/

Estátua do Cónego Melo vandalizada em Braga

5

Joseolgon / Wikimedia

Estátua de Eduardo Melo Peixoto, em Braga

A estátua do Cónego Melo, no centro da cidade de Braga, foi vandalizada, na madrugada deste domingo.

De acordo com o Jornal de Notícias, a estátua do Cónego Melo, no centro da cidade de Braga, apareceu, este domingo, vandalizada com pichagens a vermelho, entre as quais as palavras “assassino”, “abril” e “Pª Max”.

Esta última – “Pª Max” – numa alusão ao caso do Padre Max, Maximiano Barbosa de Sousa, candidato a deputado pela União Democrática Popular que foi morto num atentado à bomba em 1975. Eduardo de Melo Peixoto foi constituído arguido no processo, mas não chegou a ser acusado.

Segundo o jornal, a estátua do alto dignitário da Arquidiocese de Braga, que se destacou por ter enfrentado ativistas de forças políticas de esquerda durante o Processo Revolucionário em Curso (PREC), já tinha sido vandalizada antes, em 2013.

Este episódio acontece dias depois de a Estátua do Padre António Vieira, em Lisboa, ter sido também vandalizada com a palavra “descoloniza” pintada a vermelho.

No seguimento da morte do norte-americano George Floyd e das manifestações que se lhe seguiram, vários monumentos têm sido vandalizados e derrubados em cidades dos Estados Unidos, mas também na Europa, por serem associados ao racismo e a períodos da escravatura por alguns movimentos.

  ZAP //

5 Comments

  1. Então agora vamos apagar toda a história? Deve estar bem viva para não serem cometidos os mesmos erros do passado — e ser ensinada à Gen. Z e Y.

    Espero que todos aqueles que tomaram estas ações sofram as consequeências de acordo com a lei — estamos num estado Democrático e não num fascisco, comunismo: estamos?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.