Aprovada primeira terapia genética para combater cancro

leukemiaabout.weebly.com

A Food and Drug Administration (FDA), agência que regula os medicamentos nos Estados Unidos, aprovou, esta quarta-feira, o primeiro tratamento que altera geneticamente as células do paciente.

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou o Kymriah, também conhecido como tisagenlecleucel, um tratamento da farmacêutica Novartis contra a leucemia linfóide aguda, um tipo de leucemia que ocorre na medula óssea e principalmente em crianças e jovens.

A nova terapia transforma as células de um paciente numa “droga viva” e treina-as para reconhecer e atacar a doença. “Acho que esta é a coisa mais emocionante que já vi na minha vida”, disse Tim Cripe, médico oncologista que fazia parte do painel do comité consultivo da FDA que votou, em julho, a favor da sua aprovação.

Esta droga é fabricada sob medida para cada paciente, ao contrário das terapias convencionais contra o cancro como, por exemplo, a cirurgia e a quimioterapia. Chama-se CAR-T e é feita a partir da extração de leucócitos (glóbulos brancos) do sangue do próprio doente. Basicamente, o tratamento extrai as células do paciente, reprograma-as e, de seguida, volta a colocá-las no seu corpo, onde poderão atacar as células cancerígenas.

“Estamos a entrar numa nova fronteira em inovação médica com a capacidade de reprogramar células do próprio paciente para atacar um cancro mortal”, disse o comissário da FDA, Scott Gottlieb, em comunicado.

“Novas tecnologias como as terapias de genes e células sustentam o potencial de transformar a Medicina e criar um ponto de inflexão na nossa capacidade de tratar e até mesmo curar muitas doenças intratáveis. Na FDA, estamos comprometidos em ajudar a acelerar o desenvolvimento e revisão de inovações de tratamentos que têm potencial para salvar vidas”, acrescentou ainda.

Kymriah, da farmacêutica Novartis, é a primeira terapia genética aprovada nos EUA

Stephan Grupp, médico que tratou a primeira criança com o CAR-T no Hospital Pediátrico de Filadélfia, diz que a nova terapia respondeu de forma “extremamente emocionante”.

“Nunca tínhamos visto algo assim antes”, acrescentou. Dos 63 pacientes tratados com a terapia, 83% entraram em remissão num prazo de três meses mas as informações a longo prazo ainda estão a ser recolhidas.

No entanto, a terapia tem riscos: pode causar a síndrome da libertação de citocinas, isto é, uma queda perigosa na pressão arterial que pode ser mortal. Como pode ser controlada com o uso de outros medicamentos, as instituições que queiram utilizar a terapia terão de estar preparadas para responder a este efeito secundário.

Além disso, os custos são significativos. O preço base deste tratamento situa-se nos 475 mil dólares, cerca de 395 mil euros. Contudo, se um paciente não responder no primeiro mês ao tratamento, a Novartis assegura que não haverá nenhum custo associado.

ZAP // HypeScience / BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Finalmente acordaram o preço da vida das crianças e jovens com leucemia, e é como no hipermercado, “se não ficar satisfeito devolveremos o dinheiro”.
    Compreendo que a investigação tenha custos elevados, mas os valores apresentados por cada tratamento resultam exatamente de que custos? Parece que o negócio da saúde nunca esteve tão em alta.
    A humanidade dos seres humanos nunca foi tão animalmente economicista.

RESPONDER

Coreia do Sul organizou um espetáculo de luzes para agradecer e incentivar o uso de máscara

A Coreia do Sul tem sido dos países com maior sucesso no combate à pandemia de covid-19. Com receio de uma segunda vaga, o Governo organizou uma forma incomum de agradecer aos profissionais de saúde …

Desgostos e namoriscos com humanos. Aquário de Quioto expõe complexas relações dos pinguins num fluxograma

O Aquário de Quioto, antiga capital do Japão, tem um fluxograma onde expõe as relações dos seus pinguins. Entre diferenças de idade, desgostos de amor e até namoriscos com humanos, as relações entre estes animais …

O sangue azul do caranguejo-ferradura é fundamental para a vacina da covid-19. Mas há um problema

O sangue azul do caranguejo-ferradura pode ser um elemento muito importante para encontrar a vacina para a covid-19, mas há um grande senão. O sangue azul do caranguejo-ferradura (Limulus Polyphemus) é a única fonte natural conhecida …

Jovem guarda-redes russo atingido por raio durante um treino

Ivan Zakborovsky, um jovem guarda-redes russo, está em coma induzido. O clube já revelou que o atleta não corre perigo. Ivan Zakborovsky, um guarda-redes de apenas 16 anos do Znamaya Truda, da Rússia, foi atingido por …

Elegante, leve e com fibra de carbono. O Tyr quer ser diferente de todos os outros caiaques

Embora os caiaques com assento se tenham tornado muito populares entre os pescadores, a maioria dos barcos é bastante tubular, pesada e de plástico. O Tyr da Apex Watercraft é diferente por ser elegante, leve …

2029 Majestic, a mota elétrica futurista com um design centenário

A 2029 Majestic é inspirada no modelo original de 1929, mas tem um motor elétrico e peças impressas em 3D. É o casamento ideal entre tecnologia e a tradição. Em 1929, Georges Roy criou a Majestic, …

Fernando Alonso regressa à Fórmula 1 com a Renault

O piloto espanhol Fernando Alonso vai regressar à Fórmula 1 depois de ter abandonado a modalidade em 2018. Assina agora um contrato de dois anos com mais um de opção. A escuderia Renault anunciou esta quarta-feira …

China reitera que não participará no diálogo EUA/Rússia para reduzir arsenal atómico

A China reiterou, esta quarta-feira, que não entrará nas negociações entre os Estados Unidos e a Rússia para um novo acordo que limite a quantidade de armas nucleares, e acusou Washington de “constituir uma ameaça”. Pequim …

Traumas na infância e um pai "sociopata". As revelações do livro da sobrinha de Trump

O livro de memórias de Mary Trump, sobrinha do Presidente norte-americano Donald Trump, já chegou às mãos de vários jornalistas nos Estados Unidos. A data de publicação está marcada para dia 14 de julho. No livro, …

Rússia detém antigo jornalista por acusações de traição

O ex-jornalista Ivan Safronov, assessor do diretor da agência espacial russa Roscosmos, foi detido esta terça-feira e acusado de traição. Esta terça-feira, as autoridades russas prenderam um antigo jornalista que trabalhava agora como assessor do chefe …