Farmácias vão gerir vendas e doentes crónicos podem aviar sem receita

Antonello Srino Redazione Met

Farmácia

A venda de medicamentos sem receita médica vai ser restringida nas farmácias para evitar a compra de “quantidades anormais” de fármacos e os doentes crónicos vão poder aviar os seus medicamentos por três meses, sem receita médica.

A informação consta de uma norma conjunta do Infarmed e da Direção-Geral da Saúde (DGS), atualizada no domingo, com uma série de orientações para as farmácias comunitárias no âmbito da infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) responsável pela pandemia de covid-19.

De acordo com estas orientações, as farmácias devem fazer uma gestão cuidada dos seus stocks e evitar o açambarcamento de medicamentos, para garantir que não faltem.

Assim, passa a caber às farmácias e aos locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica a adequação da quantidade de medicamentos disponibilizada aos utentes, em função da sintomatologia do caso concreto, da posologia e do tempo previsível de toma do medicamento.

A DGS e o Infarmed esclarecem que, para já, não está em causa o abastecimento de medicamentos no mercado e que estas são apenas medidas preventivas.

Relativamente aos medicamentos sujeitos a receita médica, as farmácias devem também ter a mesma atenção de não dispensar quantidades excessivas da mesma substância ativa em simultâneo, tendo em conta as indicações terapêuticas e a não interrupção do tratamento.

Já os doentes crónicos são alvo de um tratamento especial, estando previsto que possam aviar os seus medicamentos habituais, mesmo sem receita médica, como medida excecional no contexto da pandemia de covid-19.

A norma estabelece que o diretor técnico da farmácia, ou o farmacêutico por ele designado, “deve ceder a medicação necessária ao doente, de acordo com as suas necessidades e disponibilidade do medicamento em causa, para um prazo máximo de três meses”.

Ao doente compete fazer prova das patologias em causa, bem como da existência anterior de uma prescrição médica para os medicamentos solicitados.

A cedência de medicação de dispensa exclusiva hospitalar vai manter-se, sendo aumentada a quantidade de medicamentos dispensados aos doentes que necessitem.

Com o evoluir da pandemia, as farmácias hospitalares poderão ter de se articular com as farmácias comunitárias para fazer chegar ao doente os medicamentos de que necessita.

No caso de as farmácias não terem um medicamento prescrito, nem o seu genérico, para “dispensa imediata”, nem for possível adquiri-lo “em tempo útil”, deve ser contactado o médico prescritor, para que indique qual o fármaco substituto a utilizar.

A Lusa tenta há vários dias saber junto da ANF dados relativamente à evolução da procura e das vendas em farmácia dos medicamentos, designadamente do paracetamol, bem como saber se já se verificou rutura de stock em algumas farmácias, mas até ao momento não obteve resposta.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há alguma ligação entre stress, insónias e sistema imunitário? Estudo americano sugere que sim

Um estudo realizado por neuro-cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, sugere que poderá existir uma relação entre o stress, as insónias e um fraco sistema imunitário. Investigadores do laboratório Cold Spring Harbor e da …

Governador das Filipinas diz que cantores de karaoke prejudicam combate à pandemia

Um governador de uma província das Filipinas voltou a sua atenção para um grupo de pessoas que, segundo ele, estão a prejudicar a luta contra a pandemia: cantores de karaoke. Numa publicação no Facebook na madrugada …

Histórico: Filipe Albuquerque vence 24 Horas de Le Mans e sagra-se campeão mundial de LMP2

O português Filipe Albuquerque, da United Autosports, venceu este domingo as 24 Horas de Le Mans em automobilismo, na categoria LMP2, a segunda mais importante, e sagrou-se campeão mundial de resistência a uma corrida do …

Convenção do Chega chumba lista de André Ventura para a direção nacional

A proposta do presidente do Chega, André Ventura, para a direção nacional do partido foi hoje chumbada na convenção que decorre em Évora, ao não conseguir reunir os dois terços dos votos dos cerca de …

Portugal com mais 13 mortos e 552 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal contabiliza hoje mais 13 mortos relacionados com a covid-19 e 552 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo os dados a DGS, a região …

TikTok anuncia acordo com Oracle e Walmart e adia proibição nos EUA

A aplicação TikTok, detida pela sociedade chinesa ByteDance e ameaçada de ser proibida nos Estados Unidos, anunciou este domingo um acordo de princípio com a Oracle, como parceiro tecnológico, e com a Walmart, em termos …

As gaivotas são inoportunas? Saiba que as suas fezes podem valer mil milhões de dólares

Afinal, as gaivotas podem ser animais bem mais interessantes do que aquilo que a maioria das pessoas pensa. É que as suas fezes são muito valiosas e os seus nutrientes fertilizam campos agrícolas e recifes …

Super-vulcão Yellowstone registou 91 terramotos em apenas 24 horas

Os vulcanólogos têm andado atentos ao super-vulcão localizado no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) relatou recentemente a ocorrência de 91 terremotos em apenas 24 horas. Estes …

Cartoonista alemão Frank Hoppmann é o vencedor do 15.º World Press Cartoon

O 'cartoonista' alemão Frank Hoppmann, com a caricatura do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, é o vencedor da 15.ª edição do World Press Cartoon, foi hoje anunciado nas Caldas da Rainha, na cerimónia de entrega de …

Pequena e funcional. Assim se carateriza a Tiny House (que ainda evita dores de joelhos)

Esta pequena casa móvel pode ser a solução que procura. Devido à sua arquitetura dinâmica é ótima para pessoas com problemas de articulações e que sofrem com dores joelhos, pernas cansadas ​​ou dores nas costas. Hoje …