Estados Unidos querem rever o acordo com rebeldes talibãs no Afeganistão

Mutalib Sultani / EPA

Os Estados Unidos indicaram hoje às autoridades afegãs o seu desejo de rever o acordo entre o Governo norte-americano e os talibãs, assinado em fevereiro de 2020, particularmente para “avaliar” o respeito dos rebeldes pelos compromissos assumidos.

O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, convocou o seu homólogo afegão, Hamdullah Mohib, e “deixou claro” a sua intenção de “revisar” o acordo, disse a porta-voz do conselheiro, Emily Horne, em comunicado.

Jake Sullivan, segundo a nota, pediu em particular “para avaliar se os talibãs estão a respeitar os compromissos assumidos de cortar todos os laços com grupos terroristas, reduzir a violência no Afeganistão e se estão a conduzir negociações sérias com o Governo afegão e outros atores”.

O acordo – acertado pela Administração do ex-Presidente norte-americano Donald Trump com os talibãs e que não incluiu o Governo afegão nas negociações – prevê a retirada total das forças norte-americanas até meados de 2021 em troca, em particular, do compromisso dos talibãs de não permitir que grupos terroristas operem a partir de áreas que controlam.

Sullivan também expressou o “desejo dos Estados Unidos de que todos os líderes afegãos aproveitem esta oportunidade histórica de paz e estabilidade”.

Os talibãs, contactados pela agência de notícias AFP, disseram que ainda estão determinados a honrar seus compromissos sob o acordo assinado com Washington.

“Esperamos que o outro lado também permaneça comprometido em respeitar o acordo”, disse Mohammad Naeem, porta-voz da ala política do grupo, com base no Qatar.

As autoridades afegãs, que esperavam ansiosamente para ver como a Administração de Biden iria administrar a questão, receberam os comentários de Sullivan com alívio.

Na terça-feira, o futuro chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, já havia indicado que o novo Governo iria rever o acordo, considerando em particular essencial “preservar os avanços que foram feitos por mulheres e raparigas no Afeganistão ao longo dos últimos 20 anos”.

Washington reduziu o seu efetivo militar no Afeganistão para 2.500 em 15 de janeiro, ao seu nível mais baixo desde 2001.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …

Mais 41 mortes e 718 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais 41 mortes e 718 novos novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 718 …

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …