Esquerda chumba projeto do CDS sobre suplemento para a reforma

Zen Len / Flickr

-

A esquerda parlamentar reprovou esta quarta-feira na generalidade o projeto do CDS-PP intitulado “contrato de transparência”, que previa a criação de um “sistema de informação para a reforma” e de um “suplemento para a reforma”.

O diploma do CDS-PP teve os votos favoráveis dos seus deputados, assim como da bancada do PSD, tendo sido rejeitado por PS, Bloco de Esquerda, PCP, Os Verdes e PAN.

Os partidos da “geringonça” criticaram o projeto do CDS-PP que cria a possibilidade de um desconto adicional para a reforma e mais informação aos contribuintes, acusando a bancada centrista de querer “abrir a porta aos privados”.

“Incentivamos a poupança e aumentamos a liberdade de escolha dos contribuintes, que é quem escolhe onde quer investir o seu dinheiro, no sistema público, privado ou mutualista”, justificou o líder da bancada do CDS-PP, Nuno Magalhães, na apresentação do diploma.

Por outro lado, frisou, “para o CDS é importante que seja dada mais informação aos portugueses sobre este sistema, como funciona e as opções que podem escolher, nomeadamente e de forma voluntária, recorrendo a um mecanismo adicional à capitalização pública, privada ou mutualista”.

“Privatizar os descontos dos trabalhadores”

No debate no plenário, o deputado do PS João Galamba acusou o CDS-PP de “lançar alarmes vários” e “pânicos infundados” sobre a insolvência do sistema público de pensões e advertiu que os países que optaram pelo sistema privado de pensões enfrentam agora graves problemas de sustentabilidade.

O deputado socialista questionou se o objetivo do projeto de lei não seria “sair em socorro do sistema privado, a tentar garantir as receitas que eles não conseguem”, e acusou o CDS-PP de querer transformar um sistema atualmente público em privado.

Do lado do BE, o deputado José Soeiro considerou que a proposta do CDS-PP “é um gato escondido com rabo de fora”, numa “tentativa de mudar a natureza” do sistema.

Ao prever a existência de “contas individuais”, o diploma do CDS-PP “basicamente, é uma porta escancarada para a privatização da segurança social“, disse José Soeiro, considerando ainda que a passagem da quotização adicional a automática torna-a praticamente obrigatória.

No mesmo sentido, a deputada do PCP Rita Rato disse que o diploma do CDS-PP constitui “uma perversão” ao sistema público de segurança social, referindo que o “artigo 8 e o seu número 2 preveem que as contas individuais são convertidas em certificados públicos ou mutualistas ou para um regime privado”.

“O que é isto senão privatizar os descontos dos trabalhadores, tornando-os o alimento dos fundos privados”, questionou.

“O pilar da repartição é intocável”

Na resposta, Nuno Magalhães rejeitou a interpretação feita pelos partidos de esquerda, afirmando que “o pilar da repartição é intocável“.

Quanto à quotização adicional, Nuno Magalhães defendeu o direito à liberdade de escolha, lamentando que a “liberdade de escolha e a autonomia e vontade das pessoas sejam para o PCP coisas contraditórias”.

Para o líder da bancada do CDS-PP, apenas o deputado do PSD José Silvano, na primeira ronda de pedidos de esclarecimento, “percebeu o diploma” e afirmou estar disponível para encontrar soluções que reúnam o consenso das bancadas.

José Silvano tinha lembrado que o mecanismo de capitalização existe desde 2008, criado pelo então Governo de José Sócrates, e que deve ser avaliado por não ter suscitado grande interesse por parte dos trabalhadores.

Com um potencial de oito milhões de aderentes, o mecanismo de quotização adicional é utilizado por apenas 7.738 aderentes, apesar de oferecer uma “rendibilidade de 3,7%, melhor do que qualquer PPR existente no mercado”.

Pelo PEV, o deputado José Luís Ferreira considerou, na mesma linha do PCP e do BE, que o diploma do CDS-PP introduz uma novidade face ao sistema criado em 2008 ao “prever que o regime público seja apenas uma das várias ofertas” para gerir a poupança reunida ao longo da vida.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. eles não desistem. é muita massa que está no ISS e eles gostam muito, são autenticos bacorinhos a sorver lesmas. GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, GANANCIA, …… foi quem nos trouxe até este pantanal onde nos encontramos.

RESPONDER

Haaland tem cinco namoradas e meio mundo atrás dele (mas pode seguir o caminho da Red Bull)

Apesar do interesse de grandes clubes do futebol mundial, Haaland pode seguir o trilho da Red Bull e transferir-se para do Salzburg para o Leipzig. O norueguês é uma das maiores jovens promessas da atualidade. Erling …

PSD pondera propor fim dos debates quinzenais e torná-los mensais

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …

Dois procuradores do caso Tancos vão sair do DCIAP

Os procuradores Vítor Magalhães e João Valente, da equipa que investigou o caso Tancos, vão sair do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) no âmbito do movimento de magistrados do Ministério Público (MP), …

Cerca de 40% dos hospitais têm ruturas diárias de medicamentos

Os preços "excessivamente baixos dos medicamentos genéricos" são a causa mais importante identificada pelos hospitais para as ruturas de fornecimento. Quase 40% dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) indicam ter diariamente ruturas no fornecimento …

Secretário de Estado: despenalizações como a que absolveu o Benfica vão terminar. "Será inapelável"

João Paulo Rebelo assegurou que a entrada em vigor da lei de combate à violência no desporto evitará situações como a que levou à recente anulação do castigo imposto ao Benfica. O secretário de Estado da …

Morales quis dialogar. Presidente interina da Bolívia mandou-o calar-se

O ex-Presidente Evo Morales ofereceu-se para regressar à Bolívia para "ajudar a pacificar o país, não para ser candidato", mas Jeanine Añez, que assumiu a presidência interina do país, respondeu que Morales não pode participar …

Cientistas reconstruiram a cara mutilada de uma guerreira Viking

Um esqueleto encontrado num cemitério Viking em Solør, na Noruega, tinha sido identificado como sendo de uma mulher há vários anos, mas os especialistas não tinham a certeza se tinha sido verdadeiramente uma guerreira. Agora, a …

Banco de Portugal vai pagar ao Estado valor recorde em dividendos em 2020

O Banco de Portugal deverá pagar ao Estado cerca de 550 milhões de euros em dividendos em 2020. Este é o montante que está em cima da mesa, mas ainda é prematuro calcular o valor. A remuneração …