/

Feto de oito meses morreu infetado com covid-19 no Hospital Amadora-Sintra

Marcello Casal Jr. / ABr

Um feto de oito meses morreu infetado com covid-19, no final de junho, no Hospital Amadora-Sintra, em Lisboa.

De acordo com o semanário Expresso, a mãe estava infetada, mas assintomática, e a infeção só foi detetada quando foi testada no hospital. Já o teste feito através da colheita de sangue ao feto indicava que o bebé não tinha contraído o vírus. Foi uma biópsia pulmonar revelou que estava infetado.

Em declarações ao jornal, Antónia Nazaré, diretora do Departamento da Mulher do Hospital Amadora-Sintra, explicou que “a gravidez não teve complicações” e que a mulher se dirigiu ao hospital “com uma ecografia externa em que eram visíveis problemas resultantes de uma infeção viral.”

O feto estava em agonia e morreu durante a realização de uma segunda ecografia”, afirmou esta responsável, acrescentando que se pode presumir que “a infeção esteve na origem da morte”.

Segundo o semanário, o caso é muito raro e, por isso, será objeto de uma investigação. Além deste caso, na qual há transmissão de mãe para filho durante a gravidez, houve um outro, no início deste mês, no Hospital São Francisco Xavier, também em Lisboa.

Nesse caso, a bebé nasceu prematura, com sintomas graves associados à covid-19 como, por exemplo, pneumonia e falta de ar. A recém-nascida foi internada nos cuidados intensivos e teve de ser auxiliada por um ventilador.

O Expresso destaca que, desde o início da pandemia, já nasceram, em Portugal, mais de 150 bebés de mães infetadas com o novo coronavírus.

Em meados de julho, cientistas franceses anunciaram ter identificado o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. Os médicos dizem que o recém-nascido sofreu uma inflamação do cérebro, o que sugere que o SARS-CoV-2 penetrou a placenta e entrou na corrente sanguínea da criança antes do parto.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.