FMI duvida da força da economia global para enfrentar tensões comerciais

International Monetary Fund / Flickr

Christine Lagarde, diretora-geral do FMI

Esta quarta-feira, a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou duvidar da capacidade da economia global para enfrentar a atual escalada de tensões comerciais e as divergências monetárias entre as economias avançadas e emergentes.

À margem da assembleia anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, que decorre até domingo, em Bali, na Indonésia, Christine Lagarde, diretora do FMIR, disse que “a economia é forte, o crescimento é forte, mas será a economia suficientemente forte? Eu não tenho certeza disso, o crescimento está a estagnar e está distribuído de forma desigual”.

Em conferência de imprensa, a responsável do FMI indicou que a combinação entre a incerteza sobre o quadro regulamentar do comércio internacional, os elevados custos de financiamento nos países emergentes e a normalização da política monetária nos Estados Unidos envolvem riscos “sem precedentes”.

Christine Lagarde insistiu na necessidade de reduzir as tensões comerciais, especialmente entre os EUA e a China, argumentando que uma escalada da tensão será prejudicial para vários países. Lagarde deixou um conselho, dividido em três partes: “Abrandem a escalada da tensão. Consertem o sistema. Não o destruam”.

A responsável disse acreditar que até agora não se registou “um contágio” e grandes danos causados pelas tarifas sobre as exportações impostas por Pequim e Washington, mas sublinhou existir o risco de se prejudicarem “atores internacionais passivos”.

Na terça-feira, o FMI publicou as novas projeções macroeconómicas, que apontam para uma redução na expansão da economia global (3,7% em 2018 e 2019), como consequência das dúvidas provocadas pelas tensões económicas entre Washington e Pequim.

Também à margem desta assembleia anual, o presidente do Banco Mundial (BM) afirmou estar a trabalhar com os países em desenvolvimento para se prepararem para uma possível deterioração do conflito comercial. Se as taxas continuarem a subir haverá uma “clara desaceleração da economia e o impacto nos países em desenvolvimento será maior”, avisou Jim Yong Kim.

“O comércio é fundamental porque foi isso que tirou as pessoas da pobreza extrema”, argumentou o responsável. “Eu sou um globalista. Esta é a nossa única alternativa para acabar com a pobreza extrema. Precisamos de mais comércio e não menos comércio”, concluiu.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Fim das taxas moderadoras custa mais de cem milhões de euros por ano

O diploma aprovado, na última semana, no Parlamento para acabar com a maioria das taxas moderadoras vai custar ao Estado mais de cem milhões de euros por ano. O projeto de lei do Bloco do Esquerda …

Tancos. Detetada discrepância na listagem de lança-granadas

O CDS alega diferenças entre as listas comunicadas pelo Exército e entregues pela Polícia Judiciária Militar ao Ministério Público e quer alterar relatório final sobre Tancos. O CDS alegou existir uma diferença de 80 lança-granadas …

Rio defende inocência de Álvaro Amaro e critica julgamentos na praça pública

O presidente do PSD defendeu esta segunda-feira, em Viana do Castelo, o respeito pelo princípio de presunção de inocência para todos os portugueses e criticou julgamentos "na praça pública", referindo-se ao processo que envolve o …

Campanha para ajudar Miguel Duarte já angariou mais de 30 mil euros

A campanha de crowdfunding para ajudar Miguel Duarte, acusado pela justiça italiana de auxílio à imigração ilegal, já angariou quase 30 mil euros. Para surpresa de Miguel Duarte, o objetivo inicial da campanha de crowdfunding lançada no …

Misteriosas ilhas artificiais na Escócia são mais antigas que Stonehenge

Arqueólogos da Universidade de Southampton, que trabalharam com colegas da Universidade de Reading e com o arqueólogo local Chris Murray, descobriram que alguns "crannogs" escoceses datam do período neolítico - muito mais antigos do que …

Greves da Soflusa e Transtejo desconvocadas

A secretária-geral e responsável pela comunicação da Soflusa, Margarida Perdigão, confirmou esta segunda-feira que as greves da empresa de transportes foram desconvocadas. As greves tinham início marcado para terça-feira. Os sindicatos assinaram um protocolo que vai …

ONG pede investigação sobre a morte do ex-presidente do Egito Mohamed Morsi

A organização não-governamental Human Rights Watch pediu uma investigação sobre o acesso à assistência médica e aos alegados maus tratos sofridos ao longo dos anos por parte do ex-presidente do Egito Mohamed Morsi, que morreu …

Os golfinhos formam amizades porque partilham os mesmos interesses

No que diz respeito a criar laços de amizade, parece que os golfinhos são mais parecidos connosco do que imaginávamos. O comportamento homófilo desempenha um papel central na formação das amizades humanas, uma vez que os …

Neozelandês que partilhou vídeo do massacre de Christchurch condenado a 21 anos de prisão

Um neozelandês foi esta terça-feira condenado a 21 meses de prisão por ter partilhado o vídeo que o alegado autor do ataque em março contra duas mesquitas de Christchurch, que fez 51 mortos, transmitiu em …

Michel Platini detido por suspeitas de corrupção

Michel Platini foi detido, esta terça-feira, em Nanterre, nos subúrbios de Paris, pela polícia judiciária durante investigação sobre alegada corrupção na organização do Campeonato do Mundo de 2022, no Qatar. De acordo com a Mediapro, o …