Mulheres vão ter de esperar 202 anos por igualdade salarial

A desigualdade com base no género continua a ser uma realidade. Segundo um relatório divulgado recentemente pelo Fórum Económico Social, serão necessários 202 anos para que exista plena igualdade nas oportunidades económicas entre homens e mulheres.

Apesar dos tímidos avanços, a desigualdade com base no género continua a ser uma realidade global. Na Europa Ocidental são necessários 61 anos para que exista plena igualdade de género. Segundo o relatório sobre Desigualdade de Género, divulgado pelo Fórum Económico Social, Portugal caiu quatro posições quando comparado com o ano passado e surge agora no 37º lugar no ranking mundial, entre 149 países.

Segundo o Dinheiro Vivo, o estudo tem em conta fatores como o empoderamento político, a igualdade nos salários, na saúde e na educação. A Islândia voltou a ocupar o primeiro lugar, em segundo a Noruega, seguindo-se a Suécia, Finlândia, Filipinas, Irlanda, Nicarágua, Ruanda e Namíbia.

No que diz respeito aos salários, este é um dos campos onde a desigualdade entre homens e mulheres continua a ser mais preocupante. Segundo o relatório, serão necessários 202 anos para que exista plena igualdade nas oportunidade económicas entre homens e mulheres. Portugal surge com uma das piores posições: 103 em 149.

De acordo com os dados mais recentes do Eurostat sobre o designado gender pay gap, a diferença é de 16,2%, o que representa 59 dias de trabalho pago.

Mas é no envolvimento na política que a desigualdade entre géneros é mais gritante. Nos últimos 50 anos, o tempo médio de atividade de uma mulher como primeira-ministro ou chefe de Estado foi de pouco mais de dois anos. Em 149 países, há apenas 17 mulheres a ocupar cargos de chefes de Estado ou de Governo.

O documento revela ainda que, entre todos os dirigentes do mundo, apenas 34% são mulheres. Neste critério o panorama agrava-se nos países do Médio Oriente e Norte de África e, de forma global, serão necessários 107 anos para atingir a plena igualdade neste campo.

Na educação, a desigualdade entre homens e mulheres tem vindo a diminuir. Segundo o relatório, terá apenas de se ultrapassar uma margem mínima de 5% para atingir a plena igualdade de género neste setor. Ou seja, em apenas 14 anos, será possível acabar com as desigualdades na educação a nível global.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pandemia ameaça agricultura portuguesa. Cereais e setor do vinho em risco

Não é surpresa que alguns setores vão ser fortemente prejudicados pela pandemia de covid-19. A agricultura é um deles. Um grupo de trabalho criado pelo Governo - o Grupo de Acompanhamento e Avaliação das Condições de …

Governo dos Açores impõe cercas sanitárias em todos os concelhos de São Miguel

O Governo dos Açores decidiu fixar cercas sanitárias nos seis concelhos da ilha de São Miguel, para fazer face à pandemia de covid-19 na região, anunciou esta quinta-feira o líder do executivo. Ficam interditadas, segundo Vasco …

Espanha vai rastear mais de 40 milhões de telemóveis para enfrentar pandemia

Mais de 40 milhões de telemóveis vão ser rastreados em Espanha num estudo de mobilidade anónima que permitirá conhecer os movimentos da população entre territórios e contribuir para tomar decisões para enfrentar a pandemia causada …

Assistência a filho paga a 100% deixa de fora funcionários públicos inscritos na CGA

O pagamento a 100% do subsídio de assistência a filho que entrou em vigor este mês não abrange os funcionários públicos inscritos na Caixa Geral de Aposentações (CGA), revelou fonte oficial do Ministério da Administração …

Câmara do Porto quer isentar rendas de 257 estabelecimentos até junho

A Câmara do Porto vai propor a isenção total das rendas de 257 estabelecimentos situados em prédios municipais, no período de 18 de março a 30 de junho, no valor global de cerca de 112 …

Deslocações na Páscoa limitadas ao concelho de residência

O Governo vai limitar as deslocações dos portugueses durante o período de Páscoa aos concelhos de residência de permanência. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia esta quinta-feira, entre a sexta-feira Santa …

"Dos mais novos no mundo a morrer." Bebé de seis semanas morre de covid-19 nos EUA

Morreu, nos Estados Unidos, um bebé de seis semanas, que estava hospitalizado desde o fim de semana, na sequência de uma infeção provocada pela covid-19. Um bebé de seis semanas, que estava hospitalizado desde o fim …

Reyes seguia a 187 km/h quando sofreu acidente mortal

O futebolista José Antonio Reyes conduzia a 187 km/h quando rebentou um pneu do carro, provocando o acidente que causou a morte ao antigo jogador do Benfica, indica o relatório pericial da Guarda Civil. A investigação …

OMS está "muito preocupada com o rápido aumento da infeção"

A OMS mostra-se preocupada com a evolução do número de infetados pelo novo coronavírus e pede o perdão da dívida para os países mais vulneráveis. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) diz estar muito …

Cerco sanitário prolongado em Ovar. "Situação ainda não está controlada"

A Direção-Geral de Saúde decidiu prolongar a cerca sanitária no concelho de Ovar por mais 15 dias, avança o Jornal de Notícias esta quinta-feira. De acordo com o matutino, as autoridades de saúde vão permitir …