Famílias portuguesas nunca pouparam tão pouco nos últimos 18 anos

As famílias portuguesas nunca pouparam tão pouco, tendo poupado apenas 3,8% do seu rendimento disponível no ano terminado em março, o valor mais baixo dos últimos 18 anos.

Os dados são compilados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) desde 1999, tendo reportado que a taxa de poupança voltou a cair nos 12 meses concluídos no final do primeiro trimestre deste ano, ficando nos 3,8%, “menos 0,5 pontos percentuais do que no trimestre anterior”, somando assim três trimestres consecutivos de queda.

Isto acontece apesar de o rendimento das famílias estar a crescer e deve-se ao facto de se registar “uma variação mais intensa na despesa de consumo final do que no rendimento disponível”.

Quando o INE começou a compilar estes dados, no último trimestre de 1999, as famílias poupavam 11,4% do seu rendimento disponível, ficando a taxa de poupança nos dois anos seguintes em torno dos 10% a 11% e atingindo o valor máximo de toda a série (de 12%) no ano terminado no terceiro trimestre de 2002.

A poupança dos particulares caiu pela primeira vez abaixo dos dois dígitos nos 12 meses concluídos no primeiro trimestre de 2004, tendo a partir daí permanecido quase sempre abaixo dos 10% do rendimento e acentuado o ritmo de queda a partir de 2009.

Mantendo esta tendência, a taxa de poupança tocou os 5% pela primeira vez no final de 2014 e, desde então, tem vindo a cair de forma praticamente consecutiva até ter chegado aos 3,8% no ano terminado em março de 2017, o valor mais baixo da série.

No quadro europeu, no final de 2016, Portugal apresentava uma taxa de poupança de 4,3%, abaixo da média de 10,3% da Europa a 28 e de 12,2% dos 19 países da área do euro. Olhando para 2015, o último ano para o qual há dados para a maioria dos países da União Europeia, verifica-se que Portugal teve a sexta taxa de poupança mais baixa, 4,5%.

Bulgária (-6,3%), Chipre (-5,7%), Letónia (-2,2%) e Lituânia (-1,9%) registaram uma taxa de poupança negativa, o que quer dizer que as famílias gastaram mais do que os rendimentos que têm.

Por oposição, os suecos (18,6%), os alemães (17,3%) e os eslovenos (14,8%) foram os europeus que pouparam uma proporção maior do seu rendimento disponível em 2015, de acordo com dados do Eurostat.

O INE divulga esta sexta-feira a taxa de poupança das famílias registada no ano terminado no primeiro semestre, tendo o ministro das Finanças afirmado em junho que estão criadas as condições para que este indicador inverta a tendência de queda e comece a recuperar.

“Penso que estão criadas as condições para que isso aconteça e há indicadores positivos que nos permitem esperar uma inversão do lado da poupança”, referiu Mário Centeno, sublinhando que os dados trimestrais devem ser vistos com cautela, por serem “voláteis”.

Por outro lado, defendeu que devem continuar a ser seguidas as políticas que permitem essa poupança, tendo destacado a redução da carga fiscal e o aumento de rendimentos como bons exemplos do que já foi feito pelo atual Governo.

“São contributos importantes e, também por isso, esperamos que nos próximos trimestres haja uma alteração dessa tendência”, reiterou.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vulcão Kilauea provoca nuvem de gases ácidos e farpas de vidro

O vulcão Kilauea está a originar um novo perigo para a população da zona, devido às nuvens de gases ácidos, vapor e de partículas semelhantes ao vidro que estão a ser causadas pela chegada da …

Estudar música ou falar mais do que uma língua torna o cérebro mais eficiente

Uma equipa de cientistas do Centro de Cuidados Geriátricos de Baycrest, no Canadá, realizou uma investigação e concluiu que músicos bilingues têm um cérebro mais eficiente. Cientistas do Centro de Cuidados Geriátricos de Baycrest, no Canadá, …

Gel inteligente "caminha" e move objetos debaixo de água

Uma equipa de engenheiros criou um gel inteligente impresso em 3D capaz de caminhar debaixo de água, agarrar e mover objetos. O produto tem potencial em engenharia biomédica por ser semelhante a tecidos do corpo …

Ferramentas de madeira encontradas em Espanha eram de neandertais

Não é muito comum encontrarem-se na Europa ferramentas de madeira associadas a neandertais. Os instrumentos encontrados em Espanha têm cerca de 90 mil anos e as ferramentas de madeira descobertas em Itália têm cerca de …

600 anos e 4 terramotos: cientistas desvendam como é que a Torre de Pisa ainda continua em pé

Era um mistério que há anos intrigava engenheiros: como é que a Torre de Pisa consegue resistir a terremotos estando tão inclinada? Com 58 metros de altura, o campanário da catedral da cidade italiana de Pisa …

Descoberto primeiro asteróide extrassolar que se fixou no Sistema Solar

Cientistas descobriram o primeiro asteróide extrassolar que se fixou no Sistema Solar, na órbita de Júpiter, revela um estudo publicado esta segunda-feira. O "2015 BZ509", com origem fora do Sistema Solar, está 'aninhado' na órbita de …

"Não sejas malvado". Google apagou o seu popular lema do código de conduta

A gigante tecnológica eliminou do código de conduta que distribui aos seus funcionários o popular lema "Bon't Be Evil", "não sejas malvado", que fazia parte da cultura da empresa desde os anos 2000. O lema não …

Prisão preventiva para todos os agressores de Alcochete

O juiz de instrução criminal do Tribunal do Barreiro decretou, esta segunda-feira, a medida de coação de prisão preventiva a todos os 23 arguidos detidos na sequência das agressões na Academia do Sporting, em Alcochete. Num …

12 anos depois, nasceu o primeiro bebé na ilha onde é proibido nascer

Este fim de semana, uma brasileira deu à luz uma bebé, na remota ilha de Fernando de Noronha onde, por falta de de estrutura hospitalar, os nascimentos não são autorizados. O arquipélago Fernando Noronha, no Brasil, …

Sem-abrigo multados e detidos por pedirem esmola e dormirem na rua

O número de pessoas em situação de sem-abrigo que estão a ser multadas, condenadas e presas por mendigar ou dormir nas ruas é cada vez maior em Inglaterra e no País de Gales. Em relação a …