Aprovada primeira terapia genética para combater cancro

leukemiaabout.weebly.com

A Food and Drug Administration (FDA), agência que regula os medicamentos nos Estados Unidos, aprovou, esta quarta-feira, o primeiro tratamento que altera geneticamente as células do paciente.

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou o Kymriah, também conhecido como tisagenlecleucel, um tratamento da farmacêutica Novartis contra a leucemia linfóide aguda, um tipo de leucemia que ocorre na medula óssea e principalmente em crianças e jovens.

A nova terapia transforma as células de um paciente numa “droga viva” e treina-as para reconhecer e atacar a doença. “Acho que esta é a coisa mais emocionante que já vi na minha vida”, disse Tim Cripe, médico oncologista que fazia parte do painel do comité consultivo da FDA que votou, em julho, a favor da sua aprovação.

Esta droga é fabricada sob medida para cada paciente, ao contrário das terapias convencionais contra o cancro como, por exemplo, a cirurgia e a quimioterapia. Chama-se CAR-T e é feita a partir da extração de leucócitos (glóbulos brancos) do sangue do próprio doente. Basicamente, o tratamento extrai as células do paciente, reprograma-as e, de seguida, volta a colocá-las no seu corpo, onde poderão atacar as células cancerígenas.

“Estamos a entrar numa nova fronteira em inovação médica com a capacidade de reprogramar células do próprio paciente para atacar um cancro mortal”, disse o comissário da FDA, Scott Gottlieb, em comunicado.

“Novas tecnologias como as terapias de genes e células sustentam o potencial de transformar a Medicina e criar um ponto de inflexão na nossa capacidade de tratar e até mesmo curar muitas doenças intratáveis. Na FDA, estamos comprometidos em ajudar a acelerar o desenvolvimento e revisão de inovações de tratamentos que têm potencial para salvar vidas”, acrescentou ainda.

Kymriah, da farmacêutica Novartis, é a primeira terapia genética aprovada nos EUA

Stephan Grupp, médico que tratou a primeira criança com o CAR-T no Hospital Pediátrico de Filadélfia, diz que a nova terapia respondeu de forma “extremamente emocionante”.

“Nunca tínhamos visto algo assim antes”, acrescentou. Dos 63 pacientes tratados com a terapia, 83% entraram em remissão num prazo de três meses mas as informações a longo prazo ainda estão a ser recolhidas.

No entanto, a terapia tem riscos: pode causar a síndrome da libertação de citocinas, isto é, uma queda perigosa na pressão arterial que pode ser mortal. Como pode ser controlada com o uso de outros medicamentos, as instituições que queiram utilizar a terapia terão de estar preparadas para responder a este efeito secundário.

Além disso, os custos são significativos. O preço base deste tratamento situa-se nos 475 mil dólares, cerca de 395 mil euros. Contudo, se um paciente não responder no primeiro mês ao tratamento, a Novartis assegura que não haverá nenhum custo associado.

ZAP // HypeScience / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Finalmente acordaram o preço da vida das crianças e jovens com leucemia, e é como no hipermercado, “se não ficar satisfeito devolveremos o dinheiro”.
    Compreendo que a investigação tenha custos elevados, mas os valores apresentados por cada tratamento resultam exatamente de que custos? Parece que o negócio da saúde nunca esteve tão em alta.
    A humanidade dos seres humanos nunca foi tão animalmente economicista.

RESPONDER

Enquanto Merkel coordena estados para travar terceira vaga, os britânicos já podem “pensar” nas férias de verão

O governo federal alemão está a planear aprovar uma nova legislação que lhe permitirá assumir o controlo dos estados e impor restrições uniformes em todo o país. O anúncio foi feito esta sexta-feira, segundo o Deutsche …

A montanha pariu um rato? (Ou nem tanto) Sócrates ainda arrisca 12 anos de prisão

José Sócrates livrou-se dos crimes de corrupção na Operação Marquês, mas o juiz Ivo Rosa acusou declaradamente o ex-primeiro-ministro de se ter "vendido" ao amigo Carlos Santos Silva. Só que o crime já prescreveu e, …

China multa Alibaba em 2,33 mil milhões de euros por violações antimonopólio

As autoridades chinesas multaram o gigante' de comércio online Alibaba em 18,2 mil milhões de yuan (equivalente a 2,33 mil milhões de euros) por abuso de posição dominante, noticiou este sábado a imprensa estatal na …

PSD disse "não" ao Chega no continente, mas não nos Açores. Rio teme "impacto nacional"

O PSD rejeitou acordos autárquicos com o Chega no continente e a possibilidade de coligações no arquipélago dos Açores entram em choque frontal com política autárquica da direção do partido de Rui Rio. Na quarta-feira, quando …

Dezenas de pessoas estiveram presentes no último adeus do "sempre fundamental" Jorge Coelho

Várias dezenas de pessoas compareceram este sábado de manhã na Basílica da Estrela para a missa de corpo presente do antigo dirigente e ministro socialista Jorge Coelho, "um elemento sempre fundamental nos momentos mais difíceis …

Desconfinamento já se faz sentir nos internamentos. R(t) já está acima de 1

O número de casos está a aumentar e este efeito já se começa a sentir nos internamentos. Esta foi a segunda semana consecutiva com aumento de casos, com uma média de 495 novos casos diários. De …

Plano contra o racismo. Bloco de Esquerda é o único partido a favor de quotas no ensino superior

O Governo colocou em consulta pública o Plano de Combate ao Racismo e Discriminação, que prevê que alunos socialmente desfavorecidos poderão aceder ao Ensino Superior através de contingente especial. O Bloco de Esquerda é o …

Novo Banco vendeu carteiras ao melhor preço (e só depois avaliou conflitos de interesses)

A venda das três carteiras de crédito do Novo Banco em 2019 foi feita pelo preço mais alto e em conformidade com o Acordo de Capitalização Contingente (CCA), segundo a auditoria da Deloitte às operações. “Nos …

UE investiga possível ligação entre tromboses e vacina da Johnson&Johnson nos EUA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou esta sexta-feira ter iniciado uma investigação sobre casos de coágulos sanguíneos após toma da vacina da Johnson & Johnson/Janssen contra a covid-19, antes de o fármaco estar disponível …

Cabras

"É um terror. Nunca vi disto". Relâmpago matou 68 cabras no Alto Minho

Um relâmpago matou 68 cabras na freguesia de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo. O pastor que perdeu os animais, Dário Silva, diz que, em "40 anos de serra", nunca viu …