Cientistas criaram acidentalmente uma enzima mutante que come plástico

Dennis Schroeder / NREL

Imagem de microscopia electrónica da enzima descoberta no NREL

Acidentalmente, uma equipa de cientistas descobriu uma substância capaz de decompor o polímero usado no fabrico de garrafas de água.

A versão natural da enzima que come plástico foi identificada em 2016, num centro de reciclagem no Japão. Mas os cientistas da Universidade britânica de Portsmouth e do Laboratório do Departamento Norte-Americano de Energias Renováveis, NREL, conseguiram melhorar acidentalmente a enzima.

Os cientistas foram alterando-a, de modo a observar a sua evolução. Neste processo, a equipa apercebeu-se de que tinha conseguido tornar a enzima ainda mais eficaz na decomposição do polímero comummente utilizado nas garrafas de plástico.

Ao The Guardian, John McGeehan, professor da Universidade de Portsmouth, disse que os responsáveis pela investigação ficaram “em choque” quando se aperceberam do que tinham criado. Esta é “uma grande descoberta”, comentou.

No estudo, recentemente publicado na Proceedings of the Natural Academy of Sciences, os cientistas explicam que a enzima – Ideonella sakaiensis 201-F6 – consegue digerir polietileno tereftalato, ou PET, o polímero termoplástico usado em milhões de garrafas e outros recipientes.

O PET foi desenvolvido nos anos 40 e, embora pareça muito tempo, em termos evolucionários é um polímero muito recente. Mas a enzima consegue, também, decompor o seus substituto biológico, o polietileno furandicarboxilato ou PEF.

Dennis Schroeder / NREL

Enzima Ideonella sakaiensis 201-F6

“Esperávamos determinar a sua estrutura para auxiliar na criação de proteínas mas acabamos por dar um passo em frente e acidentalmente desenvolvemos uma enzima com um melhor desempenho na digestão destes plásticos”, afirmou o diretor da investigação no NREL, Gregg Beckham, citado pela RTP.

A equipa considera o melhoramento modesto. No entanto, esta descoberta inesperada sugere que é possível melhorar ainda mais estas enzimas, aproximando os cientistas de uma “solução de reciclagem para a a pilha de plásticos descartados que cresce constantemente”, disse McGeehan.

Esta descoberta pode mesmo revelar-se um dos grandes desenvolvimentos do nosso século, já que deverá reduzir a quantidade de plástico que polui o ambiente.

Além disso, explica o cientista, “estamos à espera de usar esta enzima para decompor o plástico nos seus componentes originais, para podermos, literalmente, reciclar e transformar de volta em plástico. Isso significa que não precisaremos de envolver mais petróleo“.

Isto significa que uma garrafa de água velha poderá voltar a ser uma garrafa de água nova, algo que, até agora, não era possível. Normalmente, as garrafas de plástico recicladas são transformadas em fibras para vestuário e outros têxteis.

Em comunicado, a Universidade de Portsmouth destaca que a descoberta abre a porta a soluções de reciclagem para milhões de toneladas de garrafas feitas de PET e PEF. O NREL sublinha a urgência da investigação, alertando para os oito milhões de toneladas métricas que entram todos os anos nos oceanos, criando ilhas flutuantes de lixo.

Em cada minuto são vendidas, em todo o mundo, mais de um milhão de garrafas de plástico. No entanto, apenas 14% são recicladas.

PARTILHAR

RESPONDER

Sindicato vai processar Ryanair por assédio laboral e discriminação

O Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vai processar a Ryanair por assédio laboral e discriminação, exigindo a restituição de créditos laborais, após a resolução de contratos por justa causa, disse …

Em Itália, preparar o regresso às escolas inclui serras afiadas

Itália, o primeiro epicentro de covid-19 fora da China, usou um regime agressivo de testes e uso de máscaras para conter uma segunda vaga no país. Agora, as escolas estão a preparar-se para receber, no …

Marcelo promulga Estatuto do Antigo Combatente e veta alterações ao direito de petição

O Presidente da República promulgou o novo Estatuto do Antigo Combatente, aprovado por larga maioria no parlamento em 23 de julho, desejando tratar-se de “o início de um caminho” e não “o seu termo”. Em nota …

O céu de Wuhan iluminou-se com 400 drones para homenagear a população

O céu de Wuhan, cidade chinesa onde se pensa ter surgido o novo coronavírus, em dezembro de 2019, foi iluminado, este domingo, com 400 drones para homenagear os habitantes. De acordo com o vídeo da CGTN, …

Vila do Conde revela que tem 173 casos ativos no concelho

A Câmara de Vila do Conde, do distrito do Porto, revelou esta quarta-feira que existem 173 casos ativos de covid-19 no concelho e que já está em marcha um plano de apoio à população, assim …

Descarrilamento de comboio na Escócia faz pelo menos três mortos

Três pessoas morreram e seis ficaram feridas em consequência do descarrilamento de um comboio de passageiros na Escócia, anunciou a polícia escocesa, citada pela agência Lusa. O acidente ocorreu 160 quilómetros a nordeste de Edimburgo. Numa primeira …

Temido garante que "não haverá exceções" para o Avante (e pede cautela com vacina russa)

A ministra da Saúde defendeu esta quarta-feira que a lotação da Festa do Avante!, organizada pelo PCP, terá este ano que ser inferior à capacidade máxima de 100 mil pessoas do recinto no Seixal, por …

Trump pondera impedir entrada de residentes suspeitos de exposição à covid-19

A Administração norte-americana está a ponderar barrar a reentrada no país a cidadãos norte-americanos ou residentes legais suspeitos de terem sido expostos ao novo coronavírus. De acordo com o Jornal Económico, que cita o jornal New …

Pelo menos 42 feridos em Beirute em confrontos entre polícia e manifestantes

Pelo menos 42 pessoas ficaram feridas, esta terça-feira, em confrontos entre manifestantes e a polícia, pelo quarto dia consecutivo, nas proximidades do Parlamento em Beirute. De acordo com a Cruz Vermelha libanesa, dos pelo menos 42 …

ONU envia ajudas para estabilizar falta de alimentos no Líbano

A Organização das Nações Unidas já começou a ajudar o Líbano, através do envio de farinha de trigo. O objetivo é começar a colmatar a falta de alimentos destruído pelas explosões. Segundo o The Washington Post, …