Florida aprova lei para professores terem armas nas salas de aula

O parlamento estadual da Florida aprovou na quarta-feira uma lei que permite que professores carreguem uma arma de fogo na sala de aula.

O objetivo da nova lei, que deve ser promulgada sem hesitação pelo governador republicano da Florida, Ron DeSantis, é evitar mais assassinatos em escolas como o ataque, em fevereiro de 2018, no liceu em Parkland, na Florida, onde um jovem de 19 anos abateu a tiro 17 alunos e funcionários.

O texto foi aprovado na quarta-feira por 65 votos a favor e 47 contra na Câmara dos Deputados da Florida, que já tinha recebido luz verde, na semana passada, do Senado local. A lei prevê que os professores possam carregar armas, voluntariamente, depois de 144 horas de formação.

Antes da aprovação da nova legislação, funcionários escolares em 40 dos 67 condados da Flórida já se tinham matriculado – ou declarado que planeavam fazê-lo – no curso de treino, que segue os padrões de formação policial, segundo um porta-voz do presidente da Câmara estadual.

Os defensores da medida, incluindo o presidente dos EUA, Donald Trump, e a Associação Nacional do Rifle (NRA), argumentam que os professores armados representam a melhor resposta rápida a incidentes que envolvem atiradores em escolas.

Os opositores argumentam que a solução para a violência armada não pode ser permitir mais armas de fogo. Defendem ainda que armas não têm lugar em salas de aula, lembram dos perigos de um disparo acidental e argumentam que a polícia poderia erroneamente abater um professor se o confundir com um atirador.

“Armar professores é a receita para uma tragédia“, disse o ex-chefe de polícia da cidade de Orlando e representante democrata na Florida, Val Demings. “A verdadeira solução é manter as armas fora do alcance das mãos nocivas”, sublinhou.

Os sindicatos de professores estão contra à nova legislação e os conselhos escolares de alguns dos condados mais populosos do estado votaram contra a adesão ao programa.

Depois do massacre em Parkland, os legisladores da Florida aprovaram uma lei que exige que as escolas coloquem pelo menos um funcionário armado ou polícia no compus. A lei permitiu que alguns funcionários de escolas portassem armas, mas continuavam proibidas em salas de aula.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. nao vejo nenhuma razao pela qual um professor nao possa portar arma de fogo ,mas deve estar dissemulada de forma a nao ser uma forma de intimidaçao, acho mais razoavel os detetores de metais nas entradas e acessos e ( continuos ) armados e com formaçao especifica ,as soluçoes baratas as vezes !

RESPONDER

Redução de 3% na eletricidade para o mercado regulado entra em vigor esta terça-feira

A descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh), ou seja, uma redução de aproximadamente 3% no total da fatura de eletricidade dos consumidores, entra esta terça-feira em …

Em termos económicos estamos pior que "numa situação de guerra", diz Daniel Bessa

“Na recuperação da economia não podemos esperar uma fase ascendente tão rápida. Vamos ter uma recuperação mais lenta", alerta o economista Daniel Bessa. O economista Daniel Bessa considera que a atual situação económica, decorrente da pandemia, …

Escolas não devem reabrir em abril

Esta terça-feira ao início da tarde, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu que as escolas vão manter-se fechadas até ao final de abril. Marcelo Rebelo de Sousa esteve reunido, esta terça-feira, com especialistas …

Câmara de Comércio e Governo criam gabinete de apoio às empresas

A Câmara de Comércio e Indústria (CCIP) e o Governo criaram um gabinete de apoio às empresas para esclarecer e facilitar o acesso das companhias às ajudas lançadas pelo executivo. Segundo noticiou a TSF, a estrutura, …

Tragédia continua. Encontrado corpo de sobrinha-neta de John F. Kennedy

O corpo da sobrinha-neta do ex-Presidente norte-americano John F. Kennedy, que estava desaparecida com o filho desde quinta-feira, foi encontrado na segunda-feira, informaram esta terça-feira os meios de comunicação norte-americanos. Maeve Kennedy Townsend McKean, de 40 …

Jornal Económico e A Bola avançam para regime de lay-off

O Jornal Económico e o desportivo A Bola vão avançar para o regime de lay-off devido a quebras significativas nas vendas e publicidade desencadeadas pela pandemia de covid-19, que já fez mais de 300 vítimas …

Moratória nos créditos à habitação não suspende Seguros (e pode ter que os pagar durante mais tempo)

A suspensão dos pagamentos dos empréstimos do Crédito à Habitação, por parte dos clientes bancários que queiram aderir à moratória aprovada pelo Governo, pode não travar os pagamentos dos Seguros de Vida e Multi-riscos que …

Espanha poderá ser o primeiro país na Europa a avançar com rendimento básico universal

A ministra da Economia espanhola assegurou, este domingo, que o Governo está a trabalhar para aplicar o rendimento básico universal, embora não tenha dado ainda uma data concreta. Em declarações ao canal televisivo laSexta, a ministra …

Presidente revela que não está imune e é contra "descompressão" de medidas em abril

O Presidente da República revelou numa entrevista esta terça-feira divulgada pela Antena 1 que já fez um dos novos testes sorológicos para detetar a presença de anticorpos para o novo coronavírus e não está imunizado. "Depois …

Ministros das finanças procuram entendimento. Itália ameaça consenso de Centeno

Os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir-se esta terça-feira, por videoconferência, com a responsabilidade de chegarem a um compromisso sobre uma resposta comum para minimizar os efeitos da pandemia covid-19, precisando para …