Erdogan rejeita qualquer outra solução que não a adesão à União Europeia

UNAOC / Flickr

Recep Tayyip Erdogan, Presidente da Turquia

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan, que visita a Itália na segunda-feira, rejeitou qualquer outra opção que não a adesão à União Europeia (UE), depois da proposta francesa da Turquia ser um simples “parceiro” da UE.

A posição de Erdogan consta de uma entrevista do presidente turco publicada hoje no jornal italiano Stampa.

Erdogan defendeu que a União Europeia deve “manter as promessas feitas” à Turquia quanto à adesão, em vésperas de iniciar uma visita de 24 horas a Itália onde terá encontros com o papa Francisco, com o presidente e chefe do Governo transalpino e com importantes empresários italianos.

A UE bloqueou as negociações sobre a adesão e transmite a ideia que o impasse nas negociações é por nossa causa. É uma injustiça, assim como é o facto de certos países da UE avançarem com outras propostas alternativas à adesão”, criticou Erdogan.

No início de janeiro, o presidente francês, Emmanuel Macron, propôs ao chefe de Estado turco uma “parceria” com a União Europeia, em vez da adesão. “Nós desejamos uma plena adesão à UE. As outras opções não nos satisfazem”, insistiu Erdogan.

O chefe de Estado turco sublinhou ainda o papel crucial que a Turquia desempenha na questão da migração, observando que o seu país é fundamental para travar a avalanche de imigrantes que de Oriente se dirigem para a Europa.

Em conexão com o problema da migração, salientou a importância da Turquia em garantir a “estabilidade e a segurança da Europa”. Erdogan apontou igualmente os esforços da Turquia em combater as organizações terroristas como o PKK, YPG e Estado Islâmico.

O exército turco e os seus aliados sírios lançaram a 20 de janeiro a operação “Ramo de Oliveira” visando expulsar do enclave sírio de Afrinei os elementos do YPG, acusados por Ancara de serem o ramo na Síria do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), uma organização classificada como terrorista pela Turquia.

“As forças armadas turcas não estão em ASfrine para combater os grupos curdos armados. Nós não tempos problemas com os curdos sírios. Nós combatemos apenas os terroristas e temos esse direito”, justificou Erdogan, negando que a Turquia pretenda obter ganhos territoriais na Síria.

No encontro previsto com o Papa Francisco, Erdogan, de 59 anos, deverá agradecer ao santo padre por contestar a decisão do presidente norte-americano Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

“Nós dois somos pela defesa do `status quo´ e temos vontade de o proteger. Nenhuma nação tem o direito de tomar decisões unilaterais e de ignorar a lei internacional sobre uma questão que interessa a muitos milhares de pessoas”, disse Erdogan, que recebeu o papa Francisco na Turquia em 2014.

De acordo com o Presidente turco, se se pretende a paz entre israelitas e palestinianos a única solução é haver dois Estados”, pelo que é urgente que a Itália reconheça a Palestina.

// Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …

Bolsonaro diz ter imagem negativa no exterior porque a imprensa "é de esquerda"

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse hoje que a sua imagem no exterior é negativa porque a imprensa mundial é de esquerda, enquanto falava com apoiantes junto ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "A imprensa …

Líderes vodu do Haiti preparam templos para tratar infetados com covid-19

Líderes de vodu do Haiti pediram aos padres da religião afro-caribenha para criar um remédio secreto que servisse de tratamento contra o novo coronavírus. Aos religiosos foi também pedido que preparassem as câmaras sagradas de …

Centros comerciais e lojistas dizem-se preparados para reabrir em junho

Os centros comerciais e lojistas asseguram estar preparados para reabrir em pleno em 1 de junho, apelando à não discriminação face aos restantes espaços de retalho, mas pedem medidas que travem o impacto da pandemia …

Não vai faltar sardinha dentro dos próximos anos, revela investigação

A quantidade de sardinha adulta no mar é mais do que suficiente para os próximos três anos. Os dados científicos confirmam que o stock de sardinha está totalmente recuperado. O último cruzeiro realizado pelo Instituto Português …

Um ano e 20 mil assinaturas depois, Acordo Ortográfico regressa ao parlamento

Um projeto de lei de iniciativa de cidadãos, com 20.669 assinaturas, contra o Acordo Ortográfico (AO), começa esta quarta-feira a ser discutido no parlamento, mais de um ano depois de ter sido entregue. Na agenda de …

Em Inglaterra, 60 clubes podem falir até ao próximo ano

A pandemia de covid-19 pode levar à falência de cerca de 60 clubes dos escalões ingleses mais baixos. O aviso é feito por Phil Hodgkinson, dono do Huddersfield Town, equipa do Championship, a segunda divisão inglesa. "O …

OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou hoje a suspensão temporária dos ensaios clínicos com hidroxicloroquina para combater a covid-19 por causa de estudos científicos que associam maior mortalidade ao uso daquele medicamento. O diretor-geral da …

Ministro afasta que Ensino Superior se mantenha à distância depois da pandemia

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior considerou hoje que o ensino "vive da interação entre as pessoas", afastando a possibilidade de o trabalho à distância substituir o modelo presencial no período pós-covid-19. “Vivemos um …