Borrell diz que UE deve “tirar consequências” de recusa de “diálogo construtivo” de Moscovo

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, manifestou-se este domingo muito preocupado com a recusa das autoridades russas de um diálogo “mais construtivo” com a União Europeia (UE) e apelou aos líderes europeus para “tirarem consequências”, admitindo sanções.

“As autoridades russas não quiseram aproveitar a oportunidade de ter um diálogo mais construtivo com a União Europeia. Isto é lamentável e teremos de tirar as consequências (…) Caberá aos estados-membros decidir sobre os próximos passos, e sim, estes poderão incluir sanções”, disse Josep Borrell, que hoje regressou de uma deslocação oficial a Moscovo, numa mensagem publicada na sua conta do Twitter.

Os ministros dos negócios estrangeiros da UE deverão reunir-se a 22 de fevereiro para tirarem conclusões da missão de três dias de Josep Borrell a Moscovo, que terminou no domingo, e decidir sobre o seguimento a dar à recusa do Kremlin em aceitar as exigências dos líderes europeus de libertar o opositor Alexei Navalny e à expulsão de três diplomatas da UE poucas horas após o seu encontro com o chefe de diplomacia russa, Sergei Lavrov.

A decisão de impor sanções deve ser tomada por unanimidade sob proposta dos Estados-membros. O chefe da diplomacia da UE pode apenas fazer recomendações.

“Regressei a Bruxelas com profundas preocupações acerca das perspetivas de desenvolvimento da sociedade russa e das escolhas geoestratégicas da Rússia”, escreveu o Alto Representante da União Europeia para a Política Externa.

“O meu encontro com o ministro Lavrov e as mensagens enviadas pelas autoridades russas durante esta visita confirmaram que a Europa e a Rússia estão à deriva. Parece que a Rússia se está a desligar gradualmente da Europa e considera os valores democráticos como uma ameaça existencial”, argumentou.

Josep Borrell justificou a sua missão com a necessidade de “encontrar outros nos seus próprios países, precisamente quando ocorrem acontecimentos negativos, para permitir avaliar melhor as situações que enfrentamos e as medidas que devemos tomar”.

“Prefiro isto a ser reativo e esperar que as coisas aconteçam. Se queremos um mundo mais seguro para amanhã, temos de agir hoje com determinação e estar preparados para assumir riscos”, conclui.

A Europa criticou veementemente a decisão de um tribunal russo, de condenar a três anos de prisão do opositor e militante anticorrupção russo Alexeï Navalny, de 44 anos, e também a repressão contra os manifestantes pro-Navalny que deu origem à prisão de mais de 10.000 pessoas nas últimas semanas.

No entanto, apesar da indignação suscitada pela detenção de Navalny, a visita do Alto Representante da União Europeia para a Política Externa dividiu os estados-membros da União Europeia.

Moscovo anunciou a expulsão de um diplomata polaco, um alemão e um sueco, apenas algumas horas após o encontro de Borrell com o seu homólogo russo, Sergei Lavrov, para falar sobre as relações bilaterais.

A Rússia acusou os diplomatas de terem participado nos ajuntamentos ilegais de 23 de janeiro para apoio a Alexeï Navalny, mas a União Europeia negou todas as acusações.

O chefe da diplomacia da União Europeia (UE) disse que irá dar conta do balanço da sua visita aos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27 países membros a 22 de fevereiro, e que os dirigentes europeus irão discutir as relações tensas com Moscovo numa cimeira em março.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

António Costa sobre a Galp: "Era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta irresponsabilidade, tanta falta de solidariedade"

Intenção de "dar uma lição" à empresa foi manifestada por António Costa numa ação de campanha, o que gerou críticas por parte dos partidos da oposição que relembraram o seu estatuto de primeiro-ministro e o …

Indústrias criativas são "fator de aceleração e crescimento" económico no país

O ministro de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, disse esta terça-feira que o Governo tem identificado as indústrias criativas como “um fator de aceleração e crescimento” da atividade económica no país, reconhecendo que …

Rui Moreira garante maioria absoluta (com resultado superior a 2017). PS cai a pique

O presidente da câmara do Porto deverá consolidar a sua legitimidade à frente da autarquia. Por sua vez, o PS corre o risco de perder dez pontos percentuais de votos face a 2017. O estudo …

Fernando Nobre, fundador da AMI, alvo de processo disciplinar da Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos (OM) abriu um processo disciplinar ao médico Fernando Nobre, na sequência de uma queixa sobre declarações que prestou numa manifestação de negacionistas da pandemia de covid-19 realizada junto à Assembleia da …

Sem que precise de falar, novo teste pode diagnosticar demência precocemente

Num novo estudo, investigadores relataram grande precisão a identificar pessoas com a doença de Alzheimer através de um novo teste em que o paciente nem precisa de falar. O nosso sistema de memória visual tem uma …

Portugal a dois pontos de atingir 85% da vacinação completa

Mais de 8,5 milhões de pessoas já têm a vacinação completa contra a covid-19, o que faz com que Portugal esteja a dois pontos percentuais de atingir a meta de 85% da população totalmente vacinada. Segundo …

Encontrada parte da matéria perdida do Universo

As galáxias podem receber e trocar matéria com o seu ambiente externo graças aos ventos galácticos criados por explosões estelares. Devido ao instrumento MUSE do VLT (Very Large Telescope) do ESO, uma equipa internacional liderada …

A Lilium testou o seu táxi voador de quinta geração — com direito a vídeo e som

Empresa alemã quer tornar-se uma referência do transporte aéreo de nova geração, pelo que se tem esforçado por responder a todos os pedidos e solicitações de melhorias enviadas por possíveis compradores. O modelo eVTOL da empresa …

Irão disponível para negociações sobre acordo nuclear nas próximas semanas

O Irão retornará às negociações sobre a retomada do acordo nuclear de 2015 nas próximas semanas, avançou o Ministério dos Negócios Estrangeiros esta terça-feira, apesar das suspeitas das potências ocidentais sobre a estratégia de Teerão …

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …