Fisco está a cobrar 3,5 milhões de euros por erro em declarações de IRS de 2015

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou um erro na liquidação de declarações de IRS relativas a 2015, que implicou um novo apuramento do imposto em cerca de dez mil declarações no valor de 3,5 milhões de euros.

Em causa estão contribuintes que iniciaram em 2014 uma atividade empresarial ou profissional, que foram tributados em 2015 pelo regime simplificado e que em 2015 obtiveram rendimentos de prestações de serviços (Categoria B), sem terem registado, em simultâneo, rendimentos de trabalho dependente e/ou de pensões (categorias A e/ou H, respetivamente), segundo refere uma informação publicada no Portal das Finanças.

Na origem deste erro está uma alteração das regras à liquidação, que entrou em vigor a 1 janeiro de 2015, com a reforma do IRS, que trouxe uma redução do imposto a pagar nos dois primeiros anos do exercício de atividade relativamente a rendimentos empresariais e profissionais resultantes de prestações de serviços de pessoas singulares que estão no regime simplificado.

Esta redução do IRS, esclarece a AT, apenas poderia beneficiar os contribuintes que tivessem iniciado a sua atividade após a entrada em vigor da norma e não os que em 1 de janeiro de 2015 já a tinham iniciado.

“Ora, no primeiro ano em que foi aplicado aquele novo regime, aquando da liquidação das declarações de IRS relativas ao ano de 2015, a AT aplicou uma redução de 25% a prestações de serviços incluídas nas declarações de IRS”, refere a nota da AT, acrescentando que “nos termos da lei, aquela redução não deveria ter sido aplicada na medida em que os contribuintes tinham iniciado a atividade no ano de 2014″.

Esta situação implicou, assim, que fosse necessário fazer um novo apuramento do IRS relativo a cerca de 0,2% das declarações de IRS entregues.

Em resposta à agência Lusa, fonte oficial da AT adiantou que “no quadro da correção deste erro foram emitidas menos de 10 mil liquidações adicionais. Trata-se de menos de 0,2% do total de declarações”, tendo em conta “que o número total de declarações vigentes relativas a 2015, tal como consta das estatísticas publicadas no Portal das Finanças, ascende a 5.008.652”.

A mesma fonte adianta ainda que o “montante total em causa é de cerca 3,5 milhões de euros, ou seja, apenas 0,03% do montante total de IRS liquidado relativamente a 2015″.

Neste momento, todas as declarações em causa já foram reliquidadas, tendo a AT enviado aos contribuintes visados uma comunicação em anexo a explicar o erro em causa, sendo que na liquidações que resultaram no apuramento de imposto em falta são indicadas as formas de pagamento, “incluindo a possibilidade de pagamento a prestações”.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Andam atrás das migalhas de quem trabalha. Mas quem ROUBA MILHÕES não andam eles atrás. CAMBADA fazem as leis para quem lhes convém.

  2. Se eu me enganar a preencher a declaração de 2015 e pagar a mais, será que posso ir pedir que me devolvem pelo meu erro agora em 2019? Não me parece, logo que vão mais é pentear macacos, enganaram-se, metam o dinheiro do bolso deles, que são os responsáveis pelo erro, ou então que se calem e metam a viola ao saco.

RESPONDER

Yoko Ono estava a "controlar" a vida de John Lennon, escreve irmã do ex-Beattle no seu livro de memórias

Julia Baird, irmã de John Lennon, publicou um livro de memórias chamado "Imagine This" onde relata as suas vivências da infância com o músico e os momentos posteriores à fama do "beattle". A irmã de John …

Governo quer primeira liga de futebol em sinal aberto

O Governo recomenda a transmissão televisiva de partidas referentes à I Liga de futebol em sinal aberto. De acordo com um despacho publicado em Diário da República, na lista de eventos que o Governo considera …

Eureka Shoes fecha todas as suas lojas em Portugal

A empresa de calçado portuguesa Eureka Shoes vai fechar todas as suas lojas (13) em Portugal, avança o jornal Eco esta quarta-feira. “A rede de lojas Eureka irá desconectar-se gradualmente a partir de hoje e …

Rio diz que para Costa "alegada ilegalidade" da redução do IVA "depende de quem a propõe"

O presidente do PSD, Rui Rio, criticou hoje António Costa no Twitter, considerando que para o primeiro-ministro “a alegada ilegalidade” da proposta dos sociais-democratas de redução do IVA da eletricidade “depende de quem a propõe …

Portugueses continuam sobre-endividados. 29 mil pediram ajuda à Deco

Mais de 29.000 sobre-endividados voltaram a pedir ajuda à Deco em 2019, tal como em 2018, sendo a principal causa de endividamento a deterioração das condições laborais, em vez do desemprego. O balanço do ano avançado …

Lidl retira produto das prateleiras. Pode causar intoxicações e danos no fígado

O Lidl retirou três lotes de orégãos picados Kania de venda e pediu aos clientes que compraram este produto, que o devolvessem assim que possível. A cadeia de supermercados alemã Lidl anunciou esta terça-feira que retirou …

GNR obrigados a almoçar com ministro. Famílias ficaram à porta

Os 388 novos guardas da GNR foram obrigados a almoçar com o Ministro da Administração Interna, depois da cerimónia de compromisso de honra, obrigando os familiares a ter de ficar à espera no exterior. Esta …

Nove padres e religiosos suspeitos de abuso sexual de menores em Itália

O Ministério Público de Prato, na região italiana da Toscana, abriu uma investigação contra nove religiosos da antiga comunidade Discípulos da Anunciação, suspeitos de cometerem abuso sexual contra menores entre 2008 e 2016. As acusações envolvem …

Gulbenkian distingue combate a alterações climáticas com prémio de um milhão de euros

A Fundação Calouste Gulbenkian vai atribuir este ano um Prémio para a Humanidade no valor de um milhão de euros, para distinguir pessoas ou instituições que combatam as alterações climáticas. O prémio, cujas nomeações decorrem até …

O adeus do Reino Unido. Parlamento Europeu aprova Brexit

O Parlamento Europeu aprovou hoje, em Bruxelas, o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia, a última formalidade que faltava para que o ‘Brexit’ se concretize na próxima sexta-feira, 31 de janeiro. Numa votação …