Faltam 600 enfermeiros no SNS para colmatar passagem às 35 horas

O Serviço Nacional de Saúde precisa de contratar mais 600 enfermeiros só para suprir a passagem às 35 horas semanais que ocorreu em julho, estima a Ordem dos Enfermeiros, que alerta para “situações graves” motivadas pela carência de profissionais.

Ana Rita Cavaco, bastonária dos Enfermeiros, disse em entrevista à Lusa que fez um balanço da passagem de milhares de profissionais das 40 para as 35 horas semanais de serviço ocorrida há três meses, dando conta de que foram contratados 1.100 enfermeiros.

“Foram contratados cerca de 1.100 enfermeiros para fazer face às 35 horas. Seriam precisos 1.700, além da carência que já existia. Faltam 600. Esta carência nota-se muito nalguns serviços, que já tinham uma carência que foi agravada pelas 35 horas”, afirma Ana Rita Cavaco.

A bastonária apela ao Ministério da Saúde e ao Governo para avançarem para uma nova vaga de contratação já este mês, recordando que a tutela se comprometeu em julho a fazer uma avaliação das necessidades e a reforçar profissionais no outono.

A falta de profissionais motivada pela passagem de mais trabalhadores, a 1 de julho, às 35 horas de trabalho semanais veio juntar-se à “carência estrutural de enfermeiros” no SNS, que coloca Portugal “na cauda da Europa”, com 4,2 enfermeiros por mil habitantes.

O hospital do Litoral Alentejano é uma das unidades que tem enfrentado problemas com a carência de pessoal de enfermagem. Segundo a Ordem, faltam 21 enfermeiros só na equipa do serviço de urgência do hospital do Litoral Alentejano.

“Estamos a falar de situações graves. Por exemplo, não se transportam doentes para Lisboa para fazer tratamentos de que precisam na sequência de um AVC e que vão impactar na vida dessas pessoas. Se aquela pessoa não fizer aquele tratamento, o resultado não vai ser o mesmo. Muitas vezes não se transporta esses doentes porque não há enfermeiros. O enfermeiro tem de escolher: ou faz o transporte desse doente ou fica na urgência com o doente que lá tem. Isso não é aceitável”, aponta Ana Rita Cavaco.

Também o serviço de urgência do hospital S. José, em Lisboa, tem “manifestamente falta de enfermeiros”, diz a bastonária, alertando para uma “equipa desfalcada e exausta”.

O hospital de Gaia é outro “foco de grandes preocupações”, segundo a Ordem, que lamenta que a administração deste Centro Hospitalar insista em negar os problemas. Uma realidade semelhante ocorre no hospital de Faro, acrescenta Ana Rita Cavaco, que diz não compreender como as administrações “negam à tutela os problemas“.

Para a bastonária, a resolução dos problemas e da carência de profissionais está também muito ligada à forma como as administrações hospitalares gerem a informação que dão ao Ministério. “Em todos os casos que reportámos e em que as administrações admitiram falhas conseguiu-se arranjar mais contratações. Negar o que acontece é uma forma errada de gerir”, refere Ana Rita Cavaco.

Quanto aos custos da passagem dos enfermeiros das 40 para as 35 horas semanais, a Ordem considera que “as contas são simples”, uma vez que está definido que contratar três mil enfermeiros custa por ano 65 milhões de euros, que representa 0,6% do orçamento para a Saúde.

A Lusa já tentou saber junto do Ministério da Saúde qual o impacto financeiro da passagem às 35 horas semanais de trabalho em julho, bem como quando avançarão novas contratações, mas até ao momento não obteve resposta.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Descobertas filmagens inéditas de um centro de espionagem da II Guerra Mundial

Foi descoberta uma rara filmagem da instalação militar secreta Bletchley Park, no Reino Unido. Este centro de espionagem atuou durante a II Guerra Mundial e foi responsável por decifrar códigos alemães durante o período nazi. O …

Montezemolo revelou o sonho que Ayrton Senna não cumpriu

O antigo presidente da equipa da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou que o seu maior arrependimento foi não ter conseguido levar Ayrto Senna para a equipa. Em 1994, Ayrton Senna morreu de forma trágica quando perdeu o …

Friends: atores já terminaram as gravações do episódio especial

Ainda antes de os talk shows serem suspensos devido à COVID-19, Matt LeBlanc foi um dos convidados do The Kelly Clarkson Show, onde confirmou que as gravações do episódio especial de FRIENDS estavam concluídas. O programa …

YouTube remove vídeos com teoria da conspiração que liga covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a funcionários de operadoras e ataques a antenas de telecomunicações. Agora, o YouTube está …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …