Exprimir emoções (mesmo raiva e ódio) deixa-nos felizes

As pessoas são mais felizes quando são capazes de se expressar emocionalmente, mesmo que sejam sentimentos desagradáveis, como raiva e ódio, aponta um novo estudo realizado por investigadores de Israel.

A pesquisa foi realizada com 2300 estudantes universitários do Brasil, Estados Unidos, China, Alemanha, Gana, Polónia, Israel e Singapura.

Os cientistas questionaram os participantes sobre que emoções eles desejavam sentir e o que de facto sentiam. Seguidamente, compararam as respostas com a forma como cada um avaliava os seus níveis de felicidade e satisfação com a vida. E os resultados do estudo indicam que a felicidade “é mais do que simplesmente sentir prazer ou evitar a dor”.

Os investigadores descobriram que, quanto mais as pessoas têm os sentimentos que esperam, maior é a sua satisfação, “mesmo que sejam emoções negativas”, explica à BBC a autora principal do estudo, Maya Tamir, da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Surpreendentemente, a pesquisa revelou que 11% dos participantes desejavam sentir menos emoções positivas, como amor e empatia, enquanto 10% queriam ter sentimentos negativos, como ódio e raiva.

“Simplesmente, se uma pessoa não sente raiva quanto lê sobre um caso de abuso infantil, pensa que deveria estar a senti-la, nesse momento, e deseja experimentar essa emoção em ocasiões desse tipo”, explica Tamir.

A cientista dá ainda como exemplo uma mulher que quer deixar um parceiro abusivo e não se sente capaz de o fazer. Nesse caso, ela pode considerar que seria mais feliz se o amasse menos.

(CC0/PD) Alexis / pixabay

10% das pessoas querem ter sentimentos negativos, como ódio e raiva.

Anna Alexandrova, do Instituto de Bem-estar da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, diz por seu turno que a pesquisa coloca em causa o nosso conceito tradicional de felicidade como um equilíbrio entre emoções positivas e negativas.

Mas a pesquisa tem a limitação de só incluir ódio e raiva entre os sentimentos negativos, destaca a investigadora. “O ódio e a raiva podem ser compatíveis com a felicidade, mas não há indícios de que outras emoções desagradáveis, como o medo, a culpa, tristeza e ansiedade, o sejam”, diz Alexandrova.

Os resultados do estudo não se aplicam a quem tem um diagnóstico de depressão. “As pessoas em situação de depressão querem sentir-se mais tristes, menos felizes do que as outras”, diz Maya Tamir.

Segundo a cientista, o estudo lança luz sobre os aspectos negativos de se ter uma constante expectativa de ser feliz. “Nas culturas ocidentais, as pessoas querem ser felizes o tempo todo. Mesmo que se sintam quase sempre bem, parecem pensar que deveriam sentir-se ainda melhor – o que pode torná-las menos felizes“.

// BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Erro no IRS de 2015. Contribuintes podem contestar nova liquidação

O novo apuramento do imposto abrange cerca de dez mil declarações no valor de 3,5 milhões de euros. A Autoridade Tributária e Aduaneira já enviou uma carta aos contribuintes cuja liquidação do IRS relativo a 2015 …

Jesus vai receber título de cidadão honorário do Rio de Janeiro

O técnico português do Flamengo será condecorado, na próxima segunda-feira, com o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro. A distinção a ser entregue pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro foi anunciada num cartaz …

Governo compromete-se a concluir processo de regularização dos precários

O Governo comprometeu-se com a conclusão, no início da legislatura, do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), mas sem avançar uma data concreta. O debate temático sobre o PREVPAP, que decorreu …

Camboja acaba com passeios turísticos de elefante em Angkor

Os passeios de elefante, que são umas das principais atrações turísticas pelas áreas dos templos de Angkor, no Camboja, deixarão de o ser em 2020. Em 2016, uma elefante fêmea morreu por insuficiência cardíaca depois de …

MPLA afasta "Tchizé" dos Santos do comité central e suspende-a por dois anos

O Bureau Político do MPLA aprovou, esta quinta-feira, o afastamento de Welwitschia 'Tchizé' dos Santos de membro do comité central do partido no poder em Angola e a suspensão por dois anos da condição de …

Coldplay adiam divulgação de álbum. Querem uma digressão mais "respeitadora do ambiente"

O líder dos Coldplay anunciou na quinta-feira que o grupo musical britânico adiou a digressão de apresentação do seu novo álbum, que é publicado esta sexta-feira, para ser o mais limpa possível e ter um …

Vila Galé já estuda novo resort na região do Brasil onde abandonou projeto

O Vila Galé vai mesmo avançar com uma nova unidade hoteleira na mesma região do Brasil onde decidiu abandonar o projeto que tinha, depois das críticas de que ia investir em potencial zona de reserva …

França ultrapassa Alemanha. É o pais europeu com mais pedidos de asilo

França tornou-se no país europeu com mais pedidos de asilo, pela primeira vez desde o início da crise migratória em 2015, afirmou esta quinta-feira em Paris o ministro do Interior. “A França tornou-se desde 20 de …

Procurador-geral admite que suicídio de Epstein foi resultado de vários erros

O procurador-geral dos EUA disse, esta sexta-feira, que a morte de Jeffrey Epstein, que se suicidou atrás das grades, foi o resultado de "uma tempestade perfeita de asneiras". Em entrevista à Associated Press, William Barr confessou …

Vegano processa Burger King nos EUA por "contaminação" de hambúrguer

Um cliente vegano interpôs uma ação judicial contra o Burger King nos Estados Unidos, acusando a cadeira de restaurantes de fast-food de lhe ter servido um hambúrguer cozinhado na mesma grelha utilizada para preparar carne. De …