Fósseis misteriosos podem ser uma das provas mais antigas de vida animal na Terra

Elizabeth Turner, cientista numa universidade do Canadá, poderá ter encontrado a prova mais antiga de vida animal na Terra.

Uma cientista encontrou possíveis sinais de vida animal multicelular em restos de recifes microbianos de há 890 milhões de anos — uma altura em que o mundo era dominado por bactérias e algas.

Se a descoberta, apresentada esta semana na revista Nature, se confirmar, significa que existia vida animal na Terra 90 milhões de anos antes de se pensar sequer que havia oxigénio suficiente para sustentar vida.

Elizabeth Turner, paleobióloga da Universidade de Laurentian, no Canadá, investigou amostras extraídas de antigos recifes no Norte do Canadá e encontrou potenciais provas fósseis de vida animal que poderão ser as mais antigas alguma vez encontradas.

Para avaliar o material, a cientista recorreu a “petrografia ótica” — que consiste na análise de finas fatias de rocha iluminadas por baixo e observadas através de um microscópio ótico.

“Como esses pedaços são translúcidos, podemos ver as relações entre os cristais na rocha”, disse, em declarações ao jornal Público, Elizabeth Turner.

Elizabeth Turner

Turner identificou, assim, secções raras com redes de estruturas em forma de tubo — entre 20 e 30 micrómetros — que continham cristais de calcite (um mineral).

O padrão fossilizado não corresponde à ramificação vista em fungos e outros micróbios, mas assemelha-se muito ao esqueleto fibroso encontrado em esponjas, conhecidas como “esponjas com espinhos”, explica Turner, no artigo.

“Se estiver correta na minha interpretação, estas provas representam os fósseis mais antigos de animais descritos até à data”, considerou a cientista, acrescentando que as esponjas são o tipo de animal mais básico conhecido até hoje.

Os recifes foram construídos principalmente por cianobactérias fotossintetizantes e podiam atingir quilómetros de diâmetro, mas as estruturas misteriosas foram encontradas dentro de depressões da área de crescimento do recife e em lacunas sem luz.

Isto sugere que, ao contrário das cianobactérias, os fósseis encontrados pertenceriam a um organismo que não precisava de luz solar.

De acordo com a Science Alert, já se suspeita há algum tempo que o alvorecer dos metazoários começou provavelmente com esponjas — ou algo muito parecido —, uma vez que são os animais mais básicos conhecidos.

Este fóssil é, provavelmente, aquilo “que se deveria esperar dos primeiros fósseis do corpo metazóico”, disse ainda a investigadora.

Até agora, os fósseis de animais mais antigos pertencem à biota do Ediacarano (entre há 575 e 541 milhões de anos), que consiste num grande conjunto de fósseis de organismos geralmente difíceis de interpretar e que têm sido encontrados em todo o mundo.

Sofia Teixeira Santos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …

China anuncia fim de novas centrais a carvão no estrangeiro

Segundo os especialistas, o impacto da medida deverá depender da forma como será implementada, podendo ter um grande impacto na luta contra as alterações climáticas. Num anúncio bem recebido por ativistas e organizações ambientes, a China …