Espiões podem estar a usar o LinkedIn para recrutar novos contactos

O LinkedIn é uma rede social de negócios, mas espiões podem estar a usá-la para encontrar novos contactos. Os espiões estarão a usar perfis falsos, gerados por inteligências artificial.

Apesar de ser uma rede social bem intencionada e, à primeira vista, inofensiva para os seus utilizadores, a verdade é que agora um novo perigo pode assolar o LinkedIn. Ao que tudo indica, espiões estarão a criar perfis falsos para contactar novas fontes e contactos secretos.

A notícia avançada pela Associated Press dá conta que há evidências que isto esteja a acontecer na rede social norte-americana. Uma delas é o perfil de Katie Jones, que apesar de parecer uma mulher perfeitamente normal, especialistas em inteligência artificial acreditam que a sua foto tenha sido gerada por computador.

O Fast Company explica que os detalhes que denunciam a sua falta de realismo são subtis, mas que não escapam ao olho atento dos entendidos. A cara ligeiramente assimétrica, um brinco “derretido”, um fundo indistinto, contornos desfocados entre o cabelo e a orelha, e manchas na bochecha são alguns dos indicadores apontados.

Acredita-se que “Katie Jones” esteja a usar o LinkedIn para espionagem, uma vez que enviou pedidos de conexão a especialistas em política e figuras importantes de Washington. Muitos deles aceitaram o pedido e Katie, permitindo a que este perfil tivesse acesso às suas publicações.

“Em vez de enviar espiões para um parque de estacionamento nos Estados Unidos para recrutar um contacto, é mais eficiente sentar-se atrás de um computador em Xangai e enviar pedidos de amizade para 30 mil alvos“, explicou William Evanina, diretor do Centro Nacional de Contra-Inteligência e Segurança dos EUA.

Não é a primeira vez

Já no ano passado havia suspeitas de que a China estivesse a usar o LinkedIn para recrutar espiões nos Estados Unidos. Segundo a Sputnik News, as agências de espionagem chinesas estavam a utilizar contas falsas para recrutar norte-americanos com acesso a segredos comerciais e de governo.

Na altura, Evanina identificou uma pessoa que afirmou ter sido recrutada através dos esforços de espionagem chineses, Kevin Mallory, um oficial da CIA reformado, que foi declarado culpado em junho por conspiração e espionagem para a China.

Evanina disse à Reuters que Mallory foi contactado por espiões chineses através do Linkedin em 2017, antes de ter acordado a venda de segredos de Defesa dos EUA aos chineses.

Ele ainda apontou que o LinkedIn deveria seguir medidas semelhantes às do Twitter e do Facebook, que excluem contas supostamente utilizadas por inteligências de outros países. Evanina ainda acusou a Rússia, o Irão e a Coreia do Norte de utilizarem o LinkedIn para os mesmos fins.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A Microsoft quer usar a inteligência artificial para salvar a nossa história

https://vimeo.com/349508365 Muitas pessoas olham para a tecnologia como a ameaça que vai condenar a nossa espécie, mas a Microsoft planeia agora usar inteligência artificial para preservar a nossa cultura, linguagem e história. O projeto "AI for Good", …

Uber cobrou 100 vezes mais a passageiros nos Estados Unidos

Vários passageiros da Uber nos Estados Unidos denunciaram que a empresa lhes cobrou 100 vezes mais do que o preço inicialmente apresentado na aplicação, noticia a BBC. A Uber já reagiu, dizendo que o problema …

Barbie alia-se à ESA para mostrar que as mulheres também podem ser astronautas

A Barbie e a Agência Espacial Europeia (ESA) deram as mãos para incentivar as crianças a tornarem-se na próxima geração de astronautas, engenheiras e cientistas espaciais, realçando as conquistas da única astronauta viva da Europa, …

Filho de Júlio Iglesias e portuguesa querem a sua parte da herança, que pode chegar aos 30 milhões

Agora que foi reconhecido, pelo tribunal, como filho de Júlio Iglesias, Javier Sánchez quer ter direito à sua parte da herança - 30 milhões de euros - e a uma indemnização por danos morais. Segundo divulgou …

Na terceira semana de julho contam-se cisnes no rio Tamisa (e é um assunto real)

Há vários séculos que contar cisnes no rio Tamisa é um assunto sério e real. Swan upping é o nome desta tradição que conta com a participação da coroa britânica. A tradição manda: na terceira semana …

Ciborgues vão dominar a Terra até ao final do século XXI, diz cientista

A ideia de que as máquinas com inteligência artificial irão coexistir, dominar ou até mesmo destruir a humanidade tem ganho destaque na ficção científica. Esta ideia está presente e tem ganho grande popularidade como, por exemplo, …

Concorrência acusa associações de anunciantes e de agências de publicidade de violarem regras de mercado

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou a Associação Portuguesa de Anunciantes (APAN) e a Associação Portuguesa de Agências de Publicidade, Comunicação e Marketing (APAP) "de limitarem o normal funcionamento do mercado ao estipularem uma regra …

Vídeo raro mostra últimos índios isolados da Amazónia para evitar um genocídio

Imagens da tribo isolada Awá, que não mantém contacto com o exterior e que está ameaçada pelo avanço dos madeireiros, na Amazónia, foram divulgadas pela organização não-governamental (ONG) Survival International como uma forma de alerta …

KLM citou estudo sobre lugares onde é mais provável sobreviver

Citando um estudo da Time, a companhia aérea KLM escreveu que "a taxa de mortalidade para os assentos no meio do avião é maior" e foi muito criticada. Após a polémica recente em que a tripulação …

Elefantes são os nossos aliados na luta contra as alterações climáticas

Os elefantes-da-floresta desempenham um papel importantíssimo na luta contra as alterações climáticas, nomeadamente no armazenamento de carbono. No entanto, a espécie está em vias de extinção. Isto de acordo com um novo estudo publicado esta segunda-feira …