Euro/dólar: moeda europeia atinge valor mais baixo dos últimos 5 anos

1

Marcos Santos / USP Imagens

Euro não baixava dos 1,05 dólares desde Janeiro de 2017. Crise energética na Europa originou a compra da “moeda refúgio”: o dólar.

O euro negociou hoje abaixo da barreira de 1,05 dólares, um mínimo desde janeiro de 2017, perante a crise energética entre a Rússia e a União Europeia (UE), embora tenha recuperado mais tarde.

O euro estava a ser negociado por volta das 09:45 em Lisboa a 1,0525 dólares, contra 1,0542 dólares na quarta-feira no mercado monetário europeu.

A crise energética na Europa desencadeou a compra de dólares, uma moeda refúgio para os investidores em tempos de incerteza acrescida, e está perto da paridade com o euro.

“A velocidade da subida do dólar deverá levar a alguma tomada de lucros no final do mês“, preveem analistas da UniCredit citados pela Efe.

Contudo, acrescentam, o dólar é reforçado pela tendência dos investidores para evitar o risco de a Rússia acabar com o fornecimento de gás natural a outros países além da Polónia e da Bulgária e a possibilidade de novos confinamentos em Pequim.

O euro depreciou-se quase 6% em relação ao dólar em abril, de acordo com os cálculos do UniCredit.

A divergência entre as políticas monetárias da Reserva Federal (Fed) e do Banco Central Europeu (BCE) está a pressionar o dólar para cima porque o BCE é relativamente menos agressivo, e porque se espera que a política monetária do BCE se aperte a um ritmo mais lento do que a da Fed.

Os analistas da UniCredit esperam que o BCE se mostre verbalmente mais agressivo para travar a rápida depreciação do euro.

A presidente do BCE, Christine Lagarde, admitiu na quarta-feira a possibilidade de aumentar as taxas de juro no verão.

A moeda única foi negociada numa banda de flutuação entre 1,0481 dólares e 1,0565 dólares.

  // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.