Continuam os protestos em Myanmar. EUA tentaram falar com Suu Kyi, sem sucesso

Nyein Chan Naing / EPA

O movimento de desobediência civil em Myanmar contra a junta militar que tomou o poder prossegue em todo o país, esta terça-feira, apesar da lei marcial decretada na véspera.

Esta manhã, a polícia montou postos de controlo em várias pontes e estradas que levam ao centro de Rangum, a antiga capital e cidade mais populosa do país, palco desde sábado de grandes manifestações contra o Governo militar, lideradas pelo general Min Aung Hlaing.

Milhares de pessoas conseguiram contornar os dispositivos e estão concentradas em zonas fortemente protegidas pela polícia.

Noutras cidades do país, como Mandalay – a segunda maior cidade em termos de população –, Bago e a capital Naypyidaw, registaram-se também grandes concentrações.

As autoridades utilizaram canhões de água, balas de borracha e gás lacrimogéneo para dispersar os manifestantes nas várias cidades, havendo já vários feridos.

A junta militar impôs a lei marcial em várias cidades e distritos de Rangum, esta segunda-feira, em resposta às manifestações, e proibiu ajuntamentos de mais de cinco pessoas, decretando ainda um recolher obrigatório noturno, entre outras medidas.

O anúncio veio depois de os militares, através do canal de televisão estatal MRTV, ameaçarem tomar medidas contra os manifestantes, acusando-os de prejudicarem a estabilidade, segurança e o Estado de Direito do país.

No primeiro discurso à nação, na segunda-feira, Min Aung Hlaing apelou aos birmaneses para se manterem “unidos como um país” e para olharem “para os factos e não para as emoções”, ao mesmo tempo que justificou o golpe militar com uma alegada fraude eleitoral nas eleições de novembro passado.

Pelo menos 170 pessoas já foram detidas, a grande maioria políticos e membros do partido governante da Liga Nacional para a Democracia (NLD), da chefe de Governo Aung San Suu Kyi, incluindo 18 que já foram libertados.

EUA tentaram falar com Suu Kyi, mas pedido foi rejeitado

“Tentámos estabelecer contacto com Aung San Suu Kyi. Fizemo-lo de forma informal e formal”, disse o porta-voz do departamento de Estado norte-americano, Ned Price, acrescentando que “estes pedidos foram negados”.

O porta-voz também referiu que Washington condena a proibição de manifestações. “Estamos ao lado do povo birmanês e apoiamos o seu direito à reunião pacífica, incluindo manifestações pacíficas de apoio ao governo democraticamente eleito.”

Na Nova Zelândia, o Governo anunciou a suspensão de todas as relações políticas e militares de alto nível com Myanmar. A primeira-ministra, Jacinda Ardern, anunciou numa conferência de imprensa as mudanças fundamentais na relação entre os dois países, o que inclui a proibição de entrada no país dos responsáveis militares birmaneses.

A medida foi avançada pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Nanaia Mahuta, que indicou que os programas de ajuda da Nova Zelândia a Myanmar não vão incluir projetos geridos pelos militares ou que os beneficiem de qualquer forma.

“Não reconhecemos a legitimidade do Governo militar. Apelamos à libertação imediata de todos os líderes políticos detidos e à restauração do Governo civil”, disse a ministra, acrescentando que “o Estado de Direito e a vontade democrática do povo devem ser respeitados”.

O Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas tem agendada para sexta-feira uma sessão especial para abordar a situação em Myanmar, a pedido do Reino Unido e da União Europeia, e com o apoio de pelo menos 47 países.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Anúncios de TV promovem mais os brindes do que o próprio fast food (e violam diretrizes do setor)

Para uma criança, a melhor parte de uma refeição de fast food não é a comida, mas o brinde que vem juntamente com a refeição. Os anúncios televisivos de fast food são regidos por diretrizes que …

“Se querem sucesso, têm de depender do sistema“. Empresário chinês é preso após disputa com o Estado

Sun Dawu, um dos empresários mais bem sucedidos da China, corre o risco de ser condenado a 25 anos de prisão, caso seja provado que cometeu os crimes dos quais está a ser acusado. O empresário …

Cientistas criam verniz para superfícies que mata bactérias em poucos minutos

Uma equipa multidisciplinar de cientistas desenvolveu um verniz para superfícies que mata bactérias, mesmo as mais resistentes, em apenas 15 minutos, anunciou a Universidade de Coimbra (UC). Trata-se de “uma solução segura e eficaz para prevenir …

Num país marcado pelo racismo, Jane Bolin fez história tornando-se a primeira juíza negra dos EUA

A 22 de julho de 1939, Jane Bolin fez história ao prestar juramento como juíza na cidade de Nova Iorque. A jovem ocupou o cargo durante 40 anos e só saiu de cena quando atingiu …

A petrolífera Exxon está a culpá-lo pelas alterações climáticas

Nos últimos anos, as empresas petrolíferas têm-se afastado do discurso de negação das alterações climáticas. Gigantes globais de energia como a Total, a Exxon, a Shell e a BP reconhecem abertamente que a mudança climática …

"Muita fraternidade”. Portugal enviou vacinas para Cabo Verde

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta segunda-feira que os indicadores da pandemia de covid-19 em Portugal permanecem "muito estáveis" e que a última grande abertura no plano de desconfinamento não teve …

Mais de metade dos alunos LGBTQI sofre bullying na escola, diz relatório

Mais de metade dos alunos LGBTQI sofre 'bullying' na escola, alertou esta segunda-feira a UNESCO, por ocasião do Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. A Organização Internacional de Jovens e Estudantes LGBTQI (IGLYO) e …

Telescópio vai "caçar" a luz de 30 milhões de galáxias para mapear Universo e "revelar" energia escura

Um instrumento de um telescópio nos Estados Unidos vai capturar nos próximos cinco anos a luz de quase 30 milhões de galáxias e outros objetos cósmicos, permitindo aos cientistas mapearem o Universo e desvendarem os …

Portugal ficou acima da média europeia quanto ao teletrabalho

Dados do Eurostat sobre o teletrabalho durante a pandemia revelaram que Portugal registou uma média ligeiramente superior (13,9%) à da União Europeia (12,3%) entre as pessoas com idade dos 15 e os 64 anos. Em anos …

"Idiotas". Bolsonaro critica pessoas que mantêm isolamento social na pandemia

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, criticou os brasileiros que seguem as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e mantêm isolamento social na pandemia, a quem chamou de 'idiotas', em conversa com os seus …