Cientistas descobrem nova espécie de peixe supercolorido nas Maldivas

Luiz Rocha / Academia de Ciência da Califórnia

Esta foi a primeira espécie de peixe a ser descoberta por um cientista das Maldivas. O estudo foi conseguido através da parceria internacional Hope for Reefs, que se dedica a estudar os recifes da região.

Um investigador das Maldivas descobriu uma nova espécie de peixe, com o nome científico Cirrhilabrus finifenmaa — Rose-Veiled Fairy Wrasse — e relatou o processo num novo estudo publicado na ZooKeys.

A investigação contou com a participação de cientistas da Academia de Ciências da Califórnia, da Universidade de Sydney, do Instituto de Investigação Marinha das Maldivas e do Museu Field.

“Têm sido sempre cientistas estrangeiros que têm descrevido as espécies encontradas nas Maldivas sem muito envolvimento de cientistas locais, mesmo das que são endémicas na região”, começa o co-autor Ahmed Najeeb. “Desta vez foi diferente e poder participar pela primeira vez foi entusiasmante”.

Inicialmente, quando foi detetada pela primeira vez nos anos 90, pensava-se que este peixe era apenas uma versão da adulta de outra espécieCirrhilabrus rubrisquamis —, mas o novo estudo fez uma análise mais detalhada de tantos os adultos como as crias do animal, tendo em conta a cor dos machos adultos, a altura da espinha que apoia a barbatana nas costas e o número de escamas em cada parte do corpo.

Estes detalhes, aliados a análises genéticas, mostraram definitivamente que se tratavam de duas espécies diferentes. “O que pensamos anteriormente que era uma espécie de peixe é na verdade duas, com uma distribuição potencialmente muito mais restrita. Isto exemplifica porque é que descrevermos uma nova espécie, e taxonomia em geral, é importante para a conservação e gestão da biodiversidade“, afirma Yi Kai-Tea, estudante de doutoramento na Universidade de Sydney.

Apesar de só agora ter sido oficialmente descoberta, a espécie está já a ser explorada no comércio para aquários, algo que preocupa dos cientistas, apesar do peixe, por enquanto, ser bastante abundante, revela o Scitech Daily.

A junção dos académicos de várias partes do mundo culminou na criação do projeto Hope for Reefs e nas pesquisas às águas das Maldivas que levaram a esta nova descoberta, os cientistas encontraram pelo menos oito outras potencialmente novas espécies que ainda não foram descritas.

Estas parcerias internacionais são importantes para se garantir um melhor esforço de conservação dos recifes de coral das Maldivas.

“Ninguém conhece estas águas melhor do que as pessoas das Maldivas. As nossas investigações são mais fortes quando são feitas em colaboração com cientistas e mergulhadores locais. Estou entusiasmado para continuar a nossa relação”, remata Luiz Rocha, diretor da iniciativa e autor principal do estudo.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.