Exprimir emoções (mesmo raiva e ódio) deixa-nos felizes

As pessoas são mais felizes quando são capazes de se expressar emocionalmente, mesmo que sejam sentimentos desagradáveis, como raiva e ódio, aponta um novo estudo realizado por investigadores de Israel.

A pesquisa foi realizada com 2300 estudantes universitários do Brasil, Estados Unidos, China, Alemanha, Gana, Polónia, Israel e Singapura.

Os cientistas questionaram os participantes sobre que emoções eles desejavam sentir e o que de facto sentiam. Seguidamente, compararam as respostas com a forma como cada um avaliava os seus níveis de felicidade e satisfação com a vida. E os resultados do estudo indicam que a felicidade “é mais do que simplesmente sentir prazer ou evitar a dor”.

Os investigadores descobriram que, quanto mais as pessoas têm os sentimentos que esperam, maior é a sua satisfação, “mesmo que sejam emoções negativas”, explica à BBC a autora principal do estudo, Maya Tamir, da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Surpreendentemente, a pesquisa revelou que 11% dos participantes desejavam sentir menos emoções positivas, como amor e empatia, enquanto 10% queriam ter sentimentos negativos, como ódio e raiva.

“Simplesmente, se uma pessoa não sente raiva quanto lê sobre um caso de abuso infantil, pensa que deveria estar a senti-la, nesse momento, e deseja experimentar essa emoção em ocasiões desse tipo”, explica Tamir.

A cientista dá ainda como exemplo uma mulher que quer deixar um parceiro abusivo e não se sente capaz de o fazer. Nesse caso, ela pode considerar que seria mais feliz se o amasse menos.

(CC0/PD) Alexis / pixabay

10% das pessoas querem ter sentimentos negativos, como ódio e raiva.

Anna Alexandrova, do Instituto de Bem-estar da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, diz por seu turno que a pesquisa coloca em causa o nosso conceito tradicional de felicidade como um equilíbrio entre emoções positivas e negativas.

Mas a pesquisa tem a limitação de só incluir ódio e raiva entre os sentimentos negativos, destaca a investigadora. “O ódio e a raiva podem ser compatíveis com a felicidade, mas não há indícios de que outras emoções desagradáveis, como o medo, a culpa, tristeza e ansiedade, o sejam”, diz Alexandrova.

Os resultados do estudo não se aplicam a quem tem um diagnóstico de depressão. “As pessoas em situação de depressão querem sentir-se mais tristes, menos felizes do que as outras”, diz Maya Tamir.

Segundo a cientista, o estudo lança luz sobre os aspectos negativos de se ter uma constante expectativa de ser feliz. “Nas culturas ocidentais, as pessoas querem ser felizes o tempo todo. Mesmo que se sintam quase sempre bem, parecem pensar que deveriam sentir-se ainda melhor – o que pode torná-las menos felizes“.

// BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Proprietários impedidos de construir em Tróia processam Estado

O jornal Público escreve esta segunda-feira que alguns proprietários de lotes no loteamento Soltróia, em Tróia, vão avançar com processos contra o Estado. O matutino conta que, poucos meses depois de os investidores comprarem …

China confirma que o coronavírus se transmite entre humanos

O vírus que se manifestou em grandes cidades chinesas é transmissível entre humanos, anunciou, esta segunda-feira, um especialista do Governo chinês em doenças infecciosas. O investigador Zhong Nanshan, especialista em doenças respiratórias da Comissão Nacional de …

Benfica prestes a garantir dois reforços do Boavista

O Benfica está prestes a garantir dois reforços do Boavista. Samu (extremo) e Helton Leite (guarda-redes) são os futebolistas na mira das águias, segundo avança o desportivo O Jogo. O jornal, que avança a notícia …

Ucrânia insiste na entrega das caixas negras do avião abatido pelo Irão

Kiev vai insistir para que Teerão lhe entregue as caixas negras do avião abatido pelo Irão em negociações, esta segunda-feira, com um ministro iraniano em visita à Ucrânia. O ministro dos Transportes iraniano, Mohammad Eslami, chegou …

Mota Soares. CDS tem de dialogar preferencialmente com o PSD

Pedro Mota Soares acredita que é do melhor interesse do CDS estabelecer diálogo com o PSD. Além disso, considera que o partido não deve permitir que seja eleito um Chefe de Estado mais à esquerda.  O …

Sporting chega a acordo para contratação de Sporar

O Sporting chegou a acordo com os eslovacos do Slovan Bratislava para a contratação do avançado esloveno Andraz Sporar, disse à Lusa fonte oficial dos leões. Andraz Sporar, de 25 anos, vai assinar um contrato até …

Aumentos da Função Pública acima dos 0,3% deverão ser nominais

Os aumentos que estão a ser estudados pelo Governo deverão ser nominais e contemplar as duas categorias remuneratórias mais baixas: os assistentes operacionais e os assistentes técnicos. Na semana passada, a ministra da Modernização do Estado e …

PSD de Loures pede demissão de Marta Temido por causa da não renovação de PPP

O PSD de Loures pediu, este domingo, a demissão da ministra da Saúde, num comunicado em que manifesta "profunda preocupação" com a não renovação da parceria público-privada (PPP) no Hospital Beatriz Ângelo. Para a concelhia do …

Ex-bombeiro e ex-militar entre os detidos pela morte de Giovani

Um ex-bombeiro e um ex-militar estão entre os cinco suspeitos que se encontram em prisão preventiva, acusados da morte do cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues. São todos naturais de Bragança, têm entre 22 e 35 anos …

Dois mil bilionários têm mais riqueza do que 60% do resto do mundo

Os 2.153 bilionários do mundo tinham em 2019 mais riqueza do que 4,6 mil milhões de pessoas, 60% da população mundial, alerta esta segunda-feira a Oxfam, segundo a qual a desigualdade económica e de género …