Cartaz de filme de Bollywood provoca indignação por causar preconceito com dalits

Twiteer

Cartaz do filme “Intocável” de Bollywood

A atriz de Bollywood Richa Chadha, que interpreta Mayawati, partilhou uma imagem no Twiteer onde mostra o cartaz do filme. Na imagem a atriz aparece a segurar uma vassoura, muitas das vezes usada pelos varredores de estradas na Índia. Já o slogan do cartaz diz: Intocável, Imparável.

São estes dois aspetos presentes no cartaz que estão a causar alguma indignação nas redes sociais.

O termo dalit foi utilizado pela primeira vez no final do século XIX e englobava um grupo formado por trabalhadores braçais, que eram considerados como “intocáveis” e impuros.

Os intocáveis na sociedade hindi tinham trabalhos considerados indignos, sujos, que lidavam com mortos, com o lixo, ou que tinham outros empregos que requeriam um constante contacto com tudo aquilo que o resto da sociedade indiana considerava abjeto e desagradável.

Eram considerados individualmente imundos, impuros, e portanto não podiam ter contacto físico com as pessoas consideradas “puros”, vivendo assim separados do resto da sociedade. Contudo, hoje em dia o sistema de castas é proibido na Índia, embora ainda subsistam algumas diferenças em termos religiosos.

Conhecendo a história desta classe, em tempos inferiorizada pela sociedade, foram muitos os utilizadores das redes sociais que se manifestaram contra o slogan do novo filme. De acordo com o The Guardian, o termo “intocável” é agora inaceitável na Índia e a aparência desleixada com que a atriz aparece sugere que os dalits “são pessoas sujas”.

Chadha e o diretor do filme, Subhash Kapoor, foram criticados pela incapacidade que mostraram de fugir à conceções simplistas dos dalits.

Muitos utilizadores expressaram as suas opiniões no Twitter. “O cartaz recente da  Ministra-Chefe deixou-me com o coração partido. Não tenho palavras para falar sobre a relutância deliberada das pessoas em entender as coisas”, foi um dos comentários na rede social.

A protagonista do filme desvalorizou as críticas e disse mesmo que a onda de indignação nas redes sociais tinha como intuito “cancelar a cultura”, apelando aos críticos que vissem o cartaz e o filme e apreciassem o seu tema “progressivo e transformador”.

O especialista político Kancha Ilaiah Shepherd considera que o preconceito de castas ainda está presente na indústria cinematográfica de Bollywood, e que neste caso, os produtores esqueceram-se de enaltecer o trabalho e o percurso de vida da primeira mulher a tornar-se Ministra-Chefe de Uttar Pradesh.

“A mente casta do diretor e a estupidez absoluta significa que este não via a imagem de Mayawati com olhos humanos, mas sim com olhos de casta. Bollywood está cheio de mentes tão casteístas que dificilmente se pode esperar que façam o que este filme afirma ser: um filme socialmente relevante e transformador ”, disse Shepherd.

Apesar de nos últimos anos terem surgido vários novos diretores de origem dalit em Bollywood, o jornal britânico realça que a indústria cinematográfica falhou principalmente em lidar com as realidades de casta da Índia, apesar de esta ser a força cultural mais poderosa do país.

Exemplo deste preconceito ocorreu recentemente, quando uma produtora de filmes anunciou um casting no Facebook, no qual dizia estar à procura de “um ator que se parecesse com um dalit”.

“Infelizmente, histórias sobre adivasis, dalits e muçulmanos tornaram-se muito comuns. Tornou-se numa forma fácil de os cineastas de castas superiores parecerem progressistas e populares ao contar essas histórias ”, disse o realizador Rajesh Rajamani num entrevista recente.

O filme “Madam Chief Minister” estreia dia 22 de janeiro.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Pois. “Obrigou-me” a ir vasculhar um pouco da história.
    De facto, a constituição indiana, em 1947 quando da independência “proibiu” as castas. No entanto, como é uma questão cultural e especialmente religiosa (hinduismo) continua a ser praticada.

    • Como era óbvio.
      A intenção era boa, e o decreto foi emitido, como devia.
      O problema è que heranças culturais com séculps não se apagam por decreto…. nem na Índia nem em lado nenhum.

RESPONDER

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …