/

Eurovisão: Sobral foi há 5 anos. E restaurante em Turim adoptou formato para ajudar refugiados

Sergey Dolzhenko / EPA

Salvador Sobral com a irmã Luísa Sobral, autora da música que venceu o Festival da Eurovisão 2017

Vitória inédita de Portugal decorreu em Kiev. Desta vez o festival realiza-se em Turim e inspirou um restaurante especial naquela cidade italiana.

13 de Maio de 2017. Foi difícil escolher manchetes de jornais escritos e notícias de abertura de jornais televisivos, no dia seguinte.

O Papa Francisco tinha estado em Fátima, o Benfica foi pela primeira vez tetracampeão de futebol mas a noite dos portugueses também estava centrada na Ucrânia, em Kiev.

Não pelos motivos de 2022, mas porque Salvador Sobral (com letra e música da sua irmã Luísa Sobral) poderia colocar Portugal numa posição inédita na final do Festival Eurovisão da Canção.

Já se esperava um top-10. Pessoas mais optimistas aguardavam um top-5, que iria superar o sexto lugar de Lúcia Moniz em 1996.

Mas quantos portugueses acreditavam que Amar pelos dois iria vencer a Eurovisão? Venceu. Com pontuação recorde (ainda hoje). Foi há cinco anos.

Restaurante eurovisivo e solidário

Em 2022 o certame realiza-se em Turim e, na semana do evento, a Euronews destacou um restaurante especial naquela cidade italiana

Chama-se Restaurante Europa e vai juntar dinheiro para doar à Cozinha Central Mundial, que oferece alimentos a pessoas que estão a fugir de países afectados por guerras.

Para juntar esse dinheiro, a ideia foi criar algo parecido com o Festival Eurovisão da Canção. Mas na comida.

A viagem não é musical. É gastronómica: há refeições de todos os países que participam neste ano na Eurovisão.

Todos os chefs (um por país) tentam conquistar os clientes mas o objectivo aqui não é angariar mais pontos do que os outros. É, todos juntos, angariar dinheiro para refugiados.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE