EUA mantêm oferta de diálogo com o Irão para retomar pacto nuclear de 2015

Wikimedia

Jake Sullivan

A oferta dos Estados Unidos de diálogo com o Irão para restabelecer o pacto nuclear de 2015 “ainda está de pé”, aguardando resposta de Teerão, avançou este domingo Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional do presidente norte-americano Joe Biden.

Jake Sullivan disse que Biden está, em primeiro lugar, “determinado a impedir que o Irão consiga uma arma nuclear”, mas ao mesmo tempo considera que “uma diplomacia firme e clara é a melhor maneira de o fazer”.

“E para isso está disposto a sentar-se à mesa para conversar com os iranianos sobre como podemos voltar a impor restrições estritas ao seu programa nuclear. Essa oferta continua de pé, porque acreditamos que a diplomacia é a melhor maneira de o fazer”, declarou o conselheiro de segurança nacional do presidente do Estados Unidos, no programa Face the Nation da CBS News.

Jake Sullivan referiu que “o Irão ainda não respondeu, mas o que aconteceu como resultado é que o guião foi invertido”.

“Agora é o Irão que está diplomaticamente isolado, não os Estados Unidos. E a bola está do seu lado”, acrescentou o conselheiro.

A União Europeia, que coordena o Plano de Ação Abrangente Comum (JCPOA), quer convidar os Estados Unidos para uma reunião informal com o Irão e os demais signatários do acordo (Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha), para discutir um roteiro.

“Estamos a rever a proposta e a consultar outros parceiros, China e Rússia, mas acreditamos que o regresso dos Estados Unidos ao JCPOA e o levantamento das sanções não requerem negociações”, disse o vice-chanceler iraniano e negociador nuclear, Abás Araqchí.

O JCPOA foi assinado em 2015, entre o Irão e seis grandes potências (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha), para limitar o programa atómico iraniano em troca de isenção de sanções internacionais.

O acordo ficou muito fragilizado desde que Donald Trump retirou Washington em 2018 antes de restabelecer sanções económicas.

Em resposta, Teerão foi gradualmente abandonando a maioria dos compromissos assumidos no acordo e planeou limitar as inspeções internacionais de locais mais sensíveis relacionados à energia nuclear.

De acordo com o conselheiro Sullivan, Washington pretende comunicar “diretamente” com o Irão sobre a detenção de cidadãos norte-americanos naquele país, classificando a situação como uma “indignação absoluta e total” e uma “catástrofe humanitária”.

“Começamos a comunicar com os iranianos sobre esta questão”, informou o conselheiro, prevendo que o Irão continuará a fazê-lo à medida que avançarem, mas admitindo que a mensagem será de que não aceitará “uma proposta de longo prazo”.

“Será uma prioridade importante desta administração conseguir que os cidadãos americanos voltem para casa sãos e salvos”, afirmou Sullivan.

Na sexta-feira, a Rússia considerou positivos os primeiros gestos do novo Governo norte-americano em relação ao Irão e ao relançamento do acordo nuclear de 2015, do qual os Estados Unidos se haviam retirado por iniciativa de Donald Trump.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo mostra salmões feridos devido ao sobreaquecimento das águas

O vídeo foi gravado por um grupo de conservação ambiental depois de uma onda de calor no Noroeste Pacífico que fez as temperaturas da água atingirem os 21 graus Celsius. De acordo com o jornal The …

Uma prenda de aniversário. Israelita doou um dos seus rins a um menino palestiniano

Uma israelita quis doar um rim a um estranho. Estranho esse que acabou por ser uma criança, de apenas três anos, que vive na Faixa de Gaza, na Palestina. De acordo com a agência Associated Press, …

Novo método permite eliminar a bioincrustação marinha eficazmente

Um projeto inovador demonstrou como os revestimentos de superfície eletricamente carregados podem eliminar a bioincrustação marinha ou o crescimento de organismos marinhos, melhorando a operação e manutenção de embarcações navais. A bioincrustação marinha é um fenómeno …

Aglomerado de safiras estrela encontrado no Sri Lanka pode ser o maior do mundo

Um aglomerado de safiras estrela do mundo foi encontrado num quintal no Sri Lanka. A pedra é azul, pesa 510 quilos e estima-se que valha cerca de 84 milhões de euros. A pedra foi encontrada …

Médico sírio acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade

Um médico sírio foi acusado na Alemanha de crimes contra a humanidade por supostamente torturar e matar pessoas em hospitais militares no seu país de origem, informaram os promotores na quarta-feira. O Ministério Público Federal de …

Justiça climática. Vamos todos sofrer com as alterações climáticas, mas não de forma igual

A recente onda de calor na América do Norte é mais um exemplo de que apesar de ser um problema global, as alterações climáticas não vão afectar todos igualmente e podem exacerbar injustiças sociais e …

Os exemplos que Portugal deve seguir (e evitar) nas últimas etapas da pandemia

No plano apresentado pela equipa de Raquel Duarte comparam-se as estratégias opostas adotadas por Israel e Reino Unido, com a segunda a merecer nota negativa por parte dos investigadores. Os dados foram lançados na reunião que …

Jogos da Taça da Liga de sábado adiados para domingo para poderem ter público

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou, esta quinta-feira, que os jogos da Taça da Liga agendados para sábado vão ser adiados para domingo, para que possam ter público nas bancadas. "A Liga, …

Dinamarca enfrenta acção legal por querer repatriar refugiados sírios

O governo dinamarquês quer repatriar sírios naturais de Damasco depois de um relatório mostrar que há zonas da Síria onde a segurança melhorou. A decisão está a ser criticada por activistas e o caso pode …

Pela primeira vez, foi observada luz por detrás de um buraco negro

Um estudo divulgado esta quarta-feira revelou a primeira observação direta da luz por detrás de um buraco negro, através da deteção de pequenos sinais luminosos de raios-X, confirmando a Teoria da Relatividade Geral, de Einstein. Segundo …