Federação Internacional de Natação autoriza, pela primeira vez, o uso de toucas para cabelos afros

Soul Cap

Touca Soul Cap

Acessório havia sido proibido a propósito dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A Federação Internacional de Natação (FINA) aprovou a utilização de uma touca de natação feita para atletas com cabelo afro, um ano depois do uso ter sido banido dos Jogos Olímpicos. A decisão, em junho do ano passado, de proibir a utilização nos Jogos Olímpicos de Tóquio, foi justificada com o facto de a touca “não seguir a forma natural da cabeça”.

O organismo declarou ainda que “os atletas que competem nos eventos internacionais nunca usaram, nem exigem toucas de tal tamanho e configuração”, provocou indignação. Mais tarde, a federação emitiu um pedido de desculpas e a prometeu uma revisão da decisão.

Após a recusa, a Soul Cap, empresa responsável pela ideia e fabricante do modelo, foi convidada a candidatar-se novamente à aprovação dos modelos competitivos aprovados pela FINA de fatos de banho competitivos. Esta quinta-feira, revelou que a candidatura tinha sido bem sucedida.

“O resultado constitui um papel importante na nossa missão mais vasta de melhorar a inclusão no desporto”, afirmou Toks Ahmed, o co-fundador do Soul Cap. “Estamos muito gratos a todos os que mostraram apoio e fizeram parte da criação desta grande mudança. Já vimos o que a comunidade e a energia colectiva podem alcançar, por isso temos esperança de continuar a derrubar mais barreiras“.

A empresa, que tem trabalhado em parceria com a nadadora olímpica britânica Alice Dearing, também descreveu o longo caminho de aceitação até que a ideia foi validada.

“Durante muito tempo, as toucas de natação convencionais foram um obstáculo para os nadadores com o cabelo grosso, encaracolado, ou abençoado com volume”, disse Soul Cap numa declaração. “Nem sempre conseguem encontrar uma touca que se adapte ao seu tipo de cabelo, e isso significa muitas vezes que os nadadores de algumas origens acabam por evitar competições, ou desistir inteiramente do desporto.

“Queremos ver a natação tornar-se um desporto acessível, com equipamento e fato de banho que permita a qualquer pessoa envolver-se e ver o sucesso”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.