Cientistas não encontram relação entre uso de telemóveis e cancro

Um estudo realizado na Austrália concluiu que não existe relação entre o uso habitual de telemóveis e os casos de cancro de cérebro no país.

O estudo realizado por especialistas comparou o aumento no número de ocorrências da doença no país e o colocou na perspectiva do crescimento no total de utilizadores de smartphones.

A conclusão: os australianos não estão a sofrer mais com a enfermidade. A percepção de mais casos de cancro deve-se à evolução na medicina e nos métodos de diagnóstico, que facilitaram a identificação e o tratamento.

Foram analisados casos de cancro de cérebro entre 1982 e 2012, colocados ao lado de informações sobre a utilização de telemóveis entre 1987 – ano em que começaram a operar no país – e 2012.

Os aparelhos móveis tornaram-se mais comuns a partir de 1997, quando então se deveria encontrar uma maior incidência da doença – o que não aconteceu.

Neste período, o estudo descobriu que, entre australianos de 20 a 84 anos, quase não houve alteração nas taxas de ocorrência de cancro no cérebro. Pelo contrário, esta permaneceu estável no caso das mulheres e teve um ligeiro aumento, de menos de 5%, entre os homens.

Tendo-se em conta que o grupo com mais utilizadores de smartphones se localiza na faixa etária dos 12 aos 45 anos, não foi possível encontrar relações entre as duas ocorrências.

O estudo encontrou um aumento na taxa de cancro no cérebro entre os idosos de 70 a 84 anos.

No entanto, segundo os investigadores, esse crescimento já vinha a acontecer desde 1982, cinco anos antes da chegada dos telemóveis à Austrália, e duas décadas antes de estes se tornarem comuns entre os cidadãos.

É aqui que entra a principal conclusão do estudo: não há no país mais vítimas da doença. Há apenas mais pessoas a ser diagnosticadas.

Os investigadores apontam ainda que estudos semelhantes, ainda em andamento ou já concluídos em países como a Nova Zelândia, Noruega, Estados Unidos e Inglaterra, encontraram resultados semelhantes, o quelhes parece suficiente para afirmar que não existe relação entre o uso constante de telemóveis e o cancro no cérebro.

O estudo surge como resposta a uma onda que se levantou no início do ano, quando o livro “Desligue-se: A verdade sobre radiação móvel, o que a indústria fez para esconde-la e como proteger sua família”, da cancerologista Devra Davis, foi publicado.

O título, que por si só já é bastante alarmista, foi muito noticiado imprensa australiana e foi mesmo tema de um documentário do canal ABC, gerando preocupação entre os cidadãos e até mesmo uma campanha contra a utilização de smartphones.

Canal Tech

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Que estudo de “qualidade”!
    Eu também nunca encontrei deus, nunca vi dinossauros, etc, etc, logo, não existem!!

    • Para alguém que está sempre a insultar a inteligência dos outros, a “qualidade” deste teu comentário realça uma enorme falta dela, ou um atroz desconhecimento do método científico, ou uma bojarda falaciosa gratuita. Provavelmente, uma combinação das três anteriores.
      Em primeiro lugar, não podes dizer que não encontraste algo que não procuraste. Aposto que nunca procuraste Deus, nem dinossauros.
      Em segundo lugar, se procurasses Deus e dinossauros, dificilmente os encontrarias, o que não quer dizer que não existam.
      Em terceiro lugar, o facto de TU procurares dinossauros e não os encontrares, não quer dizer que pessoas devidamente qualificadas não tenham encontrado. Por exemplo, pessoas com inteligência procuraram e encontraram indícios e provas de que houve em tempos dinossauros.
      Mas mais do que isso, até me parece que é fácil encontrar indícios, aqui mesmo nestes comentários, de que ainda os há.
      Quanto ao que interessa – o método científico, funciona assim:
      Se 100 equipas de cientistas procurarem sinais da tua inteligência e não a encontrarem, não quer dizer que não exista, mas também não posso por de lado a hipótese de que exista. Só que não vou basear as decisões da minha vida a apostar que ela existe.

