EUA mantêm oferta de diálogo com o Irão para retomar pacto nuclear de 2015

Wikimedia

Jake Sullivan

A oferta dos Estados Unidos de diálogo com o Irão para restabelecer o pacto nuclear de 2015 “ainda está de pé”, aguardando resposta de Teerão, avançou este domingo Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional do presidente norte-americano Joe Biden.

Jake Sullivan disse que Biden está, em primeiro lugar, “determinado a impedir que o Irão consiga uma arma nuclear”, mas ao mesmo tempo considera que “uma diplomacia firme e clara é a melhor maneira de o fazer”.

“E para isso está disposto a sentar-se à mesa para conversar com os iranianos sobre como podemos voltar a impor restrições estritas ao seu programa nuclear. Essa oferta continua de pé, porque acreditamos que a diplomacia é a melhor maneira de o fazer”, declarou o conselheiro de segurança nacional do presidente do Estados Unidos, no programa Face the Nation da CBS News.

Jake Sullivan referiu que “o Irão ainda não respondeu, mas o que aconteceu como resultado é que o guião foi invertido”.

“Agora é o Irão que está diplomaticamente isolado, não os Estados Unidos. E a bola está do seu lado”, acrescentou o conselheiro.

A União Europeia, que coordena o Plano de Ação Abrangente Comum (JCPOA), quer convidar os Estados Unidos para uma reunião informal com o Irão e os demais signatários do acordo (Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha), para discutir um roteiro.

“Estamos a rever a proposta e a consultar outros parceiros, China e Rússia, mas acreditamos que o regresso dos Estados Unidos ao JCPOA e o levantamento das sanções não requerem negociações”, disse o vice-chanceler iraniano e negociador nuclear, Abás Araqchí.

O JCPOA foi assinado em 2015, entre o Irão e seis grandes potências (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha), para limitar o programa atómico iraniano em troca de isenção de sanções internacionais.

O acordo ficou muito fragilizado desde que Donald Trump retirou Washington em 2018 antes de restabelecer sanções económicas.

Em resposta, Teerão foi gradualmente abandonando a maioria dos compromissos assumidos no acordo e planeou limitar as inspeções internacionais de locais mais sensíveis relacionados à energia nuclear.

De acordo com o conselheiro Sullivan, Washington pretende comunicar “diretamente” com o Irão sobre a detenção de cidadãos norte-americanos naquele país, classificando a situação como uma “indignação absoluta e total” e uma “catástrofe humanitária”.

“Começamos a comunicar com os iranianos sobre esta questão”, informou o conselheiro, prevendo que o Irão continuará a fazê-lo à medida que avançarem, mas admitindo que a mensagem será de que não aceitará “uma proposta de longo prazo”.

“Será uma prioridade importante desta administração conseguir que os cidadãos americanos voltem para casa sãos e salvos”, afirmou Sullivan.

Na sexta-feira, a Rússia considerou positivos os primeiros gestos do novo Governo norte-americano em relação ao Irão e ao relançamento do acordo nuclear de 2015, do qual os Estados Unidos se haviam retirado por iniciativa de Donald Trump.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem com menos de 540 euros por mês

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem abaixo do limiar da pobreza, ou seja, com menos de 540 euros por mês, uma realidade que afeta famílias numerosas, mas também quem vive sozinho, idosos, crianças, estudantes …

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira

"Subida do salário mínimo é para manter", diz Siza Vieira

O ministro da Economia destaca que a trajetória do aumento do salário mínimo nacional "é para manter", assegurando que a meta é que este suba até aos 750 euros em 2023. Em entrevista ao semanário Expresso, …

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Cabo Verde extraditou Alex Saab para os Estados Unidos

O empresário Alex Saab, considerado pelos Estados Unidos testa-de-ferro do Presidente da Venezuela deixou a ilha do Sal, este sábado, em cumprimento do pedido de extradição das autoridades norte-americanas. "Isto configura um rapto. Foi novamente raptado", …