e humanos pré-históricos

Espalhados pelo Monumento Nacional de White Sands, nos Estados Unidos, encontram-se os "rastos fantasma" de mamutes mortos há milhares de anos. Agora, investigadores conseguiram revelar pegadas de humanos. De acordo com o Science Alert, esta descoberta, …

A desertificação está progredir na Índia. Mas a solução pode estar no conhecimento tradicional

Quase 45% da área de Maharashtra está a transformar-se em deserto, assim como uma grande parte da Índia. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o ritmo da desertificação no país é agora …

Um dos videojogos mais famosos do mundo é acusado de propaganda anti-Rússia

Call of Duty é uma das franquias de maior sucesso na história dos videojogos, mas atualmente existem pedidos para boicotar o seu último lançamento devido à descrição de conflitos militares do jogo. Call of Duty: Modern …

Nova aplicação rastreia todos os seus passos em troca de descontos

Todas as pessoas gostam de aproveitar descontos, negócios e saldos. A Miles é uma nova aplicação que lhe oferece isso em troca de algo: a sua privacidade. A app rastreia todos os seus movimentos, disponibilizando descontos …