Eutanásia começa a ser discutida. Deputados consideram pergunta “confusa” e “não” é quase certo

Mário Cruz / Lusa

A discussão sobre a eutanásia começa hoje no Parlamento e estende-se até sexta-feira. A proposta, que conta com o apoio da Igreja Católica, deve ser chumbada, tendo em conta os sentidos de voto já conhecidos, mas o processo não chega ao fim com um “não” à consulta popular.

Apesar de o Parlamento ter a questão da eutanásia em mãos, mais de 95 mil cidadãos  assinaram a iniciativa popular que leva os deputados a terem de decidir sobre um possível referendo.

A questão levantada é esta: “Concorda que matar outra pessoa a seu pedido ou ajudá-la a suicidar-se deve continuar a ser punível pela lei penal em quaisquer circunstâncias?”. Caso o referendo seja aprovado no Parlamento, será esta a pergunta a que os portugueses deverão responder quando se dirigirem às urnas.

De acordo com a TSF, para além do referendo, a formulação da pergunta tem levantado muitas questões por não ser capaz de responder, na visão de vários deputados ouvidos pela rádio, a factos complexos, como é o caso da idade e das condições em que se encontra a pessoa que quer recorrer a uma morte medicamente assistida.

Entre os vários partidos, são muitos os deputados que consideram que a pergunta é “capciosa”, “incompreensiva”, “vaga”, mas, acima de tudo, “confusa” porque “alguém a favor da eutanásia teria de votar não e vice-versa”.

Fontes de esquerda deixaram claro que este é um tema que tem de ser discutido no Parlamento, enquanto partidos à direita acreditam que a decisão deve ficar nas mãos dos portugueses.

O PS tem liberdade de voto e o PSD também vai deixar a decisão com os seus deputados, mesmo depois de no congresso do partido ter sido aprovada uma moção que defendia que o PSD apoiasse a realização de uma consulta popular.

Tendo em conta a posição dos partidos, e feitas as contas, a liberdade de voto nos dois maiores partidos pode mudar o rumo do referendo. Contudo, muito dificilmente a proposta será aprovada, tendo em conta que PS, BE, PCP, PAN e PEV chegam para que o “não” saia vencedor.

O PCP já disse que se posiciona contra o referendo, o PEV também deverá seguir esta intenção de voto, bem como o PAN, que considera que a discussão é “extemporânea”, quando já há um trabalho em andamento na casa da democracia. Já o CDS e o Chega vão votar a favor da realização do referendo e a Iniciativa Liberal deixa o voto em aberto para o debate.

Caso a proposta seja aprovada, o processo é longo e para que a despenalização da eutanásia seja colocada em prática é ainda preciso uma decisão do Presidente da República e a intervenção do Tribunal Constitucional.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A “questão”, formulada desta forma, é de uma mediocridade propositada para gerar a maior confusão. Os termos utilizados são simplesmente INDECENTES, quando na realidade se trata de atenuar o sofrimento intolerável e sem remição possível, de quem pede conscientemente o seu fim, após avaliação de todos os critérios e proposta de outras soluções. Falta-me saber quem foi ou foram os Autores desta “Pergunta” vergonhosamente posta !

  2. …esta é, descarada e vergonhosamente, uma forma de garantir o “não”, pois mesmo quem concorda com a eutanásia, encontra razões razões para discordar com a pergunta colocada desta forma.

RESPONDER

Da "política do filho único" a incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …

O Arecibo desabou. É o fim de uma era à procura de vida extraterrestre

O Observatório de Arecibo, em Porto Rico, morreu. Três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, danificado irremediavelmente o radiotelescópio, o icónico caçador de vida extraterrestre antecipou-se à …

O maior elevador panorâmico do mundo tem vista para os cenários de Avatar

Com o recente lançamento de fotografias subaquáticas dos bastidores do Avatar 2 e a notícia de que Avatar 3 está quase a terminar as filmagens, não há melhor momento para revisitar o parque nacional que …

Pandemia tirou comida da mesa, mas deu asas a startup que transforma plástico do mar em máscaras

A startup portuguesa Skizo transformou a pandemia numa oportunidade de crescimento. Quando faltava comida nalgumas mesas, a empresa de produção de sapatilhas e bolsas passou a fazer máscaras a partir de plástico retirado dos oceanos …

Na Irlanda, o Pai Natal é considerado um "trabalhador essencial"

A Irlanda fez esta semana um anúncio especialmente dedicado às crianças, afirmando que o Pai Natal é considerado um trabalhador essencial no país e, por isso, não terá as suas deslocações restringidas no período natalício. …

Mais 2400 novos casos. Portugal ultrapassa os 300 mil desde o início da pandemia

Portugal ultrapassou hoje a barreira dos 300 mil casos de covid-19 desde o início da pandemia no país, em março, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou mais 2.401 novos casos, tendo passado a contabilizar …

Medidas para o Natal conhecidas no sábado. Passagem de ano com todas as restrições

O primeiro-ministro, António Costa, adiantou hoje que no sábado anunciará as medidas para o Natal “com as melhores condições possíveis”, mas avisou desde já que “a passagem do ano vai ter todas as restrições”. “O Governo …

Os assentos do meio da Delta Air Lines vão continuar vazios

A companhia norte-americana Delta Air Lines anunciou esta semana que continuará a manter os assentos do meio vazios, mantendo a política de distanciamento social decretada por causa da pandemia de covid-19. A bloqueio destes lugares intermediários …