Eurodeputados pedem demissão de Borrell após visita “humilhante” a Moscovo

Oitenta e um eurodeputados pediram esta terça-feira a demissão do Alto Representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros, Josep Borrell, após a sua visita a Moscovo, que qualificam de “humilhante”.

Numa carta endereçada à presidente da Comissão Europeia, os 81 signatários mostram-se “muito preocupados com os desenvolvimentos humilhantes” decorrentes da visita de Josep Borrell a Moscovo e pedem que Ursula Von der Leyen “tome medidas”.

O erro de julgamento de Borrell ao decidir, proativamente, visitar Moscovo, e a sua incapacidade em defender os interesses e os valores da UE durante a visita, causaram danos graves à reputação da UE e à dignidade do cargo de Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros.

Acreditamos que a presidente da Comissão Europeia deveria tomar medidas, se Borrell não se demitir por sua própria vontade”, lê-se na missiva.

Frisando que o chefe da diplomacia europeia decidiu deslocar-se a Moscovo “pela sua própria iniciativa”, mostrando “desconsideração pelos crimes cometidos pelo regime de Putin contra os seus opositores políticos”, os signatários referem também que Borrell não “defendeu os interesses da UE”.

“Em vez de condenar veementemente a detenção de Navalny e visitá-lo na prisão, Borrell declarou erradamente que não tinha havido discussões sobre sanções da UE [à Rússia] devido ao encarceramento de Navalny. Esta declaração estava incorreta já que vários Estados-membros, ao mais alto nível, apelaram [a que sejam introduzidas] sanções”, apontam.

Os eurodeputados criticam ainda a postura de Borrell durante a conferência de imprensa conjunta com o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, acusando o Alto Representante de não ter reagido enquanto o ministro russo “criticava ferozmente” os Estados Unidos e a UE.

“Lavrov até disse que os líderes da UE estão iludidos e são culturalmente arrogantes ao acusarem a Rússia de tentativa de homicídio de Navalny. Em vez de enfrentar Lavrov, Borrell atacou o nosso principal aliado, os Estados Unidos, sobre a questão de Cuba”, destacam.

No que se refere à expulsão de diplomatas da Alemanha, Polónia e Suécia da Rússia – uma decisão anunciada pelo Kremlin na sexta-feira passada, quando Borrell se encontrava em Moscovo – os eurodeputados afirmam também que o chefe da diplomacia europeia foi incapaz de “enviar um sinal resoluto” ao não terminar a sua visita nesse momento.

Além das “transgressões” referidas, os signatários salientam ainda que o Alto Representante “não mencionou a guerra em curso no leste da Ucrânia”, aproveitando, em contrapartida, “a oportunidade para apoiar a vacina russa contra o coronavírus, Sputnik V, ainda que não tenha sido aprovada pela Agência Europeia do Medicamento”.

Os 81 eurodeputados pedem assim que o Alto Representante se demita ou que a Comissão Europeia o retire das suas funções.

Josep Borrell deslocou-se à Rússia entre 4 e 6 de fevereiro, uma visita que ficou marcada pela expulsão de diplomatas da Alemanha, Rússia e Polónia por Moscovo.

Numa nota publicada no domingo no blog do Serviço Europeu de Ação Externa (SEAE), Borrell qualificou a visita de “muito complicada”, marcada por uma “conferência de imprensa agressivamente encenada” e pela indicação de que “as autoridades russas não querem aproveitar” a oportunidade para “ter um diálogo construtivo com a UE”.

“O meu encontro com o ministro Lavrov e as mensagens emitidas pelas autoridades russas durante a minha visita confirmam que a UE e a Rússia estão a distanciar-se. Parece que a Rússia está a desconectar-se progressivamente da Europa e a ver os valores democráticos como uma ameaça existencial”, lê-se na nota do chefe da diplomacia.

O PE, reunido esta semana em sessão plenária, irá discutir o “tumulto político” na Rússia, incluindo a detenção do opositor russo Alexei Navalny e as manifestações em seu apoio “em todo o país”, com Borrell.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …

Portugal contratou mais professores, mas salários baixaram

Em ano de pandemia, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) mostra as diferenças que existem nas carreiras dos professores na Europa e em Portugal. O reforço do número de professores no …

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …

Líder do Estado Islâmico no Grande Saara morto por forças francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta madrugada que o líder do grupo terrorista "Estado Islâmico no Grande Saara" (EIGS), Adnan Abu Walid Sahraoui, foi "neutralizado" por forças militares francesas. "Trata-se de um novo grande sucesso …

Portugal vai ser o país europeu com mais escalões de IRS

Com o desdobramento do terceiro e do sexto escalão de IRS, Portugal será, a par do Luxemburgo, o país europeu com mais níveis na tabela de taxas de imposto. As mexidas nos escalões de IRS já …

Fisco enviou 50 mil notificações de IUC indevidas e vai anulá-las

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 mil notificações indevidas para pagamento do IUC, que serão anuladas. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) identificou o envio de cerca de 50 …

A dança das cadeiras de Boris está a ser interpretada como uma preparação das próximas eleições

A remodelação governamental que Boris Johnson levou a cabo esta quarta-feira está a ser lida como uma preparação para as próximas eleições, ainda que o calendário político não exija uma ida às urnas antes de …

MP deteta omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF

O Conselho Superior do Ministério Público detetou falhas e omissões nos diplomas sobre o controlo das bases de dados do SEF e a transferência das competências administrativas. O Diário de Notícias escreve, esta quarta-feira, que o …