      • Sim, sim…
        Estávamos mesmo todos à tua espera, para nos “iluminares” com a tua sabedoria sobre o que é o método cientifico; tens é que o explicar a quem fez este “estudo”!!
        E, é óbvio que estes “estudos” são mesmo para lerdos (como tu)!…

  2. Claro, temos que acreditar, pois foi um estudo imparcial e patrocinado por gente séria, Apple, Samsung, Sony, Blackberry, etc…..

  3. Eu estou convencido que o facto do ramo das Telecomunicações, a par das Energias e da Banca, ser dos negócios que mais dinheiro geram no mundo…. Não teve “nada” a ver com o resultado deste estudo. Certo?

    Estes “manganatas” se tiverem que matar metade da população mundial para engordar um bocado as suas contas bancárias… Nem pestanejam.

    Cada vez gosto mais de corporações económicas e neo-liberalismo. Não admira que um estudo recente associe neo-liberalismo com sociopatia patológica. E não… ESSE estudo não foi encomendado por nenhum comuna.

RESPONDER

Corrida aos combustíveis. Ciberataque a oleoduto provoca pânico nos EUA

Quase dois terços dos postos de gasolina do sudeste dos Estados Unidos registam escassez de combustível, depois de um ciberataque à maior rede de oleodutos do país ter obrigado a suspender as operações desde sexta-feira. A …

Cecília Meireles sente "enorme tristeza" por ver CDS com 1% nas sondagens

A deputada centrista abordou vários temas numa entrevista, publicada esta quinta-feira, desde a queda do CDS nas sondagens ao seu lugar de deputada na Assembleia da República. Numa entrevista à rádio Renascença e ao jornal Público, …

"Chernobyl do século XXI." Pandemia de covid-19 poderia ter sido evitada, dizem especialistas

A pandemia de covid-19 podia ter sido evitada e o mundo deve aprender com os erros que não permitiram travar a disseminação do vírus, conclui um novo relatório, divulgado esta quarta-feira. A pandemia de covid-19 poderia …

"Estamos a ver a patologia da banca. Uma patologia triste", diz CEO do Novo Banco

O presidente executivo do Novo Banco, António Ramalho, tem visto, nos últimos tempos, grandes devedores da instituição financeira a explicarem-se na comissão de inquérito, classificando o que assiste como "triste". "Estamos a ver a patologia da …

Maduro aceita conversar com Guaidó sobre "acordo de salvação" da Venezuela

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou estar disposto a reunir-se quando a oposição quiser, um dia depois de o líder opositor Juan Guaidó propor um "acordo de salvação" da Venezuela, entre as "forças democráticas" e …

No Brasil, os "velhos" goleadores estão em destaque (e na Europa, ainda dão cartas)

Os goleadores de quase metade das equipas brasileiras que disputam a Copa Libertadores e a Sul-Americana têm mais de 30 anos. Aos olhos do futebol podem ser "velhos", mas preenchem o vazio dos jovens que …

Morreu Maria João Abreu. Atriz tinha 57 anos

Maria João Abreu morreu esta quinta-feira, após ter sofrido dois aneurismas. A atriz tinha apenas 57 anos. Maria João Abreu estava internada no Hospital Garcia de Orta, em Almada. A atriz, de 57 anos, foi submetida …

Um óbito e 436 novos casos registados nas últimas 24 horas

Esta quinta-feira, Portugal regista mais um óbito e 436 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

O "palheiro" de Vieira é agora um jardim (foi comprado pela Câmara de Vila Franca de Xira)

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, já não é dono do "palheiro" que foi entregue como aval pessoal no âmbito de empréstimos concedidos pelo Novo Banco. O dirigente vendeu o imóvel à Câmara de Vila …

Fim das moratórias. Banco de Fomento está a trabalhar com outros bancos

O Banco Português de Fomento está a trabalhar com vários stakeholders, nomeadamente os bancos, para ter o fim das moratórias em conta com a perspetiva para este e o próximo ano. Nos próximos tempos, o Banco …