Praticar exercício físico pode ser uma ajuda valiosa no combate ao cancro

É de conhecimento geral que o exercício é bom para a mente e para o corpo e, durante anos, os investigadores observaram uma correlação entre a prática de exercício físico e baixas taxas mais de incidência de cancro. Agora, isso pode ter uma explicação.

Um estudo liderado por especialistas do Karolinska Institutet na Suécia, revela como é que praticar exercícios com regularidade pode aumentar a capacidade de matar certas células do sistema imunológico.

O cancro é uma doença com altas taxas de letalidade, mas um novo estudo parece trazer uma nova esperança. A questão que se coloca é: como é que praticar exercício físico pode melhorar a capacidade do corpo de recolher e destruir células cancerígenas?

O estudo destaca uma célula imunológica específica chamada célula T citotóxica. Também conhecidas como células T assassinas, que são os agentes que “matam” o cancro no corpo. Assim, a prática de exercício físico produz certos metabólitos que aumentam a função dessas células que conseguem eliminar o cancro.

Através de uma série de testes em animais, o novo estudo revela que essas células são de facto influenciadas positivamente pelo exercício. Uma experiência transferiu as células T de ratos exercitados para ratos que não praticaram qualquer tipo de exercício, e observou respostas de redução da doença.

A próxima etapa foi investigar como é que o exercício altera o comportamento das células T. Os investigadores encontraram vários metabólitos produzidos pelos músculos durante o exercício e libertados na corrente sanguínea. Posteriormente, verificou-se que esses metabólitos influenciam significativamente a atividade das células T.

Verificou-se que o lactato – que proporciona uma valiosa fonte de energia química que se acumula como resultado de exercícios físicos intensos –  reforça notavelmente a atividade das células T.

Helene Rundqvist, autora do novo estudo, sublinha que essas descobertas oferecem informações importantes sobre os mecanismos que sustentam os benefícios do exercício para combater o cancro.

Embora essas descobertas sejam interessantes do ponto de vista académico, também oferecem aos cientistas novos caminhos de investigação, avança o New Atlas.

De acordo com a equipa, o desenvolvimento de novas imunoterapias que aproveitem a atividade das células T induzidas pelo exercício, pode apresentar tratamentos novos e poderosos para pacientes  com cancro.

“O nosso estudo mostra que o exercício afeta a produção de várias moléculas e metabólitos que ativam as células imunológicas que lutam contra o cancro e, portanto, inibem o crescimento da doença”, afirma Rundqvist.

A investigadora espera que “estes resultados possam contribuir para uma compreensão mais profunda de como o nosso estilo de vida afeta o sistema imunológico, e informar o desenvolvimento de novas imunoterapias contra esta doença”.

O estudo foi publicado na revista eLife em outubro.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Role play ao serviço da Ciência. Investigadores fingem ser Neandertais para estudar caça a aves

Uma equipa de investigadores espanhóis decidiu adotar a "dramatização" científica para reconstruir um novo elemento do comportamento Neandertal: a cooperação com os membros do grupo enquanto usa fogo e ferramentas para caçar gralhas no interior …

Estoril 0-1 Sporting | Figueira deu o fruto que saciou o leão

Foi preciso surgir um erro crasso do guarda-redes estorilista (até então a fazer uma belíssima exibição) para o campeão nacional poder respirar de alívio e festejar a quarta vitória na Liga, esquecendo por agora a …

A tinta mais branca do mundo ajuda a poupar energia nas casas - e pode eliminar de vez o ar condicionado

Uma equipa de investigadores da Universidade de Purdue desenvolveu uma tinta tão branca que revestir um prédio com ela pode reduzir, ou até mesmo eliminar, a necessidade de ter ar condicionado. Depois de testar mais de …

Costa promete "lição exemplar" à Galp depois de "tanto disparate" em Matosinhos

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou hoje que “era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade” como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma “lição exemplar” à empresa. Falando em …

Porto 5-0 Moreirense | Días, Taremi e Fábio, o trio maravilha

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda …

Ronaldo volta a marcar pelo United em jogo com final frenético

O português Cristiano Ronaldo voltou hoje a marcar pelo Manchester United, mas foram Lingaard e David de Gea que ‘brilharam’ na vitória sobre o West Ham, por 2-1, em jogo da quinta jornada da Liga …

O Cumbre Vieja, num dos complexos vulcânicos mais ativos nas Canárias, entrou em erupção

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, entrou hoje em erupção na zona de Las Manchas, depois de mais de uma semana em que foram registados milhares de sismos na região. Na zona, …

Portugal regista 677 novos casos de covid-19 e cinco mortes

Portugal registou, este domingo, 677 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal …

Estudo mostra como diferentes espécies de polvos coexistem no mesmo ambiente

Existem mais de 300 espécies de polvos a viver em diversos habitats que abrangem recifes de coral, leitos de ervas marinhas, planícies de areia e regiões de gelo polar. Mas de que forma cefalópodes tão …

As máquinas estão "muito longe" de serem mais inteligentes (mas muito perto de agir como pessoas)

A especialista em inteligência artificial Daniela Braga considera que as máquinas estão "muito longe" de substituírem totalmente os humanos ou serem mais inteligentes, mas estão "muito perto" de interagirem como as pessoas. "Acho que estamos muito …