Equador desespera: Hospitais recusam doentes graves e mortos não são enterrados

Elias Benarroch / EPA

Cadáveres estão em casa e nas ruas de Guayaquil, Equador, uma cidade tão atingida pelo novo coronavírus que hospitais sobrelotados estão a recusar até os pacientes em estado grave e casas funerárias não estão disponíveis para enterros.

Os dados sobre mortes e infeções estão incompletos no Equador, como acontece em toda a região. A 22 de abril, o Equador – um país com 17 milhões de pessoas – tinha relatado quase 11.000 casos, o que, per capita, o deixaria atrás apenas do Panamá na América Latina. Mas o número verdadeiro é provavelmente muito maior.

O governo da província de Guayas, onde fica Guayaquil, diz que 6.700 moradores morreram na primeira quinzena de abril, em comparação com 1.000 num ano normal. Uma análise do The New York Times estima que o número real de mortes por coronavírus no Equador possa ser 15 vezes superior às 503 mortes registadas oficialmente a 15 de abril.

Numa pandemia que atingiu amplamente os países ricos primeiro, o Equador é um dos primeiros países em desenvolvimento a enfrentar um surto tão terrível.

A riqueza não é garantia de segurança numa epidemia. A Itália e os Estados Unidos têm falta do equipamento médico necessário, como ventiladores e máquinas de diálise. Mas especialistas concordam que os países mais pobres provavelmente verão as taxas de mortalidade aumentarem rapidamente.

Numa investigação sobre a política equatoriana e segurança humana em pandemias passadas sugere que o coronavírus pode criar uma maior turbulência política e económica num país que já luta contra a instabilidade.

A rápida resposta do Equador

O surto de coronavírus em Guayaquil, a maior cidade e motor económico do Equador, começou em fevereiro, aparentemente com pessoas infetadas a regressarem de Espanha.

A sua rápida escalada levou as autoridades em pânico a impor rapidamente o isolamento social como uma estratégia de contenção. As restrições de circulação do Equador tornam-se cada vez mais rígidas.

Os equatorianos não podem sair de casa entre as 14:00h e as 05:00h. Fora do toque de recolher, só podem sair para buscar comida, para trabalhos essenciais ou por motivos de saúde, usando máscara e luvas. Os transportes públicos estão suspensos.

Em Quito, a capital do Equador, as pessoas só podem conduzir um dia por semana, conforme determinado pela matrícula do veículo.

Os limites da resposta equatoriana

No Equador, onde o rendimento médio anual é de 11 mil dólares, o governo de Moreno está a conceder subsídios de emergência de 60 dólares a famílias cujo rendimento mensal é inferior a 400 dólares. Abriu abrigos para retirar os sem-abrigo das ruas e ordenou hotéis para que colocassem os infetados em isolamento.

Uma rede ativa de organizações comunitárias também está a trabalhar para fornecer comida e abrigo aos necessitados.

Apesar da sua resposta ativa ao coronavírus, é improvável que o Equador aguente bem se a epidemia se espalhar rapidamente de Guayaquil para o resto do país.

O Equador tem falta de ventiladores e os testes para a covid-19 são escassos e foram amplamente terceirizados para empresas privadas, tornando-os absurdamente caros. A expulsão de 400 médicos cubanos do Equador no ano passado deixou também grandes buracos nos hospitais, que já tinham poucos funcionários.

A economia do Equador está em crise após o colapso dos preços do petróleo e do turismo. E enquanto os protestos mortais do ano passado terminaram, a agitação política continua a polarizar a nação.

A taxa de mortalidade do Equador está a começar a diminuir após mais de um mês de quarentena, mas o espectro das vítimas da covid-19 sem enterro em casa, nos corredores dos hospitais e nas ruas, paira como um fantasma na América Latina.

PARTILHAR

RESPONDER

Abraços e apertos de mão. Bolsonaro junta-se a manifestação sem distanciamento social

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, participou, este domingo, em mais uma manifestação sem respeitar as regras de distanciamento social. A manifestação decorrer na Praça dos Três Poderes, em Brasília. De acordo com o jornal Público, …

"Relativamente rápido". Centeno acredita que países europeus vão recuperar da crise até ao fim de 2022

O ministro das Finanças português e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, acredita que a União Europeia vai conseguir ultrapassar a crise económica provocada pela pandemia de covid-19 de forma "relativamente rápida". Em entrevista ao jornal alemão …

Florentino congelado e Jota (e mais dois) na porta de saída. Mercado já mexe na Luz

Apesar da pandemia, que paralisou quase todas as competições europeias e que deverá atrasar a janela de transferência no futebol, o mercado já mexe na Luz. A imprensa desportiva dá conta nesta segunda-feira que Florentino …

Cova da Piedade abandona direção da Liga e convida Proença a demitir-se

O Cova da Piedade juntou-se ao Benfica na decisão de abandonar a direção da Liga de clubes e convidou Pedro Proença a demitir-se da presidência do organismo. Em comunicado, o Cova da Piedade justifica a decisão …

Milhares foram a banhos este domingo. Só nas praias da Caparica estiveram mais de 180 mil pessoas

As elevadas temperaturas que se fizeram sentir neste domingo levaram milhares de portugueses à praias. Só na Costa da Caparica, no concelho de Almada, mais de 180 mil pessoas foram a banhos. Entre as 9 e …

"Há outras prioridades". Ana Gomes está a refletir sem "pressa" sobre eventual candidatura a Belém

No espaço de comentário da SIC Notícias, a ex-eurodeputada Ana Gomes disse que ainda está a "refletir" sobre uma eventual candidatura à Presidência da República. Ana Gomes ainda não tomou uma decisão sobre uma possível candidatura …

Há quatro distritos sem meios aéreos de combate a incêndios. PSD denuncia "grave violação do planeamento"

O PSD denuncia a falta de, pelo menos, oito helicópteros ligeiros e de todas as aeronaves de coordenação previstas no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais. Este domingo, o PSD questionou o Governo relativamente ao …

Desemprego sobe 52% entre jovens até aos 24 anos

O desemprego entre os jovens até aos 24 anos disparou à boleia da pandemia de covid-19, que já fez mais de 1.300 vítimas mortais em Portugal. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança …

Orçamento Retificativo: entre um cocktail de propostas e os apoios que Costa prefere segurar

António Costa decidiu ouvir todos os partidos com assento parlamentar antes de desenhar o esboço final do Orçamento Retificativo. Os encontros decorrem entre segunda e terça-feira. O primeiro-ministro recebe, entre hoje a amanhã, todos os partidos …

Descobertos fósseis do maior canguru do mundo e lagarto com seis metros

Os fósseis do maior canguru do mundo e de um lagarto com 6 metros de comprimento foram alguns dos achados de uma equipa de paleontólogos na Austrália. Uma equipa de paleontólogos relatou a descoberta de uma …