Os EUA chegaram ao pódio dos países com mais jornalistas mortos no Mundo

Rod Lamkey Jr. / EPA

Vigília pela morte de cinco jornalistas em Annapolis, EUA

Os Estados Unidos são agora o segundo país do Mundo onde há mais jornalistas mortos. Os norte-americanos estão empatados com a Síria, e atrás apenas do Afeganistão.

O tiroteio na redação do jornal Capital Gazette, em Annapolis, no estado norte-americano do Maryland, que causou a morte de quatro jornalistas e vários feridos, poderá vir a ser arquivado como um massacre aleatório. Mas está longe de ser apenas mais um tiroteio entre os muitos outros que ocorrem com naturalidade em terras de Tio Sam.

Segundo o The Observer, o resultado do tiroteio catapulta os Estados Unidos para o segundo lugar entre os países com mais jornalistas mortos no Mundo – à frente de países com regimes brutais, como a Rússia e a Ucrânia, onde vários jornalistas que investigavam Vladimir Putin foram mortos nos últimos anos, e da China e Coreia do Norte.

Mas, segundo realça o jornal norte-americano, o número de jornalistas mortos em países supostamente democráticos está a aumentar – com destaque para o mediático caso do Charlie Hebdo, em França, que provocou a morte de cinco dos colunistas do jornal satírico.

Em alguns destes países, como a Colômbia e o México, o tráfico de droga tem sido responsabilizado pelo grande número de vítimas entre jornalistas. No Paquistão, Índia, Sri Lanka, por outro lado, a culpa pela morte de jornalistas é atribuída ao terrorismo. A Eslováquia, por seu turno, está este ano de luto pela morte de um jornalista que investigava ligações entre máfia e políticos.

Algumas das mortes de jornalistas estão a ocorrer também em países como a Turquia e as Filipinas, cujos chefes de estado, Recep Erdogan e Rodrigo Duterte, abertamente rejeitam o escrutínio da imprensa e apelam à perseguição de jornalistas.

Num discurso proferido durante a sua campanha eleitoral, Rodrigo Duterte afirmou que os jornalistas são miseráveis. “Eles destroem as pessoas, e famílias. Eles morrem. Matem o jornalismo. Parem o jornalismo no país”.

Quatro jornalistas foram assassinados nas Filipinas desde que Rodrigo Duterte assumiu a presidência do país, há pouco mais de um ano.

Mas após o massacre de Annapolis, que causou para já cinco mortos, os Estados Unidos surgem à frente de todos estes países, empatados com a Síria no número de jornalistas mortos em 2018. Os EUA estão atrás apenas do Afeganistão, país onde 10 jornalistas foram assassinados nos últimos seis meses .

Segundo o The Observer, que cita dados do Committee to Protect Journalists (CPJ), foram registados 11 jornalistas mortos nos Estados Unidos entre 1992 e 2017, e este número poderá duplicar, após o tiroteio no Capital Gazette, se os feridos no ataque que se encontram em estado grave não sobreviverem.

E este é um aspecto em que o presidente Donald Trump possivelmente não estaria a contar tornar a América grande outra vez.

AJB, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

RESPONDER

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …

Nova espécie de planta fóssil descoberta em Gondomar

Annularia noronhai foi encontrada no meio da cidade de Gondomar. Tem 300 milhões de anos, é um parente muito afastado da cavalinha e diz muito sobre o clima da época. Uma nova espécie de planta já …