Esquerda chumba projeto do CDS sobre suplemento para a reforma

Zen Len / Flickr

-

A esquerda parlamentar reprovou esta quarta-feira na generalidade o projeto do CDS-PP intitulado “contrato de transparência”, que previa a criação de um “sistema de informação para a reforma” e de um “suplemento para a reforma”.

O diploma do CDS-PP teve os votos favoráveis dos seus deputados, assim como da bancada do PSD, tendo sido rejeitado por PS, Bloco de Esquerda, PCP, Os Verdes e PAN.

Os partidos da “geringonça” criticaram o projeto do CDS-PP que cria a possibilidade de um desconto adicional para a reforma e mais informação aos contribuintes, acusando a bancada centrista de querer “abrir a porta aos privados”.

“Incentivamos a poupança e aumentamos a liberdade de escolha dos contribuintes, que é quem escolhe onde quer investir o seu dinheiro, no sistema público, privado ou mutualista”, justificou o líder da bancada do CDS-PP, Nuno Magalhães, na apresentação do diploma.

Por outro lado, frisou, “para o CDS é importante que seja dada mais informação aos portugueses sobre este sistema, como funciona e as opções que podem escolher, nomeadamente e de forma voluntária, recorrendo a um mecanismo adicional à capitalização pública, privada ou mutualista”.

“Privatizar os descontos dos trabalhadores”

No debate no plenário, o deputado do PS João Galamba acusou o CDS-PP de “lançar alarmes vários” e “pânicos infundados” sobre a insolvência do sistema público de pensões e advertiu que os países que optaram pelo sistema privado de pensões enfrentam agora graves problemas de sustentabilidade.

O deputado socialista questionou se o objetivo do projeto de lei não seria “sair em socorro do sistema privado, a tentar garantir as receitas que eles não conseguem”, e acusou o CDS-PP de querer transformar um sistema atualmente público em privado.

Do lado do BE, o deputado José Soeiro considerou que a proposta do CDS-PP “é um gato escondido com rabo de fora”, numa “tentativa de mudar a natureza” do sistema.

Ao prever a existência de “contas individuais”, o diploma do CDS-PP “basicamente, é uma porta escancarada para a privatização da segurança social“, disse José Soeiro, considerando ainda que a passagem da quotização adicional a automática torna-a praticamente obrigatória.

No mesmo sentido, a deputada do PCP Rita Rato disse que o diploma do CDS-PP constitui “uma perversão” ao sistema público de segurança social, referindo que o “artigo 8 e o seu número 2 preveem que as contas individuais são convertidas em certificados públicos ou mutualistas ou para um regime privado”.

“O que é isto senão privatizar os descontos dos trabalhadores, tornando-os o alimento dos fundos privados”, questionou.

“O pilar da repartição é intocável”

Na resposta, Nuno Magalhães rejeitou a interpretação feita pelos partidos de esquerda, afirmando que “o pilar da repartição é intocável“.

Quanto à quotização adicional, Nuno Magalhães defendeu o direito à liberdade de escolha, lamentando que a “liberdade de escolha e a autonomia e vontade das pessoas sejam para o PCP coisas contraditórias”.

Para o líder da bancada do CDS-PP, apenas o deputado do PSD José Silvano, na primeira ronda de pedidos de esclarecimento, “percebeu o diploma” e afirmou estar disponível para encontrar soluções que reúnam o consenso das bancadas.

José Silvano tinha lembrado que o mecanismo de capitalização existe desde 2008, criado pelo então Governo de José Sócrates, e que deve ser avaliado por não ter suscitado grande interesse por parte dos trabalhadores.

Com um potencial de oito milhões de aderentes, o mecanismo de quotização adicional é utilizado por apenas 7.738 aderentes, apesar de oferecer uma “rendibilidade de 3,7%, melhor do que qualquer PPR existente no mercado”.

Pelo PEV, o deputado José Luís Ferreira considerou, na mesma linha do PCP e do BE, que o diploma do CDS-PP introduz uma novidade face ao sistema criado em 2008 ao “prever que o regime público seja apenas uma das várias ofertas” para gerir a poupança reunida ao longo da vida.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. eles não desistem. é muita massa que está no ISS e eles gostam muito, são autenticos bacorinhos a sorver lesmas. GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, …… foi quem nos trouxe até este pantanal onde nos encontramos.

RESPONDER

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …

Tochas em Alvalade. Liga pede reunião de urgência ao MAI

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) solicitou, esta sexta-feira, uma reunião de urgência ao ministro da Administração Interna, na sequência dos incidentes no encontro entre Sporting e Benfica. "A Liga Portugal lamenta profundamente …

Moody’s mantém rating de Portugal acima do "lixo"

A agência de rating norte-americana manteve, esta sexta-feira, a notação financeira de Portugal em “Baa3”, acima de lixo, e a perspetiva em positiva. De acordo com um comunicado no site da agência, a Moody's assinala que …

Suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano ficam em prisão preventiva

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano vão aguardar julgamento em prisão preventiva, indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio. A decisão, lida aos jornalistas cerca das 23h30 de sexta-feira por …

Cientistas descobriram o ponto fraco dos tardígrados

Os tardígrados, também chamados ursos de água, são conhecidos pela sua resistência. Mas um novo estudo revela agora que estes pequenos organismos também têm um ponto fraco: exposição de longo prazo a altas temperaturas. Em 2018, …