FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1.

Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram fatais para a equipa de Carlos Carvalhal, que sofreu dois golos de rajada. No segundo tempo, os “arsenalistas” procuraram reagir mas uma grande penalidade (a segunda), apontada por Alex Telles, perto do fim, acabou com as dúvidas quanto ao vencedor.

O jogo explicado em números

  • Sérgio Conceição apostou numa fórmula conhecida, ao avançar para este jogo com 11 jogadores que já se encontravam no plantel do FC Porto na época passada. Nenhum reforço de início, frente a um Braga que se apresentou solto, num 3-4-3 de “peito aberto”. Talvez por isso, o primeiro golo não tardou, e para os “dragões”, por Otávio, aos 13 minutos, mas o lance foi anulado por fora-de-jogo.
  • A atitude desabrida dos minhotos dava espaço aos ataques velozes do 4-3-3 dos portistas, que ao primeiro quarto-de-hora registavam mais bola (60% de posse ), eficácia elevada de passe (91%) e quatro remates contra um, embora apenas um enquadrado. Os “arsenalistas” sentiam algumas dificuldades nos duelos individuais, tendo ganho somente cinco dos 16 disputados até ao momento.
  • Mas o golo acabaria por surgir do outro lado, aos 21 minutos, e por uma cara conhecida dos “dragões”. Cruzamento de Ricardo Esgaio da direita, Nuno Sequeira, ao segundo poste, deixou para o meio onde surgiu André Castro a rematar muito forte para o 1-0. Um tento ao segundo remate visitante, primeiro enquadrado. E logo a seguir, golo anulado a Abel Ruiz, por fora-de-jogo de somente oito centímetros.
  • Excelente arranque de jogo, com dois tentos anulados, um convertido e futebol aberto, de ataque.
  • À meia-hora o domínio anfitrião já não era tão evidente (55% de posse), mas continuava superior nos duelos (63% ganhos) e com bom aproveitamento nas entregas (85% de eficácia). Mas era bracarense o melhor rating nesta altura, precisamente o de André Castro, com 6.1, fruto, sobretudo, do golo marcado. O melhor portista era Manafá, com menos duas centésimas e já com uma ocasião flagrante criada e dois dribles completos.
  • O Porto continuou mais acutilante no ataque e com alguma facilidade em entrar na área contrária, por isso, o golo portista acabou por surgir com naturalidade, já nos descontos. A assistência foi do homem do costume, Alex Telles, e o tento de Sérgio Oliveira (46′), de cabeça, bem colocado, ao sétimo remate do “dragão”, segundo enquadrado. E ainda antes do apito final, grande penalidade para os campeões nacionais.
  • Raúl Silva fez falta sobre Moussa Marega e Alex Telles, da marca dos 11 metros, atirou a contar. Reviravolta ao cair do pano do primeiro tempo.
  • Muito boa a primeira parte no Dragão, com duas equipas apostadas em jogar futebol ofensivo, à procura do golo. Houve sempre mais Porto, mas o Braga esteve, até aos descontos, muito bem defensivamente e a operar transições muito eficazes, marcando mesmo um golo e vendo outro anulado.
  • Porém, os minhotos deitaram tudo a perder em cima do descanso, sofrendo dois golos para além do minuto 45. Alex Telles, com um GoalPoint Rating de 6.8, era o melhor em campo nesta fase, ele que fez a assistência para o 1-1 e fez ele próprio o 2-1 de grande penalidade. Destaque negativo para Tecatito Corona. O 4.1 revelava um mexicano desinspirado, com uma ocasião flagrante desperdiçada, seis passes falhados em 19 e nenhuma acção defensiva.
  • O Porto continuou a mandar no jogo no arranque do segundo tempo, mas o Braga começou a mostrar-se mais vezes junto da baliza contrária, com cinco acções com bola na área dos “dragões” em apenas 15 minutos, mais duas do que em toda a primeira metade da partida. Porém, apenas um remate conseguido, pouco para quem corria atrás do prejuízo.
  • Quando a partida atingiu os 70 minutos, o Porto contava apenas duas acções ofensivas na área contrária, com a posse de bola na etapa complementar a apresentar um equilíbrio quase total. Somente três remates desde o intervalo, dois para o Braga, sem que os guarda-redes tivessem enfrentado qualquer disparo enquadrado. Este adiantamento bracarense, contudo, dava espaços aos “dragões”, que iam começando a contra-atacar com perigo.
  • E foi já perto do fim que o Porto usufruiu da sua segunda grande penalidade. Mehdi Taremi, entrado um minuto antes, entrou na grande área bracarense e foi travado em falta por Tormena. Alex Telles, mais uma vez, não desperdiçou e colocou o jogo “no bolso” do campeão nacional, ao terceiro remate portista na segunda metade, primeiro enquadrado.

O melhor em campo GoalPoint

Não há volta a dar. Passem as épocas que passem, Alex Telles continua a ser fulcral na manobra ofensiva do FC Porto. Ante o Braga foi, de longe, o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 8.3.

O brasileiro começou por assistir Sérgio Oliveira para o 1-1, e fez ele próprio o segundo e o terceiro tentos portistas, ambos de grande penalidade. Para o registo ficam dois remates, quatro passes para finalização, um deles para ocasião flagrante, dois cruzamentos, ambos eficazes, dois dribles completos (100%) e nove recuperações de posse.

Manuel Fernando Araújo / Lusa

Jogadores em foco

  • Wilson Manafá 6.8 – O outro lateral do Porto foi o segundo melhor em campo. Manafá esteve em grande nível, em especial no drible, completando cinco de sete tentativas, máximos do jogo. Ainda foi o jogador mais interventivo, com 85 acções com bola, criou uma ocasião flagrante e somou três bloqueios de passe.
  • Sérgio Oliveira 6.6 – Um pêndulo, pela regularidade do seu futebol. O médio fez um belo golo de cabeça, um passe para finalização e somou três desarmes.
  • Otávio 6.3 – O brasileiro surgiu encostado à esquerda e mostrou grande dinamismo, marcando mesmo um golo na primeira parte, que viria a ser anulado. Otávio tentou quatro vezes o drible e teve êxito em todos os lances, três deles no último terço, e ainda contribuiu com sete recuperações de posse.
  • André Castro 6.2 – No regresso ao “dragão”, agora como adversário, Castro foi o melhor dos minhotos. Fez um golo de belo efeito, registou 85% de eficácia de passe e recuperou cinco vezes a posse de bola, perdendo-a apenas em oito das 36 ocasiões em que a teve.
  • Mateus Uribe 6.3 – Jogo muito eficaz do colombiano, em especial no capítulo do passe – falhou apenas um dos 31 que realizou. Para além de dois passes para finalização, Uribe somou oito recuperações de posse e dois desarmes.
  • Tecatito Corona 4.0 – Nem parecia o mesmo jogador que encantou na época passada. Uma ocasião flagrante desperdiçada, 12 passes falhados em 32, três tentativas de drible sem sucesso, nenhuma acção defensiva. Melhores dias virão.
  • Mehdi Taremi 5.6 – Apenas sete minutos em campo, mas tempo suficiente para deixar a sua marca. Mal entrou criou logo um lance que acabou travado em falta na grande área, do qual surgiu o 3-1.

Resumo

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Entrada a dragão… O primeiro golo devia ter sido anulado e o penalti nunca deveria ter sido marcado pelo arbitro. Voltamos ao mesmo de sempre.

RESPONDER

Morreu Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos

O empresário Sindika Dokolo faleceu, nesta quinta-feira, no Dubai, aos 48 anos de idade, durante a prática de mergulho. A morte do empresário de origem congolesa já foi confirmada à Lusa por uma fonte ligada à …

Lagostins autoclonados invadiram (e conquistaram) um cemitério na Bélgica

Um cemitério na Bélgica foi completamente invadido por lagostins marmoreado. De acordo com o Instituto Flamengo para Pesquisa da Natureza e da Floresta (INBO), a espécie representa uma grande ameaça para a biodiversidade local. Segundo o …

Benfica 3-0 Standard Liège | “Águia” voa de forma imperial

A noite foi de festa no Estádio da Luz para os cerca de 4875 espectadores – 7,5% por cento da lotação – que se deslocaram ao reduto dos “encarnados” esta quinta-feira. O Benfica venceu por 3-0 …

Urnas abertas no Minecraft. Servem para ensinar os jovens a votar nas eleições

A organização não partidária e sem fins lucrativos Rock the Vote e a empresa criativa Sid Lee uniram-se para criar um servidor de "casa de votação" no popular jogo Minecraft antes das eleições presidenciais de …

Zorya Luhansk 0-2 Braga | “Nota artística” em triunfo minhoto

Dois jogos, duas vitórias para o Sporting de Braga no Grupo G da Liga Europa. Uma entrada de rompante em jogo, com dois golos espectaculares nos primeiros 11 minutos, permitiram aos “arsenalistas” controlar e lidar …

Amostra de ADN desvenda homicídio cometido há quatro décadas

Uma amostra de ADN, colhida de um norte-americano da Carolina do Sul após este ser detido por apontar uma arma, permitiu às autoridades desvendar um caso antigo, identificando-o como principal suspeito do homicídio de uma …

Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa. Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do …

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …

Site da campanha de Trump foi alvo de ataque. Hackers "fartaram-se das fake news"

O website oficial da campanha presidencial de Donald Trump foi alvo de um ataque informático que o deixou temporariamente desfigurado na noite desta quarta-feira. Os hackers responsáveis substituíram o habitual conteúdo por uma mensagem normalmente utilizada